Lehman Brothers acerta acordo com JPMorgan sobre US$ 7,68 bilhões em colaterais

Pendência data da época da concordata do Lehman em 2008; dificuldade de precificar ativos deu margem para renegociações

Por  Jenifer Corrêa

SÃO PAULO – O Lehman Brothers acertou um acordo com o JPMorgan sobre US$ 7,68 bilhões em colaterais que estavam pendentes desde o pedido de concordata do Lehman em 2008, mostraram documentos oficiais divulgados nesta quinta-feira (25). 

Depois da concordata, o JPMorgan forneceu diversos serviços financeiros ao Lehman e obteve como contrapartida os colaterais. Os bancos costumam coletar esses ativos como forma de se proteger de riscos.

Na época, o JPMorgan pediu que o Lehman executasse uma garantia datada de 26 de agosto de 2008 e criou colaterais para cobri-la. Entretanto, apesar desses colaterais apresentarem um valor de face de bilhões de dólares, era difícil determinar os valores dos ativos ligados a eles, o que deixou margem para o questionamento e a renegociação dessas operações.

Com o acordo, o JPMorgan reduz as reivindicações pendentes de cerca de US$ 7,68 bilhões para US$ 557 milhões, a serem pagos em dinheiro pelo Lehman. Em contrapartida, os colaterais ilíquidos serão devolvidos pelo JP ao Lehman Brothers.


Compartilhe