Objetos guardados e esquecidos podem virar fonte de renda!

Livros que só juntam poeira ou coleções que só ocupam espaço podem ser vendidos para que você ganhe uma grana

Por  Flávia Furlan Nunes -

SÃO PAULO – Brinquedos, móveis, cadernos, livros usados. Sabe todas aquelas coisas sem utilidade que você guarda em casa e que somente acumulam poeira e acabam com o espaço em seus armários? Elas podem se transformar em uma fonte de renda.

E quem vive com o orçamento doméstico apertado não deve ignorar esta realidade. Se está precisando de dinheiro, nada de pensar que “um dia estas coisas poderão servir”, desculpa de quem tem mania de guardar quinquilharias.

O que fazer?

Livros da época da faculdade que não são lidos, móveis antigos que não são mais utilizados, ou aquelas roupas que saíram de moda podem se transformar em uma quantia extra.

Se não houver valor sentimental, pode ter certeza que estes objetivos podem trazer uns trocados que farão a diferença na hora de pagar suas contas.

Sebos compram livros!

Isso não é nenhuma novidade para você? E por que ainda não pegou todos aqueles livros da estante que não usa e não vendeu? Podem ser os usados na época da faculdade, já que muitos conceitos já foram trocados, ou os que lia para seus filhos quando crianças.

De acordo com o vendedor do Sebo Alternativa, em São Paulo, Danilo Pereira dos Santos, por um livro do autor Fiódor Dostoiévski, por exemplo, a loja pode chegar a pagar R$ 30. Um acadêmico fica em torno de R$ 8 e um de literatura brasileira é comprado por R$ 4.

“Para vender, basta chegar e falar com o funcionário do sebo. Os valores podem ser negociados sem problemas”, disse.

Móveis

Os móveis que estão guardados no porão podem se transformar em uma grande fonte de renda. Aquele sofá trocado na última reforma pode ser vendido para alguém que precise, como em bazares beneficentes, a preços abaixo do mercado, mas que podem fazer a diferença para você e para quem compra.

O relógio do século passado que ficou como herança de família, mas que já está se degradando, pode ser vendido a um antiquário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se você optar por restaurá-lo para somente depois tentar vender, veja se o valor compensa. Vale a pena fazer um orçamento antes de sair por aí negociando. Vá a vários antiquários e pergunte quanto pagariam pelo objeto antigo.

Outras dicas

Se já colecionou bonequinhos de promoção, selos, garrafas ou outros objetos, mas que agora não têm tanto significado, porque não procurar por pessoas que possam comprá-los. Papéis de carta, apesar de serem colecionados no passado, ainda agradam algumas meninas. Pense nisto!

Bem como estes objetos, roupas podem ser vendidas para brechós. Mas lembre-se de que devem estar em bom estado, ou então não terá sucesso.

Compartilhe