Em mercados

A volta do kirchnerismo: quais os efeitos da possível vitória de Alberto Fernández para o futuro da Argentina?

InfoMoney entrevistou Tomás Arias, analista político da XP em Buenos Aires. Para ele, o resultado da eleição está dado e, agora, Macri deve trabalhar em um bom processo de transição

SÃO PAULO - As primárias das eleições argentinas registraram expressiva derrota do presidente Mauricio Macri em sua tentativa de reeleição e uma vantagem grande de 15 pontos percentuais para a chapa opositora encabeçada por Alberto Fernández (com a ex-presidente Cristina Kirchner na posição de vice). Os mercados reagiram negativamente no país vizinho, com reflexos que cruzaram fronteiras e atingiram em cheio a B3 e o real brasileiro.

Para analistas políticos, as chances de êxito do atual presidente na disputa diminuíram drasticamente — são quase zero —, o que faz os investidores começarem a precificar um cenário de volta do kirchnerismo à Casa Rosada. Os efeitos práticos de um eventual governo Fernández são incertos, mas pelo menos a população demonstrou que está insatisfeita com os efeitos perversos da crise no país. 

O InfoMoney entrevistou Tomás Arias, analista político da XP Investimentos. Segundo ele, o resultado da eleição de outubro está dado. Agora, resta ao governo Macri trabalhar para uma transição da melhor forma possível. Ele comentou sobre o futuro do país em um eventual governo Fernández. Acompanhe a entrevista abaixo.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos — é grátis

 

Contato