Dados da resseguradora

IRB (IRBR3) registra prejuízo de R$ 113,8 mi em novembro; analistas veem dados fracos e ação fecha em baixa de 5%

No acumulado do ano, o resultado foi negativo em R$ 510,4 milhões, frente a perdas no mesmo período de 2020 de R$ 1,006 bilhão

Por  Equipe InfoMoney -

O IRB (IRBR3) registrou prejuízo líquido de R$ 113,8 milhões no mês de novembro de 2021, baixa de 15,5% frente a perdas de R$ 134,8 milhões em novembro de 2020.

No acumulado do ano, o resultado foi negativo em R$ 510,4 milhões, frente a perdas no mesmo período de 2020 de R$ 1,006 bilhão, redução de perdas de 49,3%.

O prêmio emitido totalizou R$ 706,0 milhões em novembro de 2021, em linha com valor apresentado em novembro de 2020, de R$ 709,8 milhões, sendo R$ 432,4 milhões no Brasil (+8,3%) e R$ 273,5 milhões no exterior (-11,9%).

No ano, o prêmio emitido foi de R$ 7,947 bilhões, uma redução de 10,9% em relação ao período acumulado de 2020, sendo R$ 4,856 bilhões no Brasil (+5,0%) e R$ 3,090 bilhões no exterior (-28,0%).

Leia também: Gol (GOLL4) contrata financiamento de US$ 600 milhões para renovação da frota

Segundo o IRB, a redução dos prêmios com origem no exterior está em linha com a estratégia de re-underwriting amplamente divulgada pela companhia.

A despesa de sinistro em novembro foi de R$ 413,3 milhões, 13,5% superior aos R$ 364,0 milhões reportados em novembro de 2020. A operação de LPT (Loss Portfolio Transfer) contribuiu positivamente para as despesas com sinistros tanto em novembro de 2021 como em novembro de 2020.

O índice de sinistralidade em novembro de 2021 dos negócios remanescentes, excluído o efeito do LPT, ficou em 99,5%.

A despesa de sinistro nos onze meses de 2021 foi de R$ 5,154 bilhões, uma redução de 9,3% em relação aos R$ 5,686 bilhões reportados no mesmo período de 2020.

O índice de sinistralidade acumulado em 2021 foi 98,1%, uma melhora de 4,4 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2020, cujo índice de sinistralidade foi de 102,5%. A sinistralidade dos negócios remanescentes nos onze meses de 2021, excluído o efeito do LPT, ficou em 87,5%.

Análise

Citi e Credit Suisse destacaram os números divulgados como negativos.

O Citi reiterou recomendação de venda para a ação do IRB Brasil, destacando que, no mês, o prejuízo líquido foi menor, chegando a R$ 113,8 milhões (R$ 73 milhões no ajustado), ante R$ 134,8 milhões em outubro, mas as despesas com sinistros cresceram 13,5%.

“A falta de visibilidade e entrega constante de baixos níveis de rentabilidade sustentam nossa visão negativa sobre o IRB por enquanto”, diz a análise. O preço-alvo é R$ 3,70.

Os papéis fecharam em queda de 5,39%, a R$ 3,16.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe
Mais sobre