Em mercados

Cenário incerto proporciona sessão de forte instabilidade para o Ibovespa

Mercado segue pautado por aumento da aversão ao risco, mas relatório mensal de emprego dos EUA oferece alívio pontual

SÃO PAULO - Após perda 5,72% na véspera , o Ibovespa registra ligeira alta de 0,16% no início da tarde desta sexta-feira (5) e atinge 52.895 pontos e volume financeiro de R$ 5,51 bilhões, às 14h19.  

Diretamente atrelada à Wall Street, a bolsa brasileira combina o forte crescimento da aversão ao risco, que tem afetado o mercado de ações desde o início da semana, com surpresa positiva com o relatório mensal de emprego recém divulgado nos EUA.

Apesar da trajetória ligeiramente positiva observada por ora, não há um arrefecimento visível dos fatores de pressão que atingem as bolsas internacionais, pois sob um ângulo mais elevado, a percepção da deterioração da situação fiscal dos EUA e de países de peso da Zona do Euro, como Espanha e Itália, ainda assombra investidores.

O conturbado cenário internacional ofusca a divulgação do aumento menor do que o esperado da inflação brasileira, segundo o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o índice teve avanço de 0,16% em julho - aceleração de 0,01% em relação ao mês anterior, quando marcou taxa de 0,15%. A expectativa do mercado, contudo, era de um aumento de 0,18%.

Altas e baixas
O principal destaque negativo fica com as ações da Embraer (EMBR3), que registram desvalorização de 7,74% e são cotadas a R$ 9,18. Com essa variação, a baixa acumulada desde o início do ano chega a 21,22%.

Por outro lado, o melhor desempenho fica com os papéis ordinários da Usiminas (USIM3), que são cotados a R$ 20,99 e apresentam forte alta de 4,17%, seguido pelas ações da Duratex (DTEX3), que valorizam-se 3,92%.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 EMBR3 EMBRAER ON 9,18 -7,74 -21,22 15,80M
 BTOW3 B2W VAREJO ON 12,39 -6,91 -60,16 9,83M
 GOLL4 GOL PN N2 9,41 -6,09 -62,18 29,89M
 MRFG3 MARFRIG ON 12,30 -5,38 -20,03 15,12M
 TAMM4 TAM S/A PN N2 25,92 -4,88 -30,97 12,89M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 USIM3 USIMINAS ON 20,99 +4,17 -1,24 6,05M
 DTEX3 DURATEX ON EJ 10,08 +3,92 -31,34 12,20M
 JBSS3 JBS ON 4,35 +2,35 -39,33 20,93M
 MMXM3 MMX MINER ON 6,25 +2,29 -44,35 88,90M
 TMAR5 TELEMAR N L PNA 42,95 +2,26 -8,39 4,29M
* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

Bolsas internacionais
A exemplo da bolsa brasileira, os três principais índices norte-americanos seguem instáveis, oscilando entre as bandas positiva e negativa do gráfico, resumindo bem o sentimento de incerteza que predomina no fechamento de uma das semanas mais delicadas de 2011. Enquanto isso, na Europa, os principais índices de ações seguem recuando com intensidade, e perdas superiores a 2% são observadas em Londres, Milão, Zurique e Frankfurt.

Juros e câmbio
Apesar do pessimismo que toma conta do mercado externo e do aumento abaixo do esperado do IPCA em julho, as taxas dos principais contratos de juros futuros operam com tendência de alta nos negócios na BM&F.

Por fim, diferentemente do observado no início da manhã, o dólar comercial ganhou fôlego nesta tarde de sexta-feira e passa a operar em alta de 0,79%, cotado a R$ 1,5995.

 

Contato