Mochilão: veja os cuidados com o dinheiro na viagem!

Nada de levar bolada em espécie, apesar de precisar de algum dinheiro em papel onde não aceita-se cartões; agências oferecem viagens com segurança

Por  Flávia Furlan Nunes -

SÃO PAULO – Cansado do trabalho, você pensa sempre em colocar uma mochila nas costas e viajar para conhecer o mundo. O tipo de viagem, porém, requer certo planejamento, principalmente quando o assunto é dinheiro. Isso porque, nos mochilões, mesmo que gaste menos, você precisará ter um dinheiro guardado para comer ou para hospedagem.

“É muito complicado levar uma bolada de dinheiro no bolso. É claro que tem que levar em espécie, mas o bom mesmo é diversificar o local onde guarda e ainda levar outras opções”, disse a gerente de comunicação da STB, Cláudia Martins.

Imagine ir para uma praia isolada ficar durante um dia todo e somente ter na carteira um cartão de crédito. Se não aceitarem o plástico, você terá que ficar o dia inteiro sem comer.

Opções

Os travellers cheques, ou cheques de viagens, são mais seguros. Isso porque, no caso de perda ou roubo, a pessoa será ressarcida pela administradora, independentemente de onde estiver. Além disso, são mundialmente aceitos e pertencem ao Serviço Global de Reembolso 24 horas.

Ainda existe o VTM, que as pessoas carregam o cartão em dólar americano ou euro e retiram na moeda local através de caixas eletrônicos no país em que ela está se deslocando, serviço disponível 24 horas por dia em todo o mundo.

“No VTM, se a pessoa não tiver mais dinheiro disponível, ainda pode pedir para alguém do país de origem carregá-lo”, disse Cláudia.

Mais segurança

Para quem quer viajar com mais segurança, mas não perder o espírito do mochilão, o mais indicado é fazer um plano com uma agência de viagens. A STB, por exemplo, disponibiliza o Contiki, que nada mais é do que um mochilão mais planejado.

O programa pode ser feito por pessoas de 18 a 35 anos e é a possibilidade de treinar uma outra língua e conhecer pessoas diferentes. É para quem busca aventura e não quer passeios convencionais, mas que não abre mão de hotel e transporte de boa qualidade.

Um passeio de 14 dias pela Europa, no programa, sem passagem aérea, mas com acomodação e transporte local, fica a partir de US$ 1839. Os valores variam por tempo de hospedagem e período da viagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A agência de viagens Bergamo Turismo também oferece um mochilão mais planejado. O valor de uma viagem para a Grécia de um mês, por exemplo, com hospedagem, transporte local, café da manhã e transporte aéreo, sai a partir de R$ 6 mil.

“Nós chamamos de mochilão porque não é como uma pacote de viagens, pois a pessoa tem mais autonomia no passeio”, disse Renato Franzim, diretor de produto e mercado da empresa.

Compartilhe