Em mercados

Uma crise desse tamanho não é obra de amadores, requer profissionalismo, diz Lisboa

Para presidente do Insper, a redução de crescimento no mundo não é responsável pelo momento de dificuldade econômica no Brasil hoje

Marcos Lisboa
(Agência Brasil)

SÃO PAULO - Em evento da Rede TV realizado nesta terça-feira (23), o presidente do Insper, Marcos Lisboa, disse que a redução de crescimento no mundo não é responsável pelo momento de dificuldade econômica que o Brasil enfrenta hoje. "Uma crise desse tamanho não é obra de amadores, requer profissionalismo", afirma. De acordo com ele, todos os nós estamos mais pobres e vamos sentir saudades de 2015. 

"Há bons exemplos de que com liderança política, clareza com a sociedade e enfrentamento das instituições, é possível sair da crise. Agora, não parece bem o Brasil isso", disse. 

Ele ainda criticou as lideranças empresariais que defenderam a agenda recente de expansão do crédito e do gasto público. Na sua opinião, o governo não é o único culpado pela crise. 

Na sua avaliação, o Brasil repetiu os erros do passado, quando a crise do petróleo levou o mundo todo a um ajuste e só aqui não foi feito esse ajuste. No entanto, ele se diz mais otimista hoje do que estava antes, muito em função dos problemas que enfrentamos atualmente não serem novos, mas hoje existir mais espaço para debate. "Até pouco tempo atrás havia uma recusa a enfrentar o debate", disse. 

Leia também:

InfoMoney atualiza Carteira para fevereiro; confira

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

 

Contato