Vestuário

Lojas Renner (LREN3) viu ganho de mercado no 1º tri e vendas aceleraram em abril; ação fecha em forte alta

Varejista diz que vendas ainda estão abaixo do nível de 2019, anterior à pandemia, mas que observa melhora gradual mês a mês

Por  Felipe Alves -

O CEO da Lojas Renner (LREN3), Fabio Adegas Faccio, disse nesta sexta-feira (6) que há aceleração da receita líquida de varejo, acima do mercado, o que trouxe, como consequência, ganho de fatia de mercado à empresa ao longo do primeiro trimestre.

Segundo ele, os resultados de janeiro ainda foram impactados pelos efeitos da pandemia, mas, em fevereiro e em março, houve aceleração de receita e fluxo de pessoas nas lojas. O fluxo ainda está abaixo de 2019, mas com melhora gradual mês a mês.

“Abril segue acelerando em volume de peças e transações em torno de dois dígitos. O resultado de vendas têm sido superpositivos”, afirmou Faccio, ao destacar o bom desempenho de vendas até o momento com o Dia das Mães.

As declarações aconteceram durante teleconferência com analistas para comentar os resultados do primeiro trimestre, quando a Lojas Renner reverteu prejuízo e lucrou R$ 191 milhões.

No pregão desta sexta-feira (6), as ações da varejista se destacavam entre as maiores altas do Ibovespa, fechando com valorização de 5,99%, cotadas a R$ 24,24, enquanto o Ibovespa teve leve baixa.

Margens da Lojas Renner

Para o CEO da empresa, um dos maiores desafios deste ano é manter as margens saudáveis, de forma contínua. Devido ao ambiente econômico atual, a Renner vê que os desafios de manter as margens saudáveis apresentadas no 1T22 devem perdurar durante o ano.

A margem bruta da Renner no 1º trimestre registrou retomada importante, em 55,1%, próximo do nível pré-pandemia (55,3% no 1T19). “Essa performance reflete ganhos de eficiência e a correta integração dos estoques, mesmo com repasses de inflação”, destacou o CEO Fabio Adegas Faccio.

Segundo Daniel Martins dos Santos, CFO da Renner, o resultado do Ebitda deve ir melhorando ao longo dos próximo meses, almejando retorno de capital que esteja em torno de 15% a 20%.

“É difícil dizer quando e se é possível chegar aos mesmos níveis de 2019, mas o que teremos é uma melhora sequencial nos próximos trimestres”, afirmou.

Os efeitos conjunturais e a maior penetração do online, assim como investimentos relevantes para as iniciativas do ecossistema com melhora sequencial nos trimestres do ano, devem gerar maior escala e ganhos de eficiência para a Renner.

Preços

Em relação aos preços, Faccio disse que a empresa não pretende subir preços muito rapidamente, o que poderia ajudar num primeiro momento, mas que, diante da volatilidade do mercado, “poderia ser pior”.

“A Renner vem escalando de maneira consciente para usar as ferramentas e soluções para ter ganho de eficiência, de rentabilidade, de posicionamento de estoques e volumes que sejam melhores”, disse.

Ao longo de 2022 e 2023, segundo ele, a empresa entende que terá ganhos de eficiência, com operação de logística e estrutura de CRM, tendo rentabilidade no canal digital “mais próxima da rentabilidade das lojas físicas”.

“Procuramos ser bastante conscientes. Isso tem ajudado a gente a ter ganhos consistentes”, disse.

Investimentos

Sobre investimentos, Santos afirmou que o investimento de R$ 1 bilhão previsto para 2022, está no mesmo patamar de 2021, sendo usado principalmente para tecnologia, finalização de aportes em CDs, abertura de lojas e expansão.

De acordo com ele, a Renner continua com posição de caixa elevada, mas com estrutura de capital melhora.

Recentemente, a empresa informou que sua estratégia de expansão física prevê para este ano a abertura de cerca de 40 novas lojas, para todas as marcas da Companhia.

Estão no plano: 20 para Renner; 10 para Youcom (marca de lifestyle jovem); 5 para da Camicado (especializada em casa e decoração); e 5 da Ashua (focada no segmento curve e plus size). Hoje, o portfólio da Companhia (todas as marcas) soma 639 lojas. No ano passado, foram abertas 32 unidades.

Cenário

O CEO da Renner destacou ainda que a empresa está bem preparada para a realidade econômica de 2022 e que os investimentos realizados durante a pandemia pela Renner foram fundamentais para trazer diferenciais para a companhia.

“Continuamos comprometidos com o propósito de consolidar nosso ecossistema na América Latina e com otimismo no curto prazo. Temos visto demanda importante para os nossos produtos e ganhos de mercado”, destacou ele.

A Renner informou que foca em continuar acelerando o online, ampliando a base de clientes omnichannel, investindo nas plataformas tecnológicas e avançando os investimentos na Realize. A empresa quer ampliar o sortimento digital, aumentar os clientes ativos, a base de clientes e as entregas em até dois dias.

Análise do balanço Lojas Renner

Para analistas do Bradesco BBI, a Lojas Renner apresentou no primeiro trimestre resultados acima das expectativas, com forte crescimento de receita.

O documento ressaltou que o faturamento é a principal questão para os investidores focarem, uma vez que maior receita e diluição de custos nos próximos trimestres (e alguns anos) permitirá à empresa a expandir as margens de volta aos níveis históricos.

A diferença de 7 pontos percentuais na margem Ebitda entre o 1T22 e o 1T19 ficou em linha com a expectativa e não deve ser uma surpresa para o mercado.

A margem bruta continua se recuperando em relação a 2019, o que é claramente positivo, então a questão final a ser “consertada” é o opex (com a maior pressão dos investimentos que gestão fez para apoiar a estratégia do ecossistema), e a solução para isso é o crescimento da receita e a diluição de custos.

O BBI mantém classificação outperform para o papel, com preço-alvo de R$ 37.

Rentabilidade pressionada

Para a XP, a Lojas Renner teve sólido crescimento de receita, mas segue com rentabilidade pressionada.

A receita líquida consolidada cresceu +38% vs. 2019, impulsionadas pela recuperação do varejo e pelo crescimento de receitas da Realize de +72% A/A, suportadas pela expansão de seu portfólio combinada a maiores gastos no Meu Cartão.

A XP reitera recomendação de compra para Renner e preço-alvo de R$ 42,00.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe