Opinião do CoinDesk

O mercado cripto ainda se importa com Elon Musk?

O anúncio de que a Tesla vendeu seus Bitcoins não tiveram efeito negativo sobre a criptomoeda

Por  CoinDesk -

* Por David Z Morris

Ao divulgar seus resultados na quarta-feira (20), a Tesla anunciou que vendeu 75% do Bitcoin (BTC) mantido em seu balanço. A empresa parece ter obtido um pequeno lucro com a criptomoeda, adquirida no início de 2021.

A compra inicial da Tesla de US$ 1,5 bilhão em BTC no ano passado foi uma grande notícia e ajudou a impulsionar uma alta de mais de 60% no preço do criptoativo no mês seguinte ao anúncio.

Mas as notícias de que a Tesla vendeu seus ativos não tiveram um efeito negativo correspondente no preço do Bitcoin ou, ao que parece, no sentimento do mercado. Na verdade, a moeda digital subiu um pouco no dia que a montadora divulgou a informação.

Pode-se atribuir isso ao enquadramento da venda do BTC pela empresa. Durante sua recente teleconferência de resultados trimestrais, o CEO Elon Musk enfatizou que a venda “não deve ser tomada como um veredicto sobre o Bitcoin”. Foi, disse ele, principalmente um movimento para liberar dólares americanos antes de uma possível desaceleração econômica.

Mas por mais difícil que seja para mim admitir como jornalista, a maioria das pessoas só lê os títulos das notícias. E a manchete estampada em diversos sites foi “Tesla vendeu seu Bitcoin”. Mas o que tudo isso diz sobre BTC, Musk ou Tesla?

Obviamente, o anúncio inicial da montadora, lá em 2021, veio durante um período de crescente hype do setor, quando um grande número de novos especuladores de criptomoedas provavelmente foram facilmente influenciados pelos movimentos de um bilionário da tecnologia de grande nome.

Após a deflação de uma enorme bolha de crédito cripto e o preço do Bitcoin caindo quase 60%, os detentores restantes são mais propensos a estar fortemente comprometidos com os fundamentos do criptoativo e menos preocupados com as escolhas de um cara rico.

Também é verdade que, apesar da queda deste ano, o BTC e as altcoins em geral estão em um lugar muito diferente do que estavam há 18 meses. Nesses dois anos de hype cripto vimos muitos novos golpes e shitcoins (termo para identificar tokens inúteis), mas também presenciamos um avanço dramático no desenvolvimento, conscientização e adoção de ativos digitais, incluindo o problemático, mas importante experimento com Bitcoin de El Salvador. E embora não haja garantias, o mercado agora parece ter encontrado pelo menos um fundo temporário, então o anúncio de venda da Tesla está lutando contra uma narrativa de alta.

Leia mais: 

Mas outro fator importante é a mudança na imagem pública de Elon Musk e da Tesla desde a grande compra de Bitcoin – mudanças que foram principalmente para pior.

Há tempos, Musk é visto como uma pessoa impulsiva, e uma tendência autodestrutiva era clara pelo menos desde 2018. Naquele ano, ele chamou um mergulhador britânico de “pedófilo” e aceitou pagar uma multa para a Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos) para não ser processado por fraude.

Mas em 2018, Musk ainda estava em transição de herói do Vale do Silício para figura global. As ações da Tesla explodiram no início de 2020 e, em janeiro de 2021, esse aumento o tornou a pessoa mais rica do mundo, pelo menos no papel.

Isso significou que as desventuras de Musk nos últimos 18 meses foram mais amplamente examinadas do que sua série de birras em 2018. A lista de erros públicos é longa, mas os destaques incluem supostamente assediar sexualmente uma colaboradora da SpaceX e gerar secretamente filhos com outra colaboradora (de uma empresa totalmente diferente).

No espaço cripto, Musk passou anos tuitando sobre Dogecoin (DOGE) – o que pode ter sido um troll desde o início – e acabou com um processo de US$ 285 milhões contra ele quando a memecoin previsivelmente caiu neste ano.

E a cereja do bolo, é claro, foi sua tentativa bizarra de comprar o Twitter, seguida por tentativas de recuar sob pretextos patéticos.

Ao mesmo tempo, aqueles que realmente prestam atenção aos negócios de Musk podem ter notado o fracasso contínuo da Tesla em cumprir a promessa de “condução totalmente autônoma” e seu atraso no lançamento da tão badalada picape Cybertruck. As ações da Tesla, como grande parte do mercado, devolveram grande parte de seus ganhos em 2020.

Em suma, Musk ainda pode manter um pouco da aura aos olhos dos acionistas da Tesla e dos fãs de “tecnologia verde”. Mas para muitos outros, ele se tornou nada mais do que um palhaço obcecado pelo exagero capitalista, irresponsável para com a sociedade que o tornou rico e indiferente ao mal que inflige as pessoas que estão sob seus pés.

Para especialistas em cripto, a propaganda absurda e destrutiva que ele fez para o Dogecoin deixou claro que ele não entende o objetivo do Bitcoin ou, na melhor das hipóteses, não se importa muito.

A venda do BTC da Tesla, apesar de todas as ressalvas sobre liberar dinheiro, confirma o que alguns de nós já sabíamos: Elon Musk não é alguém que você deve procurar para obter orientação sobre criptomoedas. Ele é apenas um seguidor particularmente barulhento, impulsivo e não confiável.

* David Z Morris é colunista chefe da página Insights do CoinDesk. Ele tem Bitcoin, Ethereum, Solana e pequenas quantidades de outros ativos digitais.

Compartilhe