Radar InfoMoney

Petrobras conclui venda do restante da TAG por R$ 1 bi; Braskem capta US$ 600 mi, produção da Vale e mais notícias

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta terça-feira (21)

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O noticiário corporativo tem como destaque a Engie, que informou a aquisição de fatia acionária remanescente de 10% da Petrobras na Transportadora Associada de Gás (TAG) por R$ 1,1 bilhão, a investigação da CVM sobre a Via Varejo, enquanto a Braskem comunicou ter precificado a emissão de títulos subordinados no volume total de US$ 600 milhões.

Esta terça-feira (21) também marca o início da temporada de resultados do segundo trimestre, após o fechamento do mercado, com os números da Neonergia. Confira os destaques:

Petrobras (PETR3;PETR4)

A francesa Engie informou a aquisição de fatia acionária remanescente de 10% da Petrobras na Transportadora Associada de Gás (TAG), em um lance de aproximadamente R$ 1 bilhão em conjunto com a Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ).

Aprenda a investir na bolsa

A Petrobras detalhou que o valor inicial da transação era de R$ 1,1 bilhão, porém foi considerado um desconto de 110 milhões de reais já recebidos em junho a título de dividendos e os demais ajustes previstos em contrato. O valor de R$ 1 bilhão foi quitado na quinta-feira, segundo fato relevante.

Com essa aquisição, a participação acionária total da Engie na TAG aumenta para 65% (dos quais 32,5% pertencem à Engie Brasil Energia), enquanto a CDPQ detém os demais 35%.

A compra dessa parcela remanescente foi vista como positiva para a Engie, segundo avaliação do Credit Suisse. A instituição financeira também destacou o potencial para o segmento de transporte de gás, mantendo a recomendação da empresa em “outperform”, com preço alvo de R$ 52,90.

Essa avaliação leva em conta a previsibilidade do fluxo de caixa, os contratos de longo prazo no negócio de geração de energia, assim como as receitas estáveis da TAG e o fluxo futuro das unidades de transmissão.

“Vemos um grande potencial do crescimento do segmento de transporte de gás”, reforçou, em relatório, o banco.

A Petrobras conseguiu uma decisão favorável na Justiça no processo que busca recuperar as contribuições do PIS e da COFINS pagos devido à inclusão do ICMS na base de cálculo do tributo a partir de outubro de 2001.

PUBLICIDADE

A companhia informou que está apurando os valores a recuperar e os potenciais impactos em suas demonstrações financeiras, que serão divulgados oportunamente.

Qualicorp (QUAL3)

O empresário José Seripieri Filho, o Júnior, fundador da Qualicorp, foi preso na manhã de hoje numa operação da Polícia Federal que tem como foco a investigação de irregularidades com relação à campanha do ex-governador José Serra de 2014, quando eleito senador por São Paulo.

A prisão de Seripieri é temporária e ele também foi alvo de uma operação de busca e apreensão em sua casa. Segundo o Credit Suisse, é incerto o envolvimento da companhia no caso.

Em nota, a Qualicorp informou que, entre os investigados, está o ex-diretor presidente da companhia, confirmando ainda que a sede e outros locais da empresa foram alvos de mandados de busca e apreensão. “A nova administração informa que adotará as medidas necessárias para apuração completa dos fatos narrados nas notícias divulgadas nesta manhã na imprensa, bem como colaborará com as autoridades públicas competentes”, destacou.

Via Varejo (VVAR3)

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu um processo administrativo para investigar a divulgação, pela Via Varejo, de mensagens no Twitter que mostraram números fortes das vendas da varejista entre maio e junho. Essa divulgação impulsionou os papéis da empresa negociados na B3.

De acordo com as publicações na conta da Via Varejo no Twitter, as vendas da “games e câmeras, com itens como controles, drones e câmeras semiprofissionais” tiveram um aumento de mais de 2.500% em maio e junho frente ao mesmo período de 2019. No caso dos televisores, a empresa afirmou na postagem que houve aumento de cerca de 1.900%. Essas mensagens foram posteriormente excluídas.

Em fato relevante, a Via Varejo informou que as mensagens no Twitter não foram autorizadas e por essa razão fora retiradas do ar assim que a área de relações com investidores tomou conhecimento. A companhia também soltou os dados de desempenho das vendas em maio e junho. Confira clicando aqui. 

Vale (VALE3)

Já a Vale divulgou, após o fechamento do mercado, que atingiu no segundo trimestre uma produção de minério de ferro de 67,6 milhões de toneladas, aumento de 5,5% na comparação com o mesmo período do ano passado e de 13,4% ante o primeiro trimestre de 2020.

PUBLICIDADE

A companhia informou que a extração de minério de ferro em junho ficou acima de 25 milhões de toneladas, “apresentando forte aceleração em relação aos níveis de abril e maio”, e entrando em um período sazonalmente forte, com níveis mais baixos de chuva.

Apesar da alta na produção, a empresa disse que impactos relacionados à Covid-19 somaram 3,5 milhões de toneladas no segundo trimestre.

A Vale disse que enfrentou impactos na produção devido ao Covid-19, como a suspensão por 12 dias das operações no Complexo de Itabira, o aumento do absenteísmo relacionado à quarentena nas operações do Sistema Norte e o adiamento de manutenções e retomada de operações em Timbopeba, fábrica e complexo de Vargem Grande.

Yuri Pereira, analista da XP Investimentos, lembra que embora a produção tenha ficado um pouco abaixo do esperado, a Vale sinalizou um segundo semestre mais positivo. Isso porque, em junho, a produção atingiu 25 milhões de toneladas, montante 23% acima da média dos cinco primeiros meses do ano.

“Os resultados abaixo das nossas expectativas são explicados pelos impactos da Covid-19 nas operações, como a indisponibilidade de força de trabalho das operações de Voisey’s Bay (Canadá) em “care and mantenance””, explicou.

A XP considera o preço do minério de ferro em US$ 70 a tonelada ao final do ano e um preço médio de US$ 77 em 2020, com manutenção da recomendação de compra e preço-alvo da ação em R$ 61.

Braskem (BRKM5)

A Braskem comunicou ter precificado a emissão de títulos subordinados, por meio da sua subsidiária integral Braskem Netherlands Finance B.V., no volume total de US$ 600 milhões, com vencimento em 2081 e cupom de 8,5% ao ano, garantidos pela Braskem. A companhia pretende usar os recursos líquidos da venda dos títulos para pré-pagamento de dívidas e para fins corporativos gerais.

“Tal emissão é o primeiro instrumento de dívida híbrido com tratamento de equity de 50% pela Standard & Poor’s e Fitch Ratings emitido por uma empresa brasileira, e reforça o compromisso da companhia na continuidade da implementação de medidas para redução da sua alavancagem corporativa para retornar ao nível de risco de grau de investimento”, informou a empresa.

Oi (OIBR3;OIBR4)

PUBLICIDADE

A Algar se uniu ao fundo americano Digital Colony para fazer uma proposta pela unidade de telefonia móvel da Oi, segundo informação do jornal “Valor Econômico”. O negócio tem um valor mínimo de R$ 15 bilhões, estabelecido pela Oi, que está em recuperação judicial.

A proposta compete com pelo menos uma outra oferta, feita conjuntamente por Telefônica, TIM e Claro. O grupo incluiu na proposta como garantia o pedido de direito a contraproposta em caso de ofertas maiores.

Iguá

O presidente da Iguá Saneamento, Carlos Brandão, afirmou que a empresa vai retomar os planos da oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), provavelmente ainda em 2020, segundo reportagem do jornal Valor Econômico.

Segundo o executivo, que assumiu há duas semanas o grupo que conta com 18 concessões, há uma indicação no mercado de que não faltará recursos ao setor, sendo por emissão de dívida, IPO ou parcerias.

A Iguá já havia feito no ano passado uma tentativa de abertura de capital, mas desistiu por falta de interesse dos investidores. Agora, com o novo marco para o setor, a empresa deve fazer uma nova tentativa.

Aprenda a identificar as ações com maior potencial de valorização: assista à série gratuita Stock Picking – A Habilidade mais Valiosa do Mercado