Resultados

Lucro da Multiplan sobe 26,3% no 4º trimestre de 2019; Guararapes e Cesp superam estimativas

A Itaúsa, holding que controla o Itaú, também divulgou balanço: teve lucro líquido de R$ 10,312 bilhões no ano passado, aumento de 9,3% sobre 2018

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO — A Multiplan (MULT3) lucrou R$ 471 milhões em 2019, um pouco abaixo do registrado no ano anterior (R$ 472 milhões).

O Ebitda da companhia (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 932,1 milhões no ano passado, uma queda de 1,6% sobre 2018.

Enquanto isso, a receita líquida da empresa foi de R$ 1,328 bilhão, crescendo 6,2% sobre o resultado consolidado do ano anterior.

Apenas no quarto trimestre de 2019, o lucro líquido da Multiplan ficou em R$ 142,3 milhões, uma alta de 26,3% sobre o registrado em igual período de 2018.

O Ebitda trimestral da companhia foi de R$ 252,5 milhões, 9,9% a mais na comparação anual.

Já a receita líquida da Multiplan atingiu R$ 367,5 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, o que configura uma alta de 5,5%.

A Multiplan destacou em seu balanço que as vendas dos lojistas em seus shopping centers aumentaram 6,8% no quarto trimestre de 2019, atingindo a marca de R$ 5,2 bilhões — um novo recorde sobre sequenciais aumentos trimestrais desde o IPO da companhia.

Itaúsa

A holding que controla o Itaú (ITUB4) também divulgou seu balanço nesta noite. A Itaúsa (ITSA4) teve lucro líquido de R$ 10,312 bilhões no ano passado, aumento de 9,3% sobre 2018.

O desempenho, segundo a Itaúsa, reflete o melhor resultado de todas as empresas investidas e de efeitos não recorrentes. O lucro líquido recorrente foi de R$ 9,765 bilhões, 3,6% superior ao de 2018.

Apenas no quatro trimestre, o lucro líquido da Itaúsa ficou em R$ 3,45 bilhões, 37,6% maior do que os R$ 2,507 bilhões vistos um ano antes.

O resultado financeiro somou R$ 49 milhões de despesa em 2019, redução de 26,9% em comparação a 2018, resultado, principalmente, do efeito da menor taxa de juros sobre a dívida.

A receita líquida da Itaúsa passou de R$ 5,375 bilhões em 2018 para R$ 5,008 bilhões em 2019.

Guararapes

A Guararapes (GUAR3) viu seu lucro líquido despencar 56,5% no quarto trimestre de 2019, na comparação com igual período de 2018, totalizando R$ 440,6 milhões. O resultado, no entanto, ficou acima da expectativa de analistas consultados pela Bloomberg, que previam uma cifra de R$ 277 milhões.

Já a receita líquida da companhia fechou os três últimos meses do ano passado em R$ 2,44 bilhões — também superando as estimativas, que eram de R$ 2,11 bilhões. Sobre o mesmo período de 2018, houve crescimento de 11,5%.

A empresa também conseguiu apresentar resultado melhor do que os analistas esperavam para o seu Ebitda ajustado, que totalizou R$ 640,9 milhões no quarto trimestre de 2019, contra a expectativa de R$ 465,5 milhões do mercado. Sobre o mesmo período de 2018, porém, houve queda de 40,4%.

No acumulado de 2019, o lucro líquido da companhia atingiu R$ 592,7 milhões, 52% menor do que o resultado de 2018 (R$ 1,236 bilhão). Já a receita líquida subiu 8,6% na mesma base de comparação, ficando em R$ 7,808 bilhões.

Enquanto isso, o Ebitda ajustado da empresa caiu 22,5% em 2019 sobre 2018, totalizando R$ 1,319 bilhão.

Cesp

A Cesp (CESP6) reportou lucro líquido de R$ 1,333 bilhão no quarto trimestre de 2019, bem maior do que a estimativa de R$ 39,3 milhões dos analistas consultados pela Bloomberg. Um ano antes, o lucro da empresa havia sido de R$ 59,25 milhões.

No ano, o lucro líquido da Cesp totalizou R$ 1,163 bilhão, enquanto em 2018 a companhia havia registrado ganho de R$ 294,43 milhões.

“As iniciativas operacionais executadas ao longo de 2019 em consonância com fatores não operacionais como, reversão das provisões para litígios, reversão de impairment, constituição de IR/CSLL diferidos, permitiram a CESP registrar em 2019 um lucro líquido de R$ 1,2 bilhão, crescimento de R$ 869 milhões em relação ao lucro líquido de 2018″, explicou a empresa em seu balanço.

“A combinação da forte geração de caixa com o resultado líquido obtido em 2019, permite a proposta de distribuição de dividendos aos acionistas no montante de R$606 milhões, representando um payout de 52% e dividend yield de ~6% para todas as classes de ação da CESP (ON, PNA e PNB), com pagamento nos meses de abril e outubro de 2020”, continuou.

O Ebitda da Cesp no quarto trimestre de 2019 foi de R$ 471,5 milhões, o dobro do registrado um ano antes. Já no acumulado de 2019, a cifra ficou em R$ 863 milhões, queda de 12% sobre o resultado de 2018 (R$ 975,5 milhões).

O resultado financeiro líquido no quarto trimestre de 2019 registrou despesa de R$ 59 milhões, comparado à despesa de R$ 34 milhões apresentada no mesmo período de 2018 — um crescimento de 77%. Já no acumulado de 2019 a cifra caiu 7%, na comparação com 2018, ficando em R$ 347,05 milhões.

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações