Em mercados

Queda nas taxas de juros consolida mercado de crédito privado, afirmam gestores

Momento, porém, não deve ser para "trazer surpresas" para o investidor, diz Fabio Passos, diretor da área de investimentos do CA Indosuez Brasil

Fundos renda fixa
(Flavio Santana/Biofoto)

SÃO PAULO - Com a queda das taxas de juros, o mercado de crédito privado ficou mais atrativo para o investidor. Houve ainda um aumento na emissão de papéis e na liquidez do mercado secundário. No prêmio Melhores Fundos 2019, realizado pelo InfoMoney nesta quarta-feira (13), em São Paulo, os gestores dos melhores fundos de renda fixa do país disseram como isso influencia suas estratégias.

“O Brasil está voltando a ser um país com taxa de juros baixa e inflação controlada. Esse é um cenário positivo e aumenta a oferta de novos papéis”, afirmou Allan Hadid, vice-presidente operacional da gestora do BTG Pactual. O BTG Pactual Crédito Corporativo foi escolhido o melhor fundo de renda fixa crédito privado do país, segundo o ranking InfoMoney-Ibmec. 

Para Alexandre Muller, sócio da gestora JGP, o cenário tem sido bom para a indústria. “É um mercado novo, que está se desenvolvendo, e temos que tentar lidar com as dificuldades estruturais”, disse, citando questões como spreads de crédito mais comprimidos.

Muller afirmou ainda que existe o desafio de repensar a análise de credito em função de novas ferramentas, como o acompanhamento do giro de management da empresa por meio de redes como LinkedIn para avaliar a cultura da companhia. O JGP Corporate ficou em segundo lugar entre os melhores fundos de renda fixa crédito privado do país.

Fabio Passos, diretor da área de investimentos do CA Indosuez Brasil, afirma que o mercado “hoje está diferente, mais líquido e com mais players” - o que acaba trazendo mais risco para os gestores e investidores.

Para conseguir retornos maiores num ambiente de juros mais baixos, muitos gestores têm alongado o prazo das carteiras. Na avaliação de Passos, isso pode ser problemático, já que aumenta o risco. Ele lembrou, porém, que seu objetivo como gestor não é trazer grandes reviravoltas para o investidor: “Somos pagos para remunerar consistentemente o investidor, não para trazer surpresas”, referindo-se à busca por retornos superiores ao que costumam entregar.

O CA Indosuez Vitesse ficou ocupa a terceira posição entre os melhores fundos de renda fixa no ranking InfoMoney-Ibmec.

Selic abaixo de 6,5% ao ano?

Para Hadid, há espaço para melhora dos indicadores econômicos no Brasil e a agenda liberal do governo tende a contribuir para a queda das taxas de juros e da inflação. “Com juros entre 5% e 5,5% ao ano, eu estaria bem feliz”, diz.

Ele explica que seria ótimo se as reformas fossem aprovadas ainda no primeiro semestre, mas que “existe um cenário externo mais desafiador”, ou seja, não basta olhar somente para Brasil.

Ranking InfoMoney-Ibmec

O ranking InfoMoney-Ibmec premiou os melhores fundos de investimento do país em quatro categorias: ações, multimercado, imobiliários e renda fixa crédito privado (conheça os ganhadores).

O Ibmec desenvolveu a metodologia e analisou o retorno e também o risco dos fundos num período de três anos, com o objetivo de premiar a consistência de resultados (entenda a metodologia).

Invista nos melhores fundos do mercado: abra uma conta gratuita na XP

 

Contato