Petrobras pode trocar indicação a conselho e Vale tem funcionamento de mina sob risco

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta quinta-feira (4)

Felipe Moreira

Mineração da Vale em Minas Gerais (Mario Tama/Getty Images)

Publicidade

O radar corporativo desta quinta-feira (4) tem como destaque a decisão do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) de suspender a liminar que autorizava o funcionamento da Mina de Onça Puma, da Vale (VALE3).

Enquanto isso, a Petrobras informou que recebeu solicitação de acionistas minoritários pela substituição de dois candidatos às vagas do conselho de administração.

Além disso, o radar traz ainda a distribuição de dividendos da Odontoprev (ODPV3) no valor de R$ 427,2 milhões. Já a Advocacia-Geral da União (AGU) pediu prorrogação de mais 90 dias para a tentativa de conciliação entre a Eletrobras (ELET3) e a União.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O BTG (BPAC11), por sua vez, vai realizar a emissão de US$ 500 milhões em Senior Notes.

Confira mais destaques:

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) informa que o Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) suspendeu a liminar que autorizava o funcionamento da Mina de Onça Puma.

Continua depois da publicidade

Em fevereiro de 2024, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Pará (“SEMAS”) havia suspendido a licença de operação (LO) da mina, alegando descumprimento de condicionantes ambientais. Após a decisão da SEMAS, a Vale ajuizou Tutela Provisória de Urgência, tendo o juízo de primeira instância de Ourilândia, em 26 de fevereiro de 2024, restabelecido a vigência e validade da LO. Em 1º de março, o Estado interpôs recurso de agravo de instrumento para o Tribunal de Justiça do Estado do Pará, proferindo a decisão que suspendeu a decisão de primeira instância e, por conseguinte, suspendeu a LO.

A Vale (VALE3) anunciou nesta noite de quarta-feira (3) que está em discussões avançadas com o Ministério dos Transportes sobre as condições gerais para a otimização dos planos de investimentos dos Contratos de Concessão da Estrada de Ferro Carajás (EFC) e da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM).

Petrobras (PETR4)

A Petrobras informou nesta quarta-feira que recebeu solicitação de acionistas minoritários pela substituição de dois candidatos às vagas de membros titular e suplente do conselho fiscal, além da indicação de acionista minoritário de um nome ao conselho de administração.

De acordo com comunicado da petrolífera, foram indicados, em substituição a Daniel Alves Ferreira e Aloisio Macário Ferreira de Souza, Ronaldo Dias (titular) e Ricardo José Martins Gimenez (suplente) para o conselho fiscal da companhia, para eleição a ser realizada em assembleia geral ordinária em 25 de abril.

Para eleição em separado, houve a indicação de Thales Kroth de Souza para o cargo de membro do conselho de administração da Petrobras.

A companhia disse em comunicado que as indicações serão submetidas aos procedimentos de governança interna da empresa, “para a análise dos requisitos legais e de gestão e integridade e posterior manifestação do Comitê de Pessoas”.

Eletrobras (ELET3)

A Eletrobras (ELET3) informou que a Advocacia-Geral da União (AGU) pediu mais 90 dias para que a Câmara de Mediação e de Conciliação da Administração Federal (CCAF) negocie sobre a ampliação de assentos para membros do governo no Conselho de Administração da companhia.

Odontoprev (ODPV3)

A Odontoprev (ODPV3) informou que pagará dividendos aos acionistas, no montante total de R$ 427,2 milhões, sendo R$ 0,7759201690 por ação. O valor de R$ 200 milhões será pago em 21 de agosto de 2024, correspondendo a R$ 0,3632130140 por ação, e R$ 227,3 milhões em 18 de dezembro de 2024, correspondendo a R$ 0,4127071550 por ação.

BTG (BPAC11)

O BTG (BPAC11) vai realizar a emissão de US$ 500 milhões em Senior Notes, por meio de sua filial em Cayman Islands, no âmbito do Global Medium Term Notes Programme cujos recursos líquidos serão utilizados na consecução do curso normal de negócios do banco.

Auren (AURE3)

A Auren (AURE3) informou a renúncia de Márcia Maria Cunha Silva ao cargo de Diretora Estatutária sem designação específica, responsável pelas áreas de operações e projetos.

Boa Safra (SOJA3)

A Boa Safra celebrou contrato para a aquisição de terreno na cidade de Campo Novo do Parecis, em Mato Grosso, objetivando a construção de um Centro de Distribuição (CD), tendo iniciado as obras para tanto em 01 de abril.

O terreno em Campo Novo do Parecis possui 50.000 m² e está localizado na Rodovia MT-235, no KM 12. O CD de Campo Novo do Parecis facilmente atenderá uma região com mais de 2 milhões de hectares, conforme estimado pela equpe de Engenharia da Boa Safra. A equipe de construção trabalha para construir uma estrutura que assegura a qualidade do armazenamento das sementes para atender a região, com previsão de entrada em operação prevista para 31 de agosto de 2024.

Gafisa (GFSA3)

A Gafisa (GFSA3) informou que a MAM Asset Management Gestora de Recursos reduziu sua participação para 10.326.801 ações, correspondendo a 14,89% do capital social da Gafisa.

(Com Reuters)