Petrobras (PETR4) se reúne com governo e aéreas nesta quinta para discutir querosene de aviação

Discussões ocorrem em um momento em que a Gol passa por recuperação judicial nos Estados Unidos e levantam questões sobre se a estatal de petróleo será usada como instrumento para ajudar as aéreas

Equipe InfoMoney

(Wagner Meier/Getty Images)

Publicidade

A Petrobras (PETR4) informou que vai se reunir nesta quinta-feira com representantes do governo federal e de companhias aéreas para discutir eventuais alterações nas condições do querosene de aviação (QAV) para o setor.

“Não obstante, considerando que a participação da Petrobras nas reuniões mencionadas faz parte das atividades rotineiras da companhia e que não houve qualquer decisão com relação ao preço do QAV ou no modelo contratual de fornecimento para as distribuidoras, não há qualquer fato relevante a ser divulgado com relação ao tema”, afirmou a estatal.

As discussões ocorrem em um momento em que a companhia aérea Gol (GOLL4) passa por recuperação judicial nos Estados Unidos e levantam questões sobre se a estatal de petróleo será usada como instrumento para ajudar as aéreas, elevando os temores de interferência política na companhia.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No início da semana, a Genial Investimentos comentou as notícias sobre um possível uso da Petrobras para ajudar as empresas do setor. “Não achamos a notícia positiva, mas é importante lembrar que querosene de aviação representa uma fatia muito pequena dos derivados vendidos pela empresa e achamos que qualquer impacto negativo vai ter efeito negligenciável nos resultados da empresa”, avalia.

A Guide Investimentos pontua que o impacto é marginalmente positivo para companhias aéreas e neutro para Petrobras. Atualmente o Estatuto Social da Petrobras a protege contra a venda de combustíveis com interesses diferentes dos seus pares de mercado. Portanto, isso dificulta a venda de QAV a preços muito baixos. Os analistas da casa também citam que a venda de QAV é pouco relevante sobre o total da Petrobras.

“Por conta disso. esperamos reação neutra para Petrobras. Mercado está atento as medidas do governo para socorrer a Gol. Então possivelmente as ações da Gol podem reagir positivamente hoje”, ressalta a Guide.

Continua depois da publicidade

Segundo o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, a estatal participará do plano do governo para ajudar as companhias aéreas e será responsável apenas por orientar o governo sobre como funciona o preço do combustível de aviação. Assim, o executivo deixou claro que a Petrobras não irá baixar artificialmente o preço dos combustíveis para subsidiar um setor.

“Desde o início de seu mandato, Jean Paul Prates sempre deixou claro que a Petrobras não reduzirá os preços dos combustíveis a pedido do governo, mas apenas com base em suas próprias fórmulas e discussões”, aponta o BBI.

O querosene é um dos principais custos das companhias aéreas e que reduzem as suas margens de lucro. Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o preço do QAV ficou em média de R$ 4,44 em outubro do ano passado, 12% menor em relação ao mesmo período de 2022. No entanto, o preço está 92,1% acima do comparado ao de outubro de 2019 (R$ 2,31) – os dados dos preços do combustível são nominais.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)