Moeda digital

Morgan Stanley diz que criptomoedas devem ser mais usadas como meio de pagamento

As parcerias com lojas físicas são um marco significativo na evolução do Bitcoin como meio de pagamento, diz o banco

Por  CoinDesk -

Poucas pessoas usam criptomoedas para pagar bens do dia a dia porque as taxas de transação são altas e os comerciantes não aceitam moedas digitais como pagamento, mas isso está mudando, disse o Morgan Stanley em um relatório nesta quinta-feira (21).

O banco observa que a empresa de pagamentos Strike anunciou recentemente uma parceria com o fornecedor de pontos de vendas NCR e a empresa de pagamentos Blackhawk, o que significa que um grande número de lojas e restaurantes dos EUA em breve poderá aceitar pagamentos em Bitcoin (BTC). O sistema de pagamento planejado pela Strike usa a Lighting Network, acrescentou.

O Morgan Stanley diz que as parcerias com lojas físicas são um marco mais importante na “evolução do uso do Bitcoin como meio de pagamento”, já que mais de 85% das vendas nos EUA ocorrem em lojas e não no online.

A taxa para enviar uma transação de Bitcoin usando a Lightning Network é próxima de zero, o que significa que é mais prático fazer pequenos pagamentos que normalmente seriam feitos com cartão de débito, disse o banco.

A volatilidade histórica dos bens precificados em Bitcoin também atuou como um impedimento ao uso de ativos digitais, mas a capacidade dos comerciantes de aceitar criptomoedas, seja por meio de cartões criptográficos ou terminais de pagamento existentes, pode levar a uma queda na volatilidade do ativo digital, continua o Morgan.

A criptomoeda já é amplamente usada como moeda no mundo dos ativos digitais, diz o relatório, acrescentando que o Ether (ETH) é necessário para comprar tokens não fungíveis (NFTs). À medida que mais marcas procuram anunciar no metaverso, pode haver uma necessidade crescente de aceitar uma maior variedade de métodos de pagamento, incluindo criptomoedas, disse.

NFTs são ativos digitais em uma blockchain que representam a propriedade de itens virtuais ou físicos que podem ser vendidos ou negociados.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe