Metade dos consumidores se planeja, mas maioria usa cheque especial como renda

Além disso, 23,34% afirmam não reservar dinheiro no início do ano e 31,03% admitem não conferir as tarifas bancárias

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Metade dos consumidores diz que planeja seu orçamento. Pesquisa divulgada nesta quinta-feira (31) pela Fundação Procon de São Paulo mostrou que essa é a resposta de 51,99% deles, enquanto 38,99% dizem que o fazem às vezes e, outros 9,02%, nunca. Por outro lado, resultados de outros questionamentos da pesquisa mostram tendência diferente.

Um deles é o que trata sobre uso do cheque especial como complemento de renda. Quase 65% dos entrevistados dizem que o fazem, sendo 31,21% sempre, e 33,33%, às vezes. Outros 35,46% afirmam que nunca lançam mão desse artifício.

Reserva e mínimo

Outros 23,34% afirmam nunca terem reservado dinheiro para as despesas do início do ano, como Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e matrículas escolares, e 31,03% admitem não conferir as tarifas individuais ou de pacotes cobradas pelo banco.

Por outro lado, a maioria (58,01%) diz nunca ter pagado o mínimo do cartão de crédito, em vez de arcar com a fatura cheia. Outros 25,64% afirmam fazer isso às vezes, enquanto 16,35% utilizam esse artifício sempre.

Quitando e fazendo compras

Mesmo a maior parte (51,72%) considerando que, com base nas atuais taxas de juros, pedir empréstimo no banco é melhor do que deixar a conta do cartão de crédito sem ser paga, apenas 24,71% atentam ao valor cobrado pelos juros, na hora de comprar um produto em várias vezes.

O principal ponto analisado é o valor financiado em comparação com o valor à vista (40,59%), seguido pelo valor da parcela(23,23%).

Compartilhe