Maioria dos leitores avalia resultados do 1º trimestre piores que o esperado

Dos 763 participantes, 65% classificaram os balanços entre abaixo da expectativa e muito abaixo da expectativa

SÃO PAULO – A maioria dos leitores da InfoMoney avaliou os resultados do primeiro trimestre de 2012 divulgados pelas companhias brasileiras como abaixo das expectativas. De acordo avaliação realizada pelo portal, 42% dos 762 participantes, que somaram 324 votos, consideraram os números trimestrais abaixo das expectativas.

Ainda mais pessimistas, 23% dos leitores – que representam 177 votos – avaliaram os resultados como muito abaixo das expectativas. A compilação mostrou ainda que 28% dos leitores (212 votos) julgaram os resultados em linha com as estimativas. Apenas 3% – ou 21 votos – dos participantes da avaliação consideraram os resultados muito acima da expectativa, enquanto os 29 participantes restantes – ou 4% dos votos – apontaram os números como acima das expectativas.

Pessimismo no primeiro trimestre
De fato, os resultados revelados por muitas das companhias vieram aquém das expectativas do mercado. A exemplo disso estão os resultados de companhias do setor imobiliário, que viram as suas ações despencarem após a divulgação dos números trimestrais mostrarem fraqueza em seus ativos.  Entre as empresas que mostraram números piores que no ano passado estão a PDG Realty (PDGR3), MRV Engenharia (MRVE3) e Brookfield (BISA3).

No mesmo sentido, o desempenho da mineradora Vale (VALE3, VALE5) não agradou os investidores. Apesar de mostrar recuperação no fim da sessão, as ações da companhia chegaram a cair mais de 3% do decorrer no dia 26 de maio, data em que reportou um resultado abaixo das projeções dos analistas. A própria mineradora afirmou que os números vieram abaixo de suas expectativas, impactados por conta das fortes chuvas no primeiro trimestre, assim como pela queda no preço do minério de ferro. 

A B2W é outro exemplo que justifica a insatisfação dos leitores com os números reportados nos três primeiros meses do ano. O prejuízo líquido da B2W Varejo (BTOW3) cresceu 2.575% no 1º trimestre de 2012  em comparação com o mesmo período do ano passado. Seu fraco desempenho prejudicou ainda o resultado consolidado da Lojas Americanas (LAME4), que caiu 2,6% no mesmo período.

No setor financeiro, Itaú Unibanco (ITUB4), Banco do Brasil (BBAS3), Santander (SANB11) também reportaram queda em seus lucros, pressionados pelo aumento da inadimplência no período. Até mesmo o setor de energia, considerado um segmento mais defensivo, acompanhou um trimestre com resultados inferiores ao do ano passado. A Copel (CPLE6) , CPFL Energia (CPFE3), Eletropaulo (ELPL4), Light (LGIT3) acompanharam a queda do lucro no primeiro trimestre de 2012

Petro: um dos poucos destaques positivos
Vale destacar, no entanto, a reação contrária do mercado ao balanço da Petrobras (PETR3, PETR4). Mesmo registrando recuo no lucro líquido, o resultado da companhia foi considerado melhor do que o esperado pelo mercado.  Com isso, as ações da companhia reagiram positivamente, encerrando a sessão seguinte ao resultado com altas superiores a 3,5%.