Em mercados

Radar: acompanhe algumas das principais oscilações na bolsa nesta terça-feira

Em dia de retorno das operações nos EUA, Ibovespa sobe 1,59%; Petrobras e imobiliárias registram fortes altas; HRT despenca

SÃO PAULO - O Ibovespa dá sequência à forte alta da véspera e opera com ganho de 1,59% no pregão desta terça-feira (3). Com o retorno das negociações no mercado externo, o giro financeiro na bolsa brasileira aos poucos retoma seu volume após o período de comemorações de fim do ano.

Nesta sessão, o mercado acompanha o indicador positivo referentes à taxa de desemprego na Alemanha. Já no Reino Unido, a atividade industrial mostra uma melhora acima da expectativa do mercado, enquanto, na França, o rendimento dos bônus soberanos subiu, em meio às expectativas sobre uma oferta de títulos que o governo do país fará nesta semana. 

O mercado aguarda ainda nesta terça, a divulgação nos Estados Unidos, da ata do Fomc (Federal Open Market Comittee), pelo Federal Reserve, prevista para às 17h (horário de Brasília). 

Petrobras anucia descoberta
Entre as ações que favorecem o desempelo da bolsa brasileira, a Petrobras (PETR3, R$ 23,40, +1,69%PETR4, R$ 21,92, +1,81%) registra forte ganho no dia. A petrolífera anunciou nova acumulação de petróleo leve e gás encontrada em Golfinho, na Bacia do Espírito Santo. O poço no qual a descoberta foi feita é o de Tambuatá, localizado a 74 quilômetros da costa brasileira, e possui 1.520 metros de profundidade.

Ainda de acordo com a estatal, análises iniciais mostram que o óleo é de boa qualidade, condensado, mas a perfuração deve continuar ao menos até os 6.100 metros. O objetivo é chegar até formações mais profundas para poder fazer novos testes com os hidrocarbonetos da região.

Setor imobiliário lidera ponta positiva
Além disso, a exemplo da véspera, as ações do setor imobiliário continuam aparecendo entre as principais altas pelo Ibovespa no dia. A Brookfield (BISA3) aparece na liderança do índice, com alta de 5,42%, sendo negociado a R$ 5,62.

Na sequência, outros papéis do setor aparecem entre os destaques de alta, como MRV (MRVE3, R$ 11,94, +4,83%), PDG Realty (PDGR3, R$ 6,52, +4,65%), Gafisa (GFSA3, R$ 4,66, +4,02%) e Cyrela (CYRE3, R$ 16,00, +3,96%).

PDG cumpre guidance em 2011
Entre as notícias ligadas ao setor imobiliário, a PDG Realty terminou o ano com R$ 9 bilhões em lançamentos, levemente acima do piso do guidance, que previa um patamar entre os R$ 9 bilhões e R$ 10 bilhões.

Em relação a 2010, o crescimento chegou a 28,6%. Dentre o volume de novas unidades, 39% foram destinados à média renda, enquanto os econômicos corresponderam a 31%. Por fim, a média-alta renda recebeu 13% dos lançamentos.

HRT conclui teste de formação de poço
No sentido oposto, as ações da  HRT (HRTP3) despencam -5,86%, sendo negociadas a R$ 546,00. A companhia anunciou nesta terça que sua subsidiária, a HRT O&G, concluiu o teste de formação do poço 1-HRT-4-AM, no Bloco SOL-T-194, na Bacia do Solimões, que indicou um potencial de produção de até 250 mil metros cúbicos de gás natural e 300 barris de condensado por dia em poço vertical. 

O poço 1-HRT-4-AM atingiu 2.806 metros de profundidade e está localizado no Bloco SOL-T-194, cerca de 25 km sul do Pólo de Urucu, produtor de óleo e gás natural.

Expansão do Banco do Brasil
O Banco do Brasil (BBAS3, R$ 24,31, +0,08%), por sua vez, anunciou uma expansão para aproximadamente 200 novas cidades. O aumento em sua atuação veio depois que a instituição integrou as agências do Banco Postal às já existentes em seu portfólio. Mas, a fim de conseguir presença em todo o território, 192 novos municípios terão que receber unidades do BB.

Segundo o banco, os investimentos com essa união chegaram a R$ 12 milhões, que levam em conta a utilização do mesmo sistema, o deslocamento de novos funcionários, entre outros serviços. A licitação pela rede, que pertencia ao Bradesco (BBDC4), foi vencida em maio de 2011, e demandou um pagamento de R$ 2,3 bilhões por parte da estatal.

Celesc amplia usina de Pery
Vale ressaltar que a Celesc (CLSC6, R$ 34,15, +0,59%) conseguiu, junto à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), aprovação para aumentar a capacidade da usina hidrelétrica de Pery, que hoje tem 4,4 megawatts de potência instalada. Após as obras, a geração deve chegar aos 30 MW.

Lupatech anuncia alienação de ativos
Por fim, como parte de sua reestruturação operacional e societária, a Lupatech (LUPA3, R$ 4,58, +0,44%) já alienou dois ativos considerados não estratégicos pela empresa, a Steelinject e a Microinox.

Segundo Alexandre Monteiro, presidente-executivo da companhia, o plano inicial de captação de R$ 150 milhões em caixa, continua. Somados os dois investimentos, foram levantados aproximadamente R$ 44 milhões.

 

Contato