Em mercados

Ibovespa abre em queda, pressionado por indefinição sobre ajuda à Grécia

Trajetória negativa é observada nos principais mercados, guiada por decisão sobre empréstimo à Grécia apenas em julho

SÃO PAULO – O Ibovespa inicia o pregão desta segunda-feira (20) em queda de 0,45%, aos 60.783 pontos, em um movimento que segue os mercados internacionais. A trajetória de queda nos principais mercados acionários do globo é ocasionada pela aversão ao risco por parte dos investidores ao avaliarem a crise fiscal da Grécia. 

Durante o final de semana os ministros de Finanças da Zona do Euro se reuniram em Luxemburgo e decidiram pelo adiamento da definição sobre a ajuda financeira à Grécia para julho.

No entanto, o Eurogrupo afirmou que um memorando de entendimentos é esperado para os próximos dias, ao passo que o sucesso da operação dependerá da aprovação de medidas de austeridade fiscal e de privatizações. Enquanto isso, na terça-feira, o governo grego passará por um voto de confiança no parlamento.

A Itália também contribui para o cenário externo conturbado, uma vez que no final da tarde da última sexta-feira a Moody's colocou o rating do país em revisão para possível corte. “Em meio a um ambiente de alta de taxa de juro e fraco crescimento, o governo pode ter dificuldades em gerar superávits primários necessários para colocar a relação dívida/ PIB em uma tendência de queda consistente”, escreveu a Moody’s.

Ações
Assim, as ações que registram as maiores variações percentuais negativas são as ordinárias da LLX Logística (LLXL3, R$ 4,69, -1,26%), da B2W Varejo (BTOW3, R$ 20,00, -1,23%), da CCR (CCRO3, R$ 46,68, -1,21%), da Eletrobras (ELET3, R$ 20,71, -1,15%) e da Cielo (CIEL3, R$ 37,68, -0,97%). 

Expectativa frustrada
A equipe da Planner Corretora destaca que a variação positiva do último pregão não muda o comportamento dos investidores, os quais ainda aguardam algum sinal positivo nos mercados internacionais. "A decisão, neste final de semana, dos ministros de finanças da zona do Euro de vincular a liberação da 5ª parcela do empréstimo da UE e do FMI para a Grécia à aprovação de novas medidas de austeridade fiscal esfriaram a expectativa de solução rápida para a grave crise do país", alerta.

Com a indefinição quanto ao recebimento da ajuda financeira à Grécia, os principais índices acionários da Europa registram desempenho negativo, bem como os principais contratos futuros sobre índices de ações nos EUA.

Inflação em queda
Por outro lado, a expectativa de queda no ritmo inflacionário continua por aqui. O relatório Focus, publicado nesta manhã, indicou que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) deverá registrar alta de 0,05% em junho e de 6,18% no ano, frente às estimativas prévias de 0,08% e 6,19%, respectivamente.

Para o restante da sessão, que é marcada pelo vencimento de opções sobre ações, está prevista a divulgação dos números da balança comercial.

 

Contato