Em mercados

BC do Japão mantém política e oferece visão melhor sobre economia

Em revisão trimestral de suas estimativas de crescimento de longo prazo, o BC não fez grandes alterações na sua estimativa de que o núcleo da inflação ao consumidor

Japão_bandeira
(Getty Images)

TÓQUIO - O Banco Central do Japão manteve sua política monetária nesta quinta-feira e ofereceu uma visão mais otimista da economia devido a sinais crescentes de que os efeitos positivos do iene fraco e as políticas inflacionárias do governo estão se ampliando.

Em revisão trimestral de suas estimativas de crescimento de longo prazo, o BC não fez grandes alterações na sua estimativa de que o núcleo da inflação ao consumidor acelerará nos próximos anos para perto de 2 por cento no ano fiscal até março 2016.

Como amplamente esperado, o BC votou por unanimidade para manter sua promessa de elevar a base monetária, ou dinheiro e depósitos no banco central, a um ritmo anual de 60 trilhões a 70 trilhões de ienes (600 bilhões a 700 bilhões de dólares).

"A economia do Japão está começando a se recuperar moderadamente", informou o BC em comunicado, revisando para cima sua avaliação pelo sétimo mês seguido. No mês passado, o BC disse que a economia estava "se recuperando".

O membro do conselho do BC Takahide Kiuchi propôs tornar a meta de inflação de 2 por cento um objetivo de médio a longo prazo, comprometendo-se com afrouxamento intensivo nos próximos dois anos. Isso seria diferente do atual compromisso do BC de atingir sua meta de inflação em cerca de dois anos. A proposta de Kiuchi foi rejeitada por 8 votos a 1.

 

Contato