Kepler Weber (KEPL3) lucra 44,6% menos no segundo trimestre, a R$ 33,4 milhões

A receita líquida somou R$ 281,2 milhões no segundo trimestre deste ano, uma redução de 21,9% na comparação com igual etapa de 2022.

Felipe Moreira

Publicidade

A Kepler Weber (KEPL3) registrou baixa de 44,6% no lucro líquido no segundo trimestre de 2023 em relação a igual período do ano passado, saindo de R$ 60,2 milhões para R$ 33,4 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 50,8 milhões, queda anual de 48,6%. Isso levou a uma queda da margem Ebitda ajustada de 9,4 p.p. (pontos percentuais), para 18,1%.

Saiba mais:

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Confira o calendário de resultados do 2º trimestre de 2023 da Bolsa brasileira

O que esperar da temporada de resultados do 2º trimestre? Confira ações e setores para ficar de olho

A receita líquida somou R$ 281,2 milhões no segundo trimestre deste ano, uma redução de 21,9% na comparação com igual etapa de 2022.

Continua depois da publicidade

Já o retorno sobre capital investido (ROIC) de 65,7% foi “exemplar”, segundo a Kepler Weber, “mantendo um patamar de consistência neste importante indicador. De igual modo, o Caixa da companhia segue em um patamar sólido de R$ 266,5 milhões, depois do pagamento de dividendos de R$ 77,7 milhões e da aquisição de 50% da Procer (R$ 50,8 milhões)”.

As Despesas Gerais e Administrativas totalizaram R$ 22,8 milhões no 2T23, representando 8,1% sobre a Receita Líquida, aumento de 3,6 pontos percentuais entre os trimestres.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 400 mil no segundo trimestre de 2023, ante ganhos financeiros de R$ 100 mil da mesma etapa de 2022.

A Kepler Weber investiu R$ 9,2 milhões, sendo R$ 5,2 milhões em modernização e expansão da capacidade produtiva, R$ 800 mil no desenvolvimento de novos produtos, R$ 1,2 milhão no atendimento de normas regulamentadoras e reformas e R$ 2,0 milhão em tecnologia da informação.

Em 30 de junho de 2023, a dívida líquida da companhia era de R$ 114,1 milhões, um crescimento de 3% na comparação com a mesma etapa de 2022.