Investimento

Mercado Livre anuncia compra de participação na 2TM, dona do Mercado Bitcoin

Empresa diz que investimento reforça compromisso da empresa no desenvolvimento e uso de cripto na região; os valores não foram divulgados

Por  CoinDesk -

O Mercado Livre anunciou na noite de ontem que adquiriu participação acionária no Grupo 2TM, controladora da corretora Mercado Bitcoin e outras empresas do setor blockchain. As empresas não revelaram o valor nem o percentual envolvido no negócio.

A gigante do e-commerce na América Latina também realizou um “investimento estratégico” na Paxos, companhia regulamentada que oferece infraestrutura de blockchain e que faz a custódia das criptomoedas compradas via Mercado Pago no Brasil.

Desde dezembro de 2021, brasileiros podem comprar pela plataforma Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e Pax Dollar (USDP), uma stablecoin emitida pela Paxos. O Mercado Livre, vale lembrar, também adquiriu US$ 7,8 milhões em Bitcoin no primeiro trimestre do ano passado como estratégia de tesouraria.

Em comunicado, o Mercado Livre afirma que os investimentos na 2TM e na Paxos reforçam o compromisso da empresa no desenvolvimento e uso de criptoativos e tecnologia blockchain na região.

A companhia diz que “pretende estimular o ecossistema regional, permitindo oferecer produtos e serviços cada vez mais relevantes aos empresários e usuários latino-americanos, que estão no centro de sua estratégia”.

André Chaves, vice-presidente sênior de estratégia e desenvolvimento corporativo do Mercado Livre, diz que a empresa avalia continuamente as inovações e oportunidades que surgem no campo das criptomoedas com o objetivo de ser um participante central dessa disrupção.

“Os ativos digitais e a tecnologia blockchain representam um fenômeno único, global e coletivo que quebra barreiras e cria um campo de atuação nivelado e aberto para que todos os usuários alcancem o empoderamento econômico, o que está muito alinhado com nossa missão como empresa”, avalia.

Daniel Cunha, vice-presidente executivo de desenvolvimento corporativo do Grupo 2TM, se diz entusiasmado com a novidade, destacando que o Mercado Livre pode ter um impacto significativo no desenvolvimento de criptomoedas e blockchain na região.

O Mercado Bitcoin divulgou nesta semana que atingiu 3,3 milhões de clientes e registrou US$ 40 bilhões em volume negociado em 2021, quase sete vezes os números de 2020. A plataforma agora está investindo em uma área de pesquisa para dar suporte a investidores institucionais e pessoas físicas de alta renda.

Na opinião do Bradesco BBI, o mercado de ativos digitais tem potencial de crescimento muito forte, e deve continuar impulsionando as iniciativas dos players do segmento para aumentar sua exposição.

Walter Hessert, chefe de estratégia da Paxos, lembrou que o Mercado Livre foi a primeira grande plataforma a trazer acesso a criptomoedas e stablecoins para seus usuários no Brasil. “Esse investimento é um forte sinal da dedicação da empresa em liderar a adoção de ativos digitais na América Latina”, afirmou.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe