Pensando em aposentar o carro? Cuidado com o bolso ao optar pelo táxi

“Terceirizar” o transporte só compensa se o auto rodar 30 quilômetros por dia. E isso, só na cidade do RJ

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Engarrafamento, estresse e horas perdidas atrás do volante. Para economizar tempo – e dinheiro – muitas vezes motoristas se livram do carro (ou ao menos o deixam guardado na garagem) e se rendem ao uso do táxi para ir ao trabalho e fazer as atividades de rotina. A pergunta é: até onde vale a pena, financeiramente falando?

Pesquisa feita pelo Ibmec mostra que, diante dos custos de manutenção e utilização de autos “medianos”, com preço por volta de R$ 30 mil, e que rodam 30 quilômetros por dia, compensa andar de táxi no Rio e de carro em São Paulo. No caso de 60 quilômetros diários, veículo próprio é a opção mais econômica em ambas as cidades.

Gastos

“Já esperava esse resultado, porque o quilômetro rodado do táxi no Rio é mais barato que em São Paulo”, afirmou o professor e coordenador do MBA em Finanças da entidade e responsável pelo levantamento, Roberto Zentgraf.

Para fazer a análise, Zentgraf levou em consideração a prestação do carro, gastos com estacionamento, combustível, imposto sobre propriedade de veículos automotores (IPVA), manutenção, seguro, entre outros. No fim das contas, rodar 30 quilômetros por dia de carro custa pouco mais de R$ 1,77 mil, enquanto que andar esse mesmo tanto de táxi fica por R$ 1,36 mil no Rio e R$ 2,3 mil em São Paulo.

Para utilização de 60 quilômetros diários, o gasto mensal do motorista é de R$ 2,16 mil, contra o “transporte terceirizado” saindo por R$ 2,5 mil no Rio e por R$ 4,4 mil em São Paulo.

Gastos por quilômetro rodado
Uso diárioCarro próprioTáxi no RioTáxi em São Paulo
30 kmR$ 1,97R$ 1,51R$ 2,57
Uso diárioCarro próprioTáxi no RioTáxi em São Paulo
60 kmR$ 1,20R$ 1,38R$ 2,46

Fonte: Ibmec

Combustível

O combustível utilizado para o levantamento foi a gasolina, com preço médio do litro estipulado em R$ 2,5. Porém, Zentgraf explica que, mesmo que o derivado de petróleo seja trocado pelo álcool – com preço mais em conta -, os dados não devem ser tão diferentes.

“O gasto com combustível é de R$ 200, mais ou menos. Então, só em função disso a manutenção não cai muito”, explicou. “Carro é um artigo de luxo”, concluiu.

Compartilhe