Balanços

Infracommerce (IFCM3) tem prejuízo 8,8 vezes maior no 3º trimestre

Apesar de avanço da receita, companhia especializada em ecossistemas de vendas online viu seu resultado operacional cair

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO –  A Infracommerce (IFCM3) reportou prejuízo líquido de R$ 3,8 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21). O resultado representa um crescimento de 781,5% em relação ao mesmo período de 2020.

O volume bruto de mercadorias transacionadas (GVM, na sigla em inglês) foi de R$ 1,7 bilhão no 3T21, crescimento de 43% em relação ao 3T20.

A receita líquida somou R$ 105,1 milhões no 3T21, alta de 69,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a empresa, o crescimento na quantidade de clientes, o aumento na quantidade de transações em seu ecossistema e o crescimento de 17,6% no take rate médio da companhia, resultado da estratégia de cross-sell dos recentes M&As.

O lucro antes do juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado caiu 0,6% na comparação com igual etapa de 2020, totalizando R$ 4,4 milhões.

Já a margem Ebitda alcançou 4,1% no 3º trimestre de 2021, baixa de 2,9 p.p. na comparação com igual trimestre de 2020.

O lucro bruto subiu 74,1% no 3T21, somando R$ 52,2 milhões.

A margem bruta da companhia foi de 49,6% entre julho e setembro de 2021, elevação de 1,2 p.p.

Em relação ao caixa líquido, a companhia informou que houve um aumento de 2.358%, a R$ 578,6 milhões.

No 3T21, o Capex total da Companhia foi de R$ 23,4 milhões, um aumento de 100,2% em relação ao 3T20, devido principalmente ao investimento em sua plataforma omnichannel de R$ 13,5 milhões e investimento em infraestrutura de R$ 9,8 milhões, relacionados com a abertura dos novos CDs e dark stores.

Compartilhe