Legumes, verduras e frutas ficam 3,19% mais caros na terceira semana de outubro

Dezesseis itens apresentaram alta nos preços, com destaque para a batata (40,04%), tomate (27,51%) e feijão (25,77%)

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Os produtos agropecuários, como os legumes, verduras e frutas, pesaram 3,19% mais no bolso do consumidor paulista na terceira semana de outubro, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira (26) pelo IEA (Instituto de Economia Agrícola), órgão da Secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

De acordo com a entidade, o aumento se deve à alta de 5,93% verificada nos itens de origem vegetal e à queda de 2,44% nos de origem animal. Segundo os pesquisadores do IEA, os vegetais são mais significativos na ponderação, por isso têm uma influência maior sobre o índice.

Altas

Dos 20 produtos pesquisados, 16 ficaram mais caros, com destaque para a batata (40,04%), tomate (27,51%), feijão (25,77%), laranja (16,71%) e arroz (9,62%).

No caso do feijão, a valorização ocorre em virtude da sazonalidade, associada ao atraso do plantio devido à estiagem prolongada. A pressão dos estoques reduzidos e o atraso do plantio da nova safra explicam a alta no preço do arroz.

Os preços internacionais do suco de laranja acabaram sustentando preços internos mais elevados, pois são mercados que se complementam. O aumento nos preços da batata e do tomate de mesa resulta da redução da oferta de produtos, já que ocorreu diminuição da área plantada em ambas as culturas.

Quedas

Por outro lado, quatro itens apresentaram queda nos preços, na comparação com o mesmo período do mês anterior, sendo que os destaques ficaram com a carne de frango (-8,96%), ovos (-8,36%) e carne bovina (-0,97%).

Para carne de frango e ovos, o recuo está associado à ligeira retração das vendas no varejo, devido ao alto preço praticado no período anterior; ou seja, ocorreu um ajuste nos valores praticados, com reflexo nos preços pagos aos produtores.

Compartilhe