Em mercados

Mercados internacionais registram sinais opostos ante notícias contrárias na Europa

Enquanto membros da Zona do Euro pedem mais perdas ao setor privado, Europa propõe imposto sobre operações financeiras

SÃO PAULO – Em sequência às fortes altas no pregão de terça-feira (27) nos mercados internacionais, a sessão desta quarta-feira se inicia com ganhos mais tímidos nas bolsas, inclusive com diversos índices europeus no campo negativo.

O plano externo continua em foco no radar dos investidores, sendo que no final da tarde de terça-feira - após o fechamento do pregão europeu - os mercados foram abalados pela notícia de que sete países membros da Zona do Euro exigem maiores perdas ao setor privado no plano de resgate à Grécia.

Além disso, contrariando os rumores da véspera de que autoridades da Troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) retornariam à Atenas nesta quarta-feira, um porta-voz da Comissão Europeia anunciou que as autoridades retornarão à Grécia na quinta-feira (29), segundo agências internacionais.

Imposto para consolidação fiscal
Por outro lado, na tentativa de apoiar a consolidação fiscal dos países da União Europeia, a Comissão Europeia apresentou nesta quarta-feira uma proposta para taxar as transações do setor financeiro para todas as operações que envolvam ao menos um país membro da União Europeia.

A medida, classificada pela Comissão como uma “contribuição justa” do setor, deverá entrar em vigor em 2014 se aprovada e representará um acréscimo anual de € 57 bilhões aos cofres da União Europeia e aos dos países membros.

Finlândia aprova EFSF
Ganha destaque também a aprovação no parlamento Finlandês – os quais pedem garantias adicionais para participar do segundo pacote de ajuda à Grécia - para a expansão do EFSF (Fundo Europeu de Estabilização Financeira) nos termos do acordo de 21 de julho. As atenções, no entanto, devem se voltar para a Alemanha, cuja votação está marcada para quinta-feira e conta com o apoio público da chanceler Angela Merkel.

Por fim, a agenda de indicadores econômicos continua pouco movimentada, mas se destaca a frustração com o volume de pedidos de entrega de bens duráveis nos EUA, o qual não atingiu a expectativa de crescimento de 0,1% ao, em vez disso, recuou 0,1% no mês de agosto. Por aqui, serão revelados os números semanais do fluxo cambial.

 

Contato