Economatica

Os 10 maiores lucros e prejuízos da temporada de resultados do 2º trimestre

Entre os 10 maiores lucros de abril a junho deste ano, a Economatica destacou que metade vem dos bancos, enquanto cinco empresas do setor de energia estão na lista dos 10 maiores prejuízos

Por  Marina Neves

Cinco empresas do setor de energia estão na lista dos 10 maiores prejuízos registrados ao final do segundo trimestre de 2014, segundo a consultoria Economatica. A Eletropaulo (ELPL3) lidera o ranking, ao divulgar perdas de R$ 354,4 milhões, revertendo o lucro de R$ 245,3 milhões reportado no mesmo período de 2013.

No setor, aparecem também na lista a CelgPar (GPAR3), com prejuízo de R$ 238,7 milhões, a Ampla Energia (CBEE3), com prejuízo de R$ 211,7 milhões, a Celpa (CELP3) (-R$ 196,2 milhões) e a Equatorial (EQTL3) (-R$ 185,0 milhões)

A Economatica detalha ainda outras perdas em destaque no período, como a Oi (OIBR4), com prejuízo de R$ 220,9 milhões, a OSX Brasil (OSXB3) (-R$186,5 milhões), a Brookfield (BISA3) (-R$ 175,5 milhões), Gol (GOLL4) (-R$ 174,2 milhões) e a Biosev (BSEV3) (-R$ 148,5 milhões).


Lucros
Entre os 10 maiores lucros de abril a junho deste ano, a Economatica destacou que metade vem dos bancos. Segundo as informações da Economatica, o Itaú Unibanco (ITUB4) aparece como o segundo maior ganho no período, de R$ 4,766 bilhões, atrás somente da Petrobras (PETR3; PETR4), que reportou lucro de R$ 4,959 bilhões. Na sequência está o Bradesco (BBDC3; BBDC4), com resultado positivo de R$ 3,778 bilhões, Vale (VALE3; VALE5), com R$ 3,187 bilhões, Banco do Brasil (BBAS3), com R$ 2,829 bilhões, Ambev (ABEV3), com R$ 2,167 bilhões, Telefônica Brasil (VIVT4), com R$ 1,993 bilhão, Santander Brasil (SANB11), de R$ 1,514 bilhão, Rede Energia (REDE3), R$ 1,047 bilhão, e BTG Pactual (BBTG11), com R$ 871 milhões.

A consultoria somou ainda o resultado das 362 empresas de capital aberto. No segundo trimestre de 2014, na comparação com o mesmo período de 2013, o lucro consolidado do ano foi de R$ 39,3 bilhões, um crescimento de 11,46%.

Ao excluir as empresas estatais – Petrobras, Banco do Brasil e Eletrobras (ELET3; ELET6) – o resultado positivo das 359 companhias foi de R$ 31,62 bilhões, o que representou uma expansão de 47,58% ante o período de abril a junho do ano passado.

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe