5 Assuntos

Mercados no exterior em alta, em semana mais curta, prévias no PSDB e assuntos que vão movimentar o mercado hoje

No âmbito político, a expectativa essa semana fica por conta da tramitação da PEC dos precatórios, que pode ir à votação na CCJ do Senado

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Ao mesmo tempo em que será mais curta, por conta do feriado do Dia de Ação de Graças na quinta-feira e pregão reduzido na sexta-feira pela Black Friday, nos EUA, a semana reserva fortes emoções, com a divulgação da ata da última reunião do Fomc, quando o Fed anunciou oficialmente a redução do seu programa de recompra de ativos.

Já no Brasil, a semana reserva a divulgação da prévia da inflação de novembro, com o IPCA-15, na quinta-feira. Além disso, está programada a divulgação de dados do Caged de outubro. No mais, no âmbito político, a expectativa fica por conta da tramitação da PEC dos precatórios, cuja sessão de votação na CCJ do Senado está prevista para essa semana.

Acompanhe o que movimenta a bolsa em Tempo Real

1. Bolsas mundiais

EUA

Os índices futuros americanos avançam nesta segunda-feira pela manhã. Na semana passada, o S&P acumulou alta de 0,3%, impulsionado por relatórios fortes de grandes varejistas e indicadores positivos da economia americana; o Nasdaq avançou 1,2%; e o Dow perdeu 1,3%. No mês, o S&P avança 2%, no que pode ser o segundo consecutivo de ganhos. No ano, o mesmo índice acumula ganho de 25%.

Nos próximos dias, o presidente dos Estados Unidos Joe Biden deverá nomear o próximo chefe do Federal Reserve, o banco central americano. Os principais nomes em jogo são do atual presidente da instituição Jerome Powell e de Lael Brainard, que é visto como ainda mais propenso a uma política expansionista, ou seja, mais propensa a gastos com compra de títulos, por exemplo, e juros baixos.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,39%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,37%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,40%

Europa

Na Europa, o índice Stoxx 600 avança 0,3%. Quase todos os setores e principais bolsas têm altas, com destaque positivo do setor de telecomunicações. As ações da Telecom Itália disparam mais de 20%.

A aceleração do ritmo de propagação de Covid deve continuar a ser um tema central. Na semana passada, Áustria e Alemanha voltaram a impor restrições de mobilidade, especialmente para a população não vacinada.

Veja o desempenho das bolsas europeias:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,29%
  • Dax (Alemanha), +0,02%
  • CAC 40 (França), +0,12%
  • FTSE MIB (Itália), -0,16%

Ásia

As bolsas asiáticas fecharam com resultados variados entre si na segunda, após o Banco Popular da China manter a taxa primária de juros com vencimento em um ano em 3,85%, e a com vencimento em cinco anos em 4,65%.

Veja como fecharam os mercados:

  • Nikkei (Japão), +0,09% (fechado)
  • Shanghai SE (China), +0,61% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -0,39% (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul), +1,42% (fechado)

Commodities e bitcoin

Os preços do petróleo e do minério de ferro avançam.

  • Petróleo WTI, +0,33%, a US$ 76,16 o barril
  • Petróleo Brent, +0,24%, a US$ 79,08 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 6,18%, a 558 iuanes, o equivalente a US$ 87,46
  • Bitcoin, -2,34% a US$ 57.651,90 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Brasil

8h25: Banco Central divulga Boletim Focus, com a expectativa de analistas sobre indicadores como inflação, juros e câmbio

14h30: Receita Tributária Federal

Zona do Euro

12h: Dados sobre confiança do consumidor

14h30: Discurso de Luis de Guindos, do Banco Central Europeu

3. Prévias PSDB e vaga no STF

No final de semana, o PSDB encerrou a votação presencial em Brasília das prévias do partido para a escolha de seu candidato à Presidência nas eleições de 2022, em uma votação marcada por problemas no aplicativo para que filiados votem a distância.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Devido à instabilidade na ferramenta, o desfecho da eleição foi adiado indefinidamente. Segundo O Globo apenas 3.000 dos 44.700 filiados aptos a votar conseguiram participar das prévias no domingo.

Os três candidatos das prévias, Eduardo Leite, João Doria e Arthur Virgílio, foram à sede do PSDB em Brasília onde se reuniram com o presidente do partido, Bruno Araújo, para discutir os problemas no aplicativo. Segundo reportagem publicada no domingo pelo jornal Valor Econômico, Doria, que é governador de São Paulo, defende que a votação seja retomada no próximo domingo; e leite, que é governador do Rio Grande do Sul, defende um encerramento mais rápido.

Após a reunião no domingo, Araújo afirmou que só será possível ter um diagnóstico sobre o problema no aplicativo após reunião das 14h desta segunda-feira.

Vaga no Supremo Tribunal Federal

Reportagem publicada nesta segunda-feira no portal UOL afirma que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), cogita realizar no plenário, com a presença dos 81 senadores eleitos, a sabatina de André Mendonça.

Mendonça foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), mas espera que o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Davi Alcolumbre (DEM-AP), marque uma data para a sabatina. Mas Alcolumbre vem adiando indefinidamente a votação como forma de se contrapor a Bolsonaro.

Segundo a reportagem, Alcolumbre tem se isolado no Senado com o adiamento, e a votação no plenário seria uma forma de Pacheco agradar aos parlamentares. Ele tem a intenção de concorrer à Presidência da República em 2022, afirma o UOL.

4. Covid no Brasil, novo medicamento e lockdowns

No domingo (21), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 201, queda de 15% em comparação com o patamar de 14 dias antes, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h. Em apenas um dia, foram registradas 97 mortes.

Assim, a média móvel de novos casos em sete dias foi de 8.509, queda de 17% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 5.064 casos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No total, chegou a 157.906.157 o número de pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 74,02% da população. A segunda dose ou a vacina de dose única foi aplicada em 129.100.623 pessoas, ou 60,52% da população. A dose de reforço foi aplicada em 14.021.899 pessoas, ou 6,57% da população.

No sábado, a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro afirmou que a cidade contabilizou zero internações por Covid nos hospitais sob administração municipal. A secretaria informou ainda que 76,5% de toda a população da cidade já tomou duas doses da vacina ou o imunizante de dose única.

Mais doses

No domingo, a embaixada dos Estados Unidos informou que o Brasil recebeu 2.187.300 de doses da vacina da AstraZeneca por meio do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), como parte de um acordo para combate ao coronavírus.

Pelo Twitter, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, agradeceu pela “parceria”. A embaixada dos EUA disse que o governo do país já contribuiu com R$ 100 milhões em assistência direta ao Brasil, além de fornecer vacinas e medicamentos.

Novo medicamento

Na sexta, representantes do laboratório MSD e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reuniram para tratar de um futuro pedido de autorização para uso emergencial no Brasil do remédio contra Covid-19 da farmacêutica, chamado de molnupiravir.

Segundo a Anvisa, “a MSD indicou que o pedido será apresentado em breve, mas a data exata do protocolo depende do laboratório. O prazo de avaliação da Anvisa tem início somente a partir do recebimento formal do pacote de dados e informações completas sobre o medicamento”.

Lockdowns

Na sexta-feira, o ministro da Saúde da Alemanha Jens Spahn afirmou em coletiva de imprensa que a situação da pandemia de Covid no país é grave a ponto de o governo não descartar medidas de lockdown até mesmo para os já vacinados. Na sexta, o país contabilizou 52.970 novos casos de Covid e 201 novas mortes.

Também na sexta, a Áustria anunciou que voltará a implementar um lockdown total no outono visando combater a nova onda de infecções. Assim, o país será o primeiro da Europa ocidental a voltar a aplicar esse tipo de medida. O governo exigirá que toda a população se vacine até fevereiro.

No domingo, agências de notícias russas informaram que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, recebeu outra dose de vacina. A primeira foi com a Sputnik V, e a nova, com a Sputnik Light.

5. Radar Corporativo

Petrobras

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) fará na terça-feira (23), a partir das 9h (horário de Brasília), uma audiência pública com o presidente da Petrobras (PETR3;PETR4), Joaquim Silva e Luna, para discutir os sucessivos aumentos nos combustíveis que têm marcado a política de preços da empresa neste ano.

Os ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Minas e Energia, Bento Albuquerque, também estão sendo chamados para a audiência. A iniciativa para a realização da reunião partiu do próprio presidente da CAE, Otto Alencar (PSD-BA).

Dividendos

A Petrobras informou valor de proventos a serem pagos no próximo dia 15 de dezembro. O valor de dividendos será de R$ 2,195126 por ação e JCP R$ 1,055361 bruto por ação. A data de corte é dia 01 de dezembro de 2021 para os detentores de ações de emissão da Petrobras negociadas na Bolsa brasileira.

Eletrobras

O Conselho de Administração da Eletrobras (ELET6;ELET3) aprovou o sindicato de bancos responsável por coordenar a oferta de ações, visando a privatização da elétrica.

Itaú BBA, XP, BTG, Bank of America e Goldman Sachs são os coordenadores líderes do follow onOs bookrunners escolhidos foram Bradesco BBI, Safra, Caixa Econômica, Citi, Credit Suisse, Morgan Stanley e JP Morgan.

TIM

O fundo de private equity, KKR, fez uma oferta de mais de € 33 bilhões para adquirir a Telecom Italia, controladora da Tim Brasil (TIMS3), segundo informou o Financial Times.

A KKR ofereceu € 0,505 por ação em dinheiro – um prêmio de 45% sobre o preço de fechamento das ações na sexta-feira. A oferta daria à operadora um valor patrimonial de € 10,7 bilhões. A dívida líquida da Telecom Italia é de € 22,5 bilhões.

O fechamento da operação está condicionado a um período de “due diligence” de quatro semanas e à aprovação do governo italiano, que tem poder de veto. O conselho não deu nenhuma indicação se aprovaria a venda.

Quer receber aluguel sem precisar ter um imóvel? Este treinamento gratuito do InfoMoney ensina a investir em fundos imobiliários começando do zero.

 

Compartilhe