Situação delicada

Mineradoras vendem suas participações em Bitcoin para lidar com a baixa do mercado

À medida que o preço do BTC cai, as mineradoras ficam encurraladas, e precisam desligar seus equipamentos ou vender suas participações

Por  CoinDesk -

As mineradoras estão vendendo suas participações em Bitcoin (BTC) à medida que a queda de preço da criptomoeda apaga as margens de lucro e os mercados de capitais vão se tornando menos amigáveis.

Os fluxos dos mineradores para exchanges atingiram seu ponto mais alto desde janeiro, escreveu a Compass Mining – empresa de serviços de mineração de Bitcoin – em uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (1º), baseada em dados da CoinMetrics.

“Os mineradores podem começar a vender Bitcoin no mercado aberto”, escreveu a Compass. “No mínimo, eles estão sentindo a dor após a última grande queda no preço. Junte isso com um ajuste de dificuldade para baixo – indicando que os mineradores estão desligando (suas máquinas) – e parece que eles podem estar atingindo uma barreira na lucratividade.”

A mineração de Bitcoin tornou-se menos rentável à medida que o preço da criptomoeda caiu, com máquinas populares como a Antminer S9 da Bitmain gerando perdas de dinheiro por causa dos preços de eletricidade de seis centavos por quilowatt-hora.

Mineradores com dificuldades que preferem não fechar suas plataformas podem procurar levantar capital nos mercados de dívida ou ações e/ou vender suas participações em Bitcoin.

  • Assista no Cripto+: O que acontece quando uma cripto morre? E projeção para o Bitcoin

A Argo Blockchain (ARBK) planeja aumentar a dívida e vender alguns de seus Bitcoins para cobrir despesas, disse a empresa em uma teleconferência de analistas sobre os resultados do primeiro trimestre. A Core Scientific (CORZ), a maior mineradora do mundo por hashrate, já vendeu alguns de seus BTC minerados este ano e planeja continuar fazendo isso.

Anteriormente um HODLer (que segura a cripto e não vende) confirmado, a Riot Blockchain (RIOT) se desfez de quase metade de suas criptomoedas mineradas em abril, depois de também ter vendido uma quantia considerável em março.

A Cathedra Bitcoin disse em um comunicado de 30 de maio que vendeu 235 Bitcoins durante o mês em um movimento para aumentar a liquidez e “isolar-se” de novas quedas de preços. A empresa também teve um abril difícil, operando com 45% do hashrate esperado ao longo do mês, graças às tempestades que afetaram suas instalações na Dakota do Norte, nos Estados Unidos.

Há também a Marathon Digital (MARA) que, em sua teleconferência de resultados financeiros no início de maio, sugeriu que pode vender parte de seu BTC.

A nota mais recente vem da Digihost, com sede em Toronto, no Canadá, que disse hoje que vendeu uma parte de seu Bitcoin minerado para ajudar a financiar os custos de energia.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe