Commodity em baixa

Minério de ferro tem maior queda semanal em dois anos na China, com baixa de 19%

O minério de ferro mais negociado para entrega em maio na bolsa de Dalian encerrou as negociações diurnas a US$ 108,28 a tonelada

Por  Reuters -

(Reuters) – O minério de ferro negociado na bolsa de Dalian marcou sua queda semanal mais acentuada desde fevereiro de 2020, caindo pela quinta sessão consecutiva nesta sexta-feira, com os traders atentos aos esforços intensificados dos reguladores chineses para conter um recente aumento nos preços.

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China disse na quinta-feira a alguns traders da matéria-prima siderúrgica para liberar estoques excessivos e reduzir os volumes a níveis razoáveis.

Leia mais: Vale tem maior queda diária em três meses com tombo do minério

A diretiva seguiu uma investigação conjunta com o regulador de mercado em Qingdao, um dos maiores portos de minério de ferro do país, onde os estoques aumentaram rapidamente em meio a suspeitas de estocagem para elevar os preços.

O minério de ferro mais negociado para entrega em maio na bolsa de Dalian da China encerrou as negociações diurnas em queda de 1,4%, a 685 iuanes (108,28 dólares) a tonelada, depois de atingir 661,50 iuanes, o menor nível desde 29 de dezembro. O contrato caiu 19% na semana.

O minério de ferro no mercado spot chinês caiu para 134 dólares a tonelada na sexta-feira, uma queda de mais de 10% em relação ao pico de cinco meses e meio visto em 10 de fevereiro, mostraram dados da consultoria SteelHome.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe