Em mercados

Nobel de Economia, Ronald Coase morre aos 102 anos

Economista britânico ganhou prestígio ao desenvolver a Teoria da Firma e o Teorema do Custo Social, que foi a base para o Teorema de Coase

Ronald Coase
(Wikimedia Commons)

SÃO PAULO - Ronald Coase, economista britânico que foi laureado com o prêmio Nobel em 1991, morreu na última segunda-feira (2), aos 102 anos.

Coase estudou na Universidade de Londres e na Escola de Economia e Ciência Política de Londres, e ganhou bastante notoriedade através de seu artigo "The Problem of Social Cost", de 1960, que foi a base para o Teorema de Coase. Além disso, o economista desenvolveu a teoria da firma, - "The Nature of Firm", em 1937 -, procurando responder às questões sobre a origem do crescimento delas e explicando os conceitos dos custos de transação. 

Já o teorema de Coase procura demonstrar a possibilidade de uma solução privada ótima às externalidades sem a intervenção do estado para que o bem-estar social atinja o seu nível máximo. Esta teoria mostra que os agentes afetados por externalidades puderem negociar, sem que haja custos de transação e a partir de direitos de propriedade bem definidos pelo Estado, poderão negociar e chegar a um acordo.

Estes dois trabalhos foram as principais razões para que Coase ganhasse o Prêmio Nobel de Economia em 1991, "pela sua descoberta e clarificação da importância dos custos de transação e direitos de propriedade para a estrutura institucional eo funcionamento da economia. "

O economista trabalhava na Universidade de Chicago desde 1964. Atualmente, ele estava trabalhando em um livro sobre a China e o Vietnã, chamado 'How China Became Capitalist'. 

 

Contato