Em mercados

O que o primeiro banco a "antever" a queda de 75 pontos-base na Selic prevê para as próximas reuniões?

O Itaú já havia dito na semana passada que o Banco Central deveria reduzir os juros novamente em 75 pontos em fevereiro, e agora reforça esta visão

Ilan Goldfajn
(Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

SÃO PAULO - O Itaú Unibanco foi uma das primeiras instituições a projetar que o Copom (Comitê de Política Monetária) iria reduzir a Selic em 75 pontos-base na reunião que encerrou na última quarta-feira (11). Além de ter acertado, o banco já havia afirmado que a autoridade monetária iria manter este ritmo forte de redução da taxa básica de juros, e agora que foi divulgado o comunicado do Banco Central, o Itaú reforça esse sua projeção.

"A declaração que acompanha a decisão indica que pelo menos outro corte de 75 pontos ocorrerá em fevereiro", disseram os analistas em relatório nesta quinta-feira (12). "Acreditamos que uma atividade econômica mais fraca do que a esperada continuará a contribuir para a queda da inflação e, enquanto o ambiente externo não se tornar mais incerto, isso deixará o comitê confortável para manter o novo ritmo de flexibilização da política monetária", completa a equipe do Itaú.

Mesmo com a revisão para 75 pontos feita na semana passada, o banco havia mantido sua projeção para a Selic ao final do ano em 10%. Segundo o Itaú, a ideia é que o BC irá acelerar o ciclo apenas para produzir uma resposta mais rápida da atividade econômica, sem colocar em risco a "re-ancoragem" da expectativa para a inflação.

Ainda no relatório anterior à decisão do Copom, os analistas disseram que viam a a autoridade tendo o "cuidado de não pôr em perigo as suas conquistas consideráveis sobre a desinflação, sinalizando que as futuras políticas não serão necessariamente tão agressivas".

No comentário desta quinta, a equipe do Itaú lembra ainda que a divulgação da ata do encontro de ontem, que será divulgada na próxima terça-feira (17) trará maiores informações sobre os próximos passos do Copom, podendo reforçar a visão destes 75 pontos-base de corte para fevereiro.

 

Contato