Inflação aos idosos atinge 1,03% e é maior do que a do restante da população

De acordo com a FGV, o IPC-S teve variação de 0,93% no período – uma diferença de 0,10 ponto percentual

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – De acordo com o IPC-3i (Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade), divulgado nesta quinta-feira (11) pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), no terceiro trimestre deste ano, a inflação subiu mais para a população com mais de 60 anos do que para os consumidores de uma maneira geral (Índice de Preços ao Consumidor Semanal).

O levantamento mostrou que, enquanto os idosos tiveram perda de 1,03% no poder de compra, no País esse total foi de 0,93% – uma diferença de 0,10 ponto percentual. Nas demais comparações (acumulado do ano e últimos 12 meses) o IPC-3i também avançou mais que o IPC-S: as variações foram de 3,83% e 4,72%, contra 3,46% e 4,50%, respectivamente.

Alimentação e habitação

Por outro lado, na comparação com o segundo trimestre deste ano (1,18%), a inflação dos idosos apresentou desaceleração de 0,15 ponto percentual. O motivo foi uma menor variação do item Habitação, que registrou taxa acumulada de 0,41% no terceiro trimestre, ante 1,49% registrada no período anterior.

No terceiro trimestre, a maior contribuição para a formação da taxa do IPC-3i partiu do grupo Alimentação, cuja variação passou de 0,99%, no segundo trimestre, para 2,44%, no terceiro. Nesta classe de despesa, o principal destaque foi o aumento registrado pelos itens derivados do Leite: Leite Tipo Longa Vida (11,76%), Leite em Pó (27,01%) e Queijo Minas (18,50%).

Outros grupos

No grupo Educação, Leitura e Recreação (2,68%), o principal destaque foi o item Passagem Aérea, cuja variação passou de 6,72%, no segundo trimestre de 2007, para 28,89%, no terceiro.

Os grupos Despesas Diversas e Vestuário responderam por 0,75% e 0,10%, respectivamente, da taxa acumulada pelo IPC-3i. Na primeira classe de despesa, os principais destaques foram: serviços religiosos e funerários (0,71%), cigarros (2,00%) e cervejas (0,02%). Já no item vestuário, a alta foi menos intensa, devido ao período de liquidação dos meses de julho e agosto. Veja, na tabela abaixo, a variação completa:

Inflação aos idosos
GrupoVariação
Alimentação2,44%
Habitação0,41%
Vestuário0,10%
Saúde e Cuidados Pessoais0,76%
Educação, Leitura e Recreação2,68%
Transportes-1,18%
Despesas Diversas0,75%

Fonte: IPC-3i/FGV

Compartilhe