Lucro da 3tentos (TTEN3) encolhe 21,6% no 4º trimestre para R$ 175,6 milhões

Companhia também anunciou a distribuição de R$ 58,5 milhões em dividendos

Alexandre Inacio

Publicidade

A 3tentos (TTEN3) viu seu lucro líquido diminuir 21,6% no quarto trimestre de 2023 em comparação ao mesmo período do ano anterior para R$ 175,6 milhões. A queda dos preços das commodities e também dos defensivos e fertilizantes acabou influenciando nos resultados da companhia.

A empresa registrou a melhor receita trimestral da sua história. Foram R$ 3,03 bilhões no quarto trimestre do ano passado, desempenho 40,5% superior. Ainda assim, o Ebitda da 3tentos no período recuou 26,9%, para R$ 215,4 milhões.

Junto com os resultados, a 3tentos informou que o Conselho de Administração aprovou a distribuição R$ 58,5 milhões em dividendos, ou seja, R$ 0,117 por ação. O pagamento ocorrerá em 5 de março para os titulares de ações no encerramento do pregão de 23 de fevereiro.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“O Ebitda é, de fato, um ponto de atenção. Ele reflete o cenário desafiador que a companhia enfrentou e enfrentou muito bem”, disse Luiz Osório Dumoncel, CEO da 3tentos. 

Luiz Osório Dumoncel, CEO da 3tentos (Foto: divulgação)

O executivo lembrou que a companhia precisou diluir ao longo do ano os custos elevados dos estoques que a companhia carregava. Em 2022, o Rio Grande do Sul registrou uma quebra de 50% em sua produção de grãos. No ano passado, uma nova redução, dessa vez, na casa dos 40%.

Dois anos consecutivos de queda na produção do Estado que representa cerca de 80% da receita da companhia gerou uma redução na demanda, especialmente de defensivos. Os estoques ficaram elevados, com alto custo de carregamento.

Continua depois da publicidade

“Agora, começamos 2024 com estoques adequados, 100% normalizados. Ajustamos a relação com as multinacionais e temos buscado fazer as compras e o hedge mais próximas do momento de uso”, disse Dumoncel.

Para o executivo, um dos segredos para sentir menos os efeitos do período conturbado dos últimos dois anos foi a diversificação dos negócios. A 3tentos encerrou 2023 tendo 28% da sua receita gerada a partir do segmento de insumos, 20% da unidade de grãos e 52% das suas indústrias.

E a tendência é que essa diversificação se intensifique nos próximos anos. Em meados de janeiro, a companhia anunciou investimentos de R$ 2 bilhões até 2030 para consolidar sua estratégia de mitigação de riscos.

Desse total, metade será destinada à construção de uma usina de etanol de milho em Porto Alegre do Norte, Mato Grosso, no eixo da BR-158. A unidade marcará a entrada da companhia no segmento, que está de olho no potencial da produção global de SAF (Sustainable Aviation Fuel).

A nova planta deverá começar a rodar em 2026, terá capacidade diária para processar 2,1 toneladas de milho e produzir 935 metros cúbicos de etanol, além de 587 toneladas de DDG (dry distillers grains).

Além disso, com o avanço dos negócios no Centro-Oeste e a necessidade de acessar os portos para a exportação dos grãos e farelo de soja, a 3tentos anunciou, no fim de 2023, uma joint venture com a Caramuru, para atuar em um terminal hidroviário em Miritituba, no Pará