Bolsa

Ibovespa ganha força e supera os 118 mil pontos com varejistas e exterior; dólar cai mais de 1%

Mercado fica de olho ainda às questões sobre o Orçamento deste ano, enquanto exterior reage à ata da última reunião do Federal Reserve

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após operar entre perdas e ganhos pela manhã, o Ibovespa ganhou força na tarde desta quinta-feira (8), superando o patamar dos 118 mil pontos, em um movimento ajudado também pelo desempenho positivo dos índices americanos, com o S&P 500 renovando sua máxima histórica.

A alta no exterior se dá em um cenário de queda dos rendimentos dos títulos do Tesouro (Treasuries) nos últimos dias, conforme investidores repercutem a ata do Fomc e a promessa do Federal Reserve de manter sua política monetária estimulativa. O documento publicado ontem mostrou que os membros do Fed sentiam que a economia ainda estava aquém da meta e reiteraram sua postura monetária acomodatícia.

Essa queda nos Treasuries, além de ajudar as ações nos EUA, também favorece os papéis de companhias varejistas aqui no Brasil, que lideram os ganhos do dia, com empresas como Magazine Luiza (MGLU3), B2W (BTOW3) e Via Varejo (VVAR3) saltando até 6%.

Ainda no exterior, os investidores também ficam de olho no pacote de infraestrutura de mais de US$ 2 trilhões do presidente Joe Biden. O democrata falou em Washington sobre o o projeto, que inclui uma alta nos impostos corporativos dos atuais 21% para 28% e investimentos em pontes, estradas, banda larga e outros temas.

O Departamento do Tesouro afirma que as propostas de taxação de Biden arrecadaria cerca e US$ 2,5 trilhões em 15 anos. Biden afirma que está disposto a negociar sobre a alta de impostos, que sofre oposição de congressistas republicanos, que se dizem preocupados com a alta de impostos após a pandemia.

Já no Brasil, o debate sobre Orçamento segue no radar, além da repercussão do jantar de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes e Roberto Campos Neto com empresários. Guedes afirmou que a síntese do encontro foi, de um lado, vacinação em massa e, de outro, o avanço nas reformas estruturais.

Apesar disso, cresce o nível de estresse entre o Congresso, a ala política do governo e o Ministério da Economia nas discussões sobre o Orçamento. O presidente da Câmara, Arthur Lira, cobrou pressa na resolução do impasse e disse que não vê obstáculos à sanção da lei. Na reunião com empresários de ontem, Bolsonaro manteve o discurso de que pretende vetar parte do Orçamento, como pediu Geudes, e disse que vai se ater às regras fiscais na análise.

Às 13h50 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira tinha alta de 0,79%, a 118.550 pontos, após chegar a 118.849 pontos na máxima do dia.

Enquanto isso, o dólar comercial opera em queda de 1,59% a R$ 5,553 na compra e a R$ 5,554 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em maio registra baixa de 1,16% a R$ 5,555.

PUBLICIDADE

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 cai cinco pontos-base a 4,65%, o DI para janeiro de 2023 tem queda de seis pontos-base a 6,47%, o DI para janeiro de 2025 recua 16 pontos-base a 8,15% e o DI para janeiro de 2027 registra variação negativa de 14 pontos-base a 8,77%.

Já as bolsas asiáticas fecharam em sua maioria em altas na quinta, acompanhando o movimento positivo de índices americanos na quarta. Vale ressaltar que as ações de saúde lideraram os ganhos depois de o país ter aumentado os esforços para vacinação em meio ao surgimento de um grupo de infecções.

As bolsas europeias têm altas. Todas as principais bolsas e os principais setores estão em território positivo, com destaque para o setor de recursos básicos, que sobe 1,2%, liderando os ganhos.

Os mercados europeus aguardam anúncios sobre os órgãos reguladores de medicamentos da União Europeia e do Reino Unido, a respeito da vacina desenvolvida em parceria entre a Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca.

Ambos os reguladores afirmaram na quarta que uma ligação entre a vacina e tipos de coágulos sanguíneos muito raros é possível, mas que os benefícios de se vacinar superam os riscos. Por cautela, o Reino Unido afirmou que dará uma vacina diferente àqueles com menos de 30 anos.

Agenda do dia

Às 6h foi divulgado o Índice de Preços ao Produtor da Zona do Euro, relativo a fevereiro, que teve alta de 1,5% na comparação anual, em linha com a expectativa de analistas, de 1,4%, e acima do patamar anterior, de 0,4%. Na comparação mensal, a alta em fevereiro foi de 0,5%, em linha com a expectativa de 0,6%, e abaixo da alta de 1,7% do mês anterior.

Nos EUA, o número de pedidos de auxílio-desemprego subiu 16 mil na semana encerrada em 3 de abril, a 744 mil, segundo dados com ajustes sazonais publicados pelo Departamento do Trabalho do país. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam uma queda no total de solicitações, a 694 mil na última semana.

O total de pedidos da semana anterior foi revisado para cima, de 719 mil a 728 mil. Já o número de pedidos continuados sofreu redução de 16 mil na semana encerrada em 27 de março, a 3,734 milhões. Esse indicador é divulgado com uma semana de atraso.

PUBLICIDADE

Às 22h30 são divulgados o Índice de Preços ao Consumidor e o Índice de Preços ao Produtor, relativos a março na China.

Paulo Guedes, ministro da Economia, e Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, participam de Reuniões de Primavera do FMI durante a manhã. No início da tarde, Guedes participa de painel no 2021 Brazil Summit.

A “Infra Week” também continua: ocorre o leilão do primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, a Fiol 1, nesta quinta, na B3 a partir das 14h. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vai conceder o trecho de 537 quilômetros de extensão entre as cidades de Ilhéus e Caetité, na Bahia.

Também nesta quinta, a Série Super Lives – 1 ano de pandemia -, parceria entre a XP e o InfoMoney, continua. Hamilton Mourão (vice-presidente da República) realiza painel com a XP Política às 17h, enquanto Miguel Patricio (CEO da Kraft Heinz), fala às 19h sobre consumo e inovação. Confira a programação completa clicando aqui. 

Encontro com grandes nomes do PIB

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na noite de quarta-feira que a economia brasileira está se reerguendo, mas ressaltou que é preciso avançar na vacinação em massa no país para sustentar o crescimento. Guedes afirmou, após jantar do presidente Jair Bolsonaro e outras autoridades do governo com importantes empresários em São Paulo, que a síntese do encontro foi, de um lado, vacinação em massa e, de outro, o avanço nas reformas estruturais.

O governo tem sido alvo de críticas quanto à demora no avanço da imunização no país, no momento em que o Brasil passa pelo pior momento da pandemia de coronavírus.

Em sua fala após o encontro, Guedes disse também que o Brasil pode ter um crescimento acima do previsto para 2021, destacando que o governo trabalha com uma estimativa de aumento do PIB neste ano de 3,2% a 3,3%, enquanto o Fundo Monetário Internacional (FMI) já projeta uma recuperação melhor, de 3,7%.

Claudio Lottenberg, presidente do Conselho da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, narrou à CNN detalhes do jantar e ressaltou que o ambiente do jantar foi de cordialidade. Para ele, as falas de Campos Neto e Guedes lhe chamaram a atenção.

PUBLICIDADE

“Ele (Campos Neto) chamou a atenção para reformas estruturantes que aconteceram no período da pandemia e que não ocorreram em outros países, e essa é uma sinalização positiva a respeito do momento”, contou Lottenberg. “(Paulo Guedes) Também fez uma constatação importante, que o País, a despeito do que se acreditava, teve PIB negativo, mas não tão negativo quanto se imaginava”, prosseguiu.

O presidente do Conselho do Einstein elogiou ainda o ministro Marcelo Queiroga, ressaltando que o novo chefe da Saúde tem se mostrado preocupado com a questão da vacinação, do uso de máscaras e da necessidade de distanciamento social.

Lottenberg indicou, contudo, que a questão do lockdown generalizado – tido por epidemiologistas como uma medida urgente, mas que enfrenta críticas de Bolsonaro – não foi debatida. “Não polemizamos em relação a isso”, disse.

Possível nova variante de coronavírus em Belo Horizonte

Na quarta, a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 2.774, alta de 21%. Em apenas 24 h foram registradas 3.733 mortes pela doença, o terceiro pior patamar até o momento. Na terça, o país havia registrado mais de 4.000 mortes em um único dia, um recorde impulsionado pela contabilização de dados represados durante o feriado.

As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias estaduais de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h de quarta, o avanço da pandemia em 24 h.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 63.396, queda de 17% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 90.973 casos, o segundo pior patamar até o momento. 21.445.683 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 10,13% da população. A segunda dose foi aplicada em 6.065.854 pessoas, ou 2,86% da população. Analistas vêm apontando a velocidade da imunização como um dos fatores a influenciarem a retomada da economia.

De acordo com reportagem de capa do jornal Folha de S. Paulo com base em levantamento do Conasems (Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde), ao menos 1.068 municípios relataram preocupação com o estoque de oxigênio disponível e riscos de abastecimentos nos próximo dias, caso a curva de casos de Covid se mantiver em alta.

Segundo especialistas em demografia ouvidos pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, é possível que o país registre em abril mais mortes do que nascimentos pela primeira vez na história. A mudança demográfica é causada pelo número menor de pessoas buscando ter filhos em meio à crise, além das mortes a mais causadas pelo coronavírus e outros impactos sobre a área de saúde, como a redução da busca por atendimento médico. A previsão do IBGE era de que o país tivesse mais mortes do que nascimentos apenas em 2047.

Nesta quarta, o STF (Supremo Tribunal Federal) retoma o julgamento sobre se libera ou não a realização de cultos e missas presenciais na pandemia. No final de semana, o ministro Kássio Nunes Marques liberou em caráter liminar a realização dos cultos, atendendo a um pedido da Anajure (Associação Nacional dos Juristas Evangélicos). Na quarta, o relator do processo, ministro Gilmar Mendes, votou contra a liberação, após o ministro da Advocacia-Geral da União, André Mendonça, defender a autorização dos cultos.

Na quarta, pesquisadores anunciaram que detectaram o que pode ser uma possível nova variante do coronavírus em Belo Horizonte e na Região Metropolitana da capital mineira. De 85 genomas do vírus Sars-CoV-2 sequenciados a partir de amostras de pessoas contaminadas, dois indicaram a presença de um mesmo conjunto de 18 mutações que nunca haviam sido descrito anteriormente.

Parte das alterações já havia sido identificada em outras variantes potencialmente associadas a aumento do risco de morte e taxa maior de contaminação. Os estudos indicam que a possível nova variante compartilha características da P.1, descoberta em Manaus; da P.2, descoberta no Rio; da B.1.1.7, descoberta no Reino Unido; e da B1.1.351, descoberta na África do Sul.

O ritmo lento da vacinação no Brasil, a aplicação modesta de medidas de isolamento e o consequente prolongamento da pandemia têm levantado o temor entre pesquisadores de que o vírus passe por mutações que aumentem sua letalidade e diminuam a eficácia dos imunizantes.

A descoberta ocorreu por meio de uma parceria entre o Laboratório de Biologia Integrativa do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), o Setor de de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Pardini, o Laboratório de Virologia Molecular da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e a Prefeitura de Belo Horizonte.

O virologista da UFMG, Renato Santana, alertou para a possibilidade de que a variante contribua para o aumento de casos graves: “É importante dizer que ela tem características comuns com as variantes que já estavam circulando no Brasil, mas também tem novas características. É como se essas variantes estivessem evoluindo (…) Preocupa muito a variante P.1, de Manaus, e também essa possível nova variante que estamos identificando agora, porque elas têm mutações nas mesmas regiões que a do Reino Unido. Pode ser que algumas dessas variantes estejam associadas ao aumento de casos severos que estamos observando em todo o país”.

Além disso, após o atraso da chegada de matéria-prima vinda da China, o Instituto Butantan suspendeu o envase de doses da CoronaVac.

E a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu na quarta-feira um comunicado em que manteve a recomendação de continuidade de uso da vacina desenvolvida em parceria entre Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca contra a Covid-19.

O comunicado foi emitido após o comitê de aconselhamento sobre vacinas do Reino Unido aconselhar que adultos com menos de 30 anos não tomem a vacina Oxford/AstraZeneca, citando questões de segurança, devido a relatos de raros aparecimentos de coágulos sanguíneos possivelmente relacionados com o imunizante.

A Anvisa afirma que até o momento os benefícios do imunizante superam os riscos conhecidos, mas determinou uma mudança na bula para incluir alerta sobre possíveis ocorrências tromboembólicas.

Radar corporativo

O Banco Central aprovou o aumento de capital de R$ 4 bilhões do Bradesco, para R$ 83,1 bilhões; o aumento de capital envolverá a bonificação de 10% em ações.

Já a agência de classificação de risco de crédito Moody’s elevou o rating da JBS de Ba2 para Ba1, com perspectiva estável. Segundo a Moody’s, a decisão reflete o forte desempenho operacional contínuo da companhia, o que levou a uma melhoria na liquidez e menor risco de refinanciamento.

A Petrobras informou que assinou acordo judicial com a Eletrobras e a Amazonas Energia para a recuperação de um crédito no valor aproximado de R$ 436 milhões, e disse ainda que o acerto terá impacto positivo de R$ 328 milhões em seu balanço do segundo trimestre. Segundo comunicado da Petrobras, o acordo envolve o recebimento de valores litigados pelas controladas indiretas da petroleira (Breitener Tambaqui e Breitener Jaraqui) em face da Amazonas Energia S/A (devedora) e da Eletrobras (responsável solidária).

A PetroRio, por sua vez, produziu uma média de 33,7 mil barris de óleo equivalente por dia (boe/d) em março, alta de 12,7% ante fevereiro. No primeiro trimestre, a média de produção foi de 31,3 milhões de boe/d. A companhia não detalhou os motivos para a alta na produção.

Já a Fleury informou  que seu conselho de administração elegeu Jeane Tsutsui como a nova diretora presidente da companhia. Tsutsui, que há nove anos exercia a posição de diretora, vai substituir Carlos Marinelli, que deixa o cargo após sete anos, afirmou a companhia, adicionando que a transição se dará até o final de abril.

Em evento online do Bradesco BBI restrito a convidados na quarta, o relator da medida provisória (MP) de privatização da Eletrobras na Câmara, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), disse a investidores que há “pressão” de parlamentares por mudanças no texto que permitam direcionar mais recursos gerados pela operação para aliviar tarifas de energia. A fala sobre possíveis alterações na MP, enviada pelo presidente Bolsonaro ao Congresso em fevereiro, vem em momento em que há projeções de forte alta das contas de luz em 2021.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Entenda o método para realizar análises e não se perder em momentos turbulentos. A série gratuita One Good Trader, com Gilberto Coelho, te ensina como – inscreva-se!