Commodities

Minério se recupera com otimismo sobre atividade de construção

Matéria-prima usada na fabricação de aço chegou a subir 4,6% na sexta-feira, mas ainda mostra queda de cerca de 9% esta semana

Minério de ferro (Crédito: Shutterstock)

(Bloomberg) – Os contratos futuros do minério de ferro subiram pela primeira vez esta semana em meio ao otimismo de que um aumento da atividade de construção na China nos próximos meses compensará o impacto causado pelas restrições à produção de aço impostas pelo governo de Pequim.

A matéria-prima usada na fabricação de aço chegou a subir 4,6% na sexta-feira, mas ainda mostra queda de cerca de 9% esta semana. Os preços acumulam baixa de cerca de 30% desde meados de julho, sob o impacto das medidas do governo chinês para limitar a produção de aço e reduzir as emissões de carbono.

O índice dos gerentes de compras Caixin China Composite encolheu no mês passado pela primeira vez desde abril de 2020, segundo dados divulgados na sexta-feira, destacando o impacto na economia dos casos de Covid relacionados à variante delta.

“A atividade de construção na China geralmente atinge o pico em setembro e outubro, antes do frio do inverno paralisar os projetos”, disse Vivek Dhar, analista do Commonwealth Bank of Australia. Essas forças da demanda devem ser “um pouco mais fortes este ano, devido ao impacto adverso do recente surto de Covid-19 na China sobre a atividade de construção no final de julho e grande parte de agosto”, disse.

Leia mais:
Aumento de demanda por minério e carvão e menor construção de navios aumenta atratividade do transporte marítimo

Os futuros do minério de ferro subiam 3,6%, para US$ 143,45 a tonelada na Bolsa de Singapura, às 3h09 no horário local. As cotações na China avançavam 1,6% em Dalian, enquanto os futuros do vergalhão de aço registravam alta de 2,6% em Xangai.

Do lado da oferta, as exportações dos quatro maiores produtores de minério de ferro caíram cerca de 2% em agosto em relação a julho, disse a DBX Commodities em relatório. Serviços de manutenção do carregador de navio da Rio Tinto, substituição de uma mina da BHP e fortes chuvas no Brasil impactaram os embarques, segundo a empresa.

Ainda assim, a expectativa é de desvalorização do minério de ferro durante o resto do ano. A demanda deve cair devido aos cortes de produção, disse o Citigroup em nota esta semana, citando executivos da Angang Steel.

A Baoshan Iron & Steel, unidade listada da maior siderúrgica da China, disse esta semana que os preços “entraram em um canal descendente” por causa das restrições à produção de aço anunciadas pelo governo chinês.

PUBLICIDADE

Para entender como operar na bolsa através da análise técnica, inscreva-se no curso gratuito A Hora da Ação, com André Moraes.