Bolsa

Ibovespa sobe após fala de vice do Fed e volta a bater 124 mil pontos; dólar cai a R$ 5,28

Mercado se recupera da queda registrada no dia anterior e repercute indicadores como emprego e investimentos diretos no país

SÃO PAULO – O Ibovespa opera em alta nesta terça-feira (26) ainda sob a influência das declarações de Richard Clarida, vice-presidente do Federal Reserve, na véspera, quando afirmou que o banco central dos Estados Unidos pode conter um surto de inflação sem que a recuperação econômica seja prejudicada.

Já no mercado de commodities, investidores ficam atentos à nova baixa do minério de ferro após informações da Reuters de que a China pediu aos bancos que parem de oferecer produtos financeiros ligados a futuros de commodities para investidores pessoa física.

Por aqui, o mercado repercute o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que revelou a abertura de 120.935 vagas formais de trabalho no Brasil em abril. O número ficou abaixo dos 172.500 empregos projetados pelos economistas segundo dados compilados pela Refinitiv. Em abril do ano passado o país havia fechado 963.703 vagas, e no ano de 2021 acumula 957.889 empregos criados.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve comentar este dado depois de dizer no dia anterior que o Brasil caminha para alcançar um crescimento econômico em torno de 4,5% a 5% este ano.

Ainda entre os indicadores, o Banco Central informou que os Investimentos Diretos no País (IDP) somaram US$ 3,544 bilhões em abril. No mesmo período do ano passado, o montante havia sido de US$ 1,632 bilhão.

O resultado ficou dentro das estimativas apuradas pelo Projeções Broadcast, que iam de US$ 2,838 bilhões a US$ 5,500 bilhões, com mediana de US$ 5,000 bilhões.

No final da tarde, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, fala em live mais uma vez.

Às 12h29 (horário de Brasília), o Ibovespa tinha alta de 0,89%, a 124.083 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial opera em queda de 0,91% a R$ 5,288 na compra e a R$ 5,289 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em junho registra baixa de 0,82% a R$ 5,296.

PUBLICIDADE

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 cai três pontos-base a 4,97%, o DI para janeiro de 2023 tem queda de 10 pontos-base a 6,61%, o DI para janeiro de 2025 recua 10 pontos-base a 8,05% e o DI para janeiro de 2027 registra variação negativa de 10 pontos-base a 8,65%.

Voltando ao exterior, ações dos setores de aviação, cruzeiros e incorporadoras tiveram resultados acima da média, impulsionadas pela reabertura da economia. Até segunda-feira (24), os Estados Unidos haviam vacinado 49,01% de sua população, de acordo com dados oficiais compilados pelo site Our World In Data.

As ações da United Airlines subiram 1,5% após a empresa afirmar que os preços para viagens de lazer ultrapassarem os níveis de 2019 em maio com a reabertura. Ações da Royal Caribbean e da Norwegian Cruise Line subiram cerca de 3,6%. Ações da NVR subiram cerca de 4%.

A presidente do Fed de San Francisco, Mary Daly, afirmou à rede de notícias americana CNBC que, apesar de a recuperação até o momento ser encorajadora ainda é “cedo demais” para apertar a política do Fed.

Nesta quarta, investidores aguardam o discurso de Randal Quarles, também membro do Federal Reserve. A expectativa é que ele aborde as preocupações quanto à inflação e potenciais mudanças na política do Fed.

Também hoje, executivos dos maiores bancos dos Estados Unidos, incluindo JPMorgan Chase, Bank of America, Citigroup, Wells Fargo, Goldman Sachs e Morgan Stanley, irão testemunhar ao Comitê Bancário do Senado dos Estados Unidos.

As bolsas asiáticas fecharam a quarta-feira com desempenhados variados. O índice Nikkei, do Japão, subiu 0,31%; o Kospi, da Coreia do Sul, recuou 0,1%; o Shanghai composto subiu 0,34%; enquanto que o componente Shenzhen caiu 0,355%. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,8%.

PUBLICIDADE

No Sudeste da Ásia, as bolsas de Indonésia, Singapura e Tailândia não abriram por conta de um feriado.

Investidores continuam a acompanhar o desempenho de criptomoedas. O governo da China afirma que pretende continuar a regular o comércio de Bitcoin e outras atividades relacionadas às criptomoedas.

Na sexta (21), o vice-premiê chinês Liu He afirmou, por meio de uma declaração, que é necessário “controlar a mineração de Bitcoin e o comportamento comercial” para evitar a “transmissão de riscos individuais para o campo social”.

Na terça, a região da Mongólia Interior propôs punições para empresas e indivíduos envolvidos na mineração de moedas digitais -um processo que utiliza poder computacional para viabilizar a infraestrutura para a existência dessas moedas.

Covid no Brasil

Na terça (25), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 1.835, queda de 6% em comparação com o patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registradas 2.198 mortes. Na segunda, o país ultrapassou a marca de 450 mil mortos por Covid.

As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias estaduais de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h, o avanço da pandemia em 24 h.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 65.785, alta de 8% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 74.845 casos. 42.991.742 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 20,3% da população. A segunda dose foi aplicada em 21.214.582 pessoas, ou 10,02% da população.

Reportagem de capa do jornal O Estado de S. Paulo ressalta que a média móvel de novos casos de Covid vem crescendo desde 5 de maio, impulsionada pela retomada de atividades econômicas e o relaxamento de medidas de distanciamento físico.

PUBLICIDADE

Sete estados têm taxa de ocupação de UTI de ao menos 90%: Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Paraná e Santa Catarina. Na cidade de São Paulo, seis hospitais da administração pública ou com leitos contratados têm 100% dos leitos ocupados. Pela primeira vez na pandemia, a média de idade dos internados no Brasil fica abaixo de 60 anos.

Em seu depoimento à CPI da Covid no Senado, a secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, admitiu que o aplicativo TrateCov, criado pelo governo para indicar tratamentos sem eficácia cientificamente comprovada para a Covid-19, não foi hackeado nem alterado nas informações que passava.

Dessa forma, a médica, conhecida como “capitã Cloroquina” devido à defesa que faz do remédio sem eficácia cientificamente comprovada contra a Covid, contrariou depoimento do ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, à CPI. “Ele [a pessoa que supostamente atacou o sistema] não conseguiu, o sistema é seguro, ele não conseguiu hackear. Hackear é quando você usa a senha de alguém, entra dentro de uma plataforma, de um sistema (…) o sistema era seguro. O que ele fez foram simulações completamente indevidas, fora de contexto epidemiológico”, disse a secretária.

Segundo o senador Renan Calheiros, “a informação que o Pazuello passou aqui, e foi outra mentira, é que havia uma deturpação e um desvio da finalidade do TrateCov”.

O aplicativo foi lançado em 14 de janeiro em Manaus. Na época, a agência internacional de notícias Reuters fez seis simulações de casos de pacientes no aplicativo. Independentemente da idade, sintomas ou doenças preexistentes, a recomendação foi sempre a mesma: difostato de cloroquina 500 mg, hidroxicloroquina 200 mg, ivermectina 6mg, azitromicina 500 mg, doxiciclina 100mg, sulfato de zinco e dexametasona.

Além disso, o Ministério da Saúde decidiu antecipar a vacinação contra a Covid-19 para trabalhadores portuários e do transporte aéreo em meio aos esforços para impedir a propagação de uma nova variante, com origem na Índia, no país.

Ainda no radar político, o governo vê a possibilidade de utilizar R$ 7 bilhões de sobra dos R$ 44 bilhões autorizados pelo Congresso para compor o pagamento de mais uma parcela do auxílio emergencial, segundo informações do Valor. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defendeu na terça que o Congresso estude a necessidade de prorrogação do auxílio concedido pelo governo federal por quatro meses neste ano aos mais vulneráveis e avalie, ainda, um programa que amplie ou substitua o Bolsa Família.

Em rápida entrevista à imprensa ao deixar um evento em São Paulo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou: “se a pandemia continuar conosco, nós temos que ir renovado as camadas de proteção. Se a pandemia recua, nós podemos passar já para o Bolsa Família“.

Guedes, Pacheco e o presidente da Câmara, Artur Lira (PP-AL) se reuniram na segunda-feira para discutir o tema. Após o encontro, Pacheco disse que houve um consenso de que a reforma é fundamental, urgente e precisa simplificar o sistema de arrecadação sem, contudo, gerar aumento de carga tributária aos contribuintes.

Imposto sobre Transações, PIB e mudança no Orçamento

Segundo reportagem do jornal Valor, o ministro da Economia, Paulo Guedes, deseja retomar as discussões para criar um Imposto Sobre Transações, nos moldes da extinta CPMF (Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira). De acordo com o jornal, a área econômica do governo acredita que o presidente Jair Bolsonaro não deve se opor à ideia contanto que a alíquota não ultrapasse 0,1%.

Em evento do banco BTG Pactual o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) afirmou que a medida pode vir a ser discutida como última etapa da reforma tributária, mas “não é prioridade”. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), tem afirmado a interlocutores que está aberto a essa discussão.

Segundo o Valor, Guedes vem insistindo que a criação do imposto não traria aumento da carga tributária, porque seria acompanhada por desoneração da folha salarial. Ainda segundo o jornal, o imposto poderia ser usado para financiar a ampliação da isenção do Imposto de Renda da Pessoa Física, prometida desde o início do governo Bolsonaro.

Além disso, no evento do BTG Pactual Guedes disse acreditar que o Brasil caminha para alcançar um crescimento do Produto Interno Bruto em torno de 4,5% a 5% em 2021. Ele projetou que as contas do governo devem voltar a ser superavitárias em 2024, ou mesmo 2023.

“Vêm as concessões, as privatizações, saneamento, infraestrutura, logística. Esse é um grande desafio à frente, e o Brasil está mostrando que vai chegar lá, como disse o Mansueto (Almeida, ex-secretário do Tesouro), crescendo 4,5% ou 5% este ano”, disse o ministro da Economia.

A atual estimativa oficial do Ministério da Economia aponta para crescimento do PIB de 3,5%, de acordo com o mais recente Boletim MacroFiscal divulgado pela Secretaria de Política Econômica na semana passada.

Ao comentar o ritmo de arrecadação tributária, Guedes afirmou que o país pode retomar os superávit primários antes do que se imaginava.

“A minha hipótese é o seguinte: a arrecadação está no mínimo. E se eu conseguir baixar o déficit de 2[%] para 1[%] com arrecadação no mínimo, espera ela crescer um pouquinho e vamos ver o que acontece. Bom, os nossos cálculos, antes achava-se que isso aí só ia gerar um superávit primário em 2027. Já passou para 2024. No ritmo que está vindo a arrecadação, pode ser antes, pode ser 2023″, disse.

Além disso, o governo editou uma portaria que entrega formalmente ao Congresso o poder sobre a aplicação de recursos do Orçamento da União de 2021 relativos a emendas de relator.

Como foi revelado pelo jornal O Estado de S. Paulo, em 2020 o governo desrespeitou as regras e repassou a um grupo de congressistas o poder de decidir onde aplicar ao menos R$ 3 bilhões. A maior parte do valor foi destinada às bases eleitorais de aliados para financiar a compra de máquinas e tratores por preços acima da tabela de referência do governo.

A portaria é assinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pela ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda. Ela dá formalmente ao relator do Orçamento o poder de definir quanto e onde serão aplicados os recursos das emendas de relator.

Mas ela não tem efeito retroativo. Assim, o governo pode continuar alvo de questionamentos pela prática adotada quanto ao Orçamento de 2020. O Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) pede a abertura de uma investigação para determinar se o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cometeu crime de responsabilidade.

Radar corporativo

A BR Properties anunciou na véspera a compra de galpões comerciais, com uma área total de 62,7 mil metros quadrados em Jarinu (SP), por R$ 156,5 milhões. Segundo a companhia, já foram pagos R$ 18,3 milhões e o restante será pago de acordo com o cronograma de construção. O empreendimento deve ser concluído até o segundo trimestre de 2022 e já está 100% pré-locado por 10 anos, disse a empresa.

O imóvel faz parte do complexo Brazilian Business Park, onde a BR Properties já tem outros quatro galpões e o contrato prevê a possibilidade de aquisições adicionais pela companhia.

As tarifas da unidade de distribuição de energia da Cemig ficarão estáveis para consumidores residenciais, enquanto subirão em média 1,2% se considerados todos clientes da companhia, segundo decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em reunião de diretoria de terça. O movimento brando no reajuste tarifário da empresa foi possível principalmente devido ao uso de créditos tributários decorrentes da cobrança em contas de luz no passado de tributos depois considerados ilegais pela Justiça, destacaram representantes do regulador.

A Qualicorp comunicou que a Pátria Investimentos passou a deter 15,06% das ações ordinárias de emissão da companhia.

A Previ, caixa de previdência dos empregados do Banco do Brasil, anunciou na véspera que seu presidente, José Maurício Pereira Coelho, renunciou ao cargo. A entidade não informou se um substituto foi nomeado para substituir Coelho, que deve ficar no cargo até 14 de junho.

Na véspera, as ações da Cielo lideraram a alta do Ibovespa ao subirem 7,63% depois de reportagem do portal Neofeed sobre uma nova plataforma da Alelo. Já que a empresa atualmente usa a plataforma de adquirência da Cielo, a notícia mais uma vez levantou a possibilidade de cisão entre o Bradesco e o Banco do Brasil, sócios controladores da companhia, que também controlam a Alelo.

O noticiário sobre consolidação das aéreas também segue no radar: reportagem do jornal Valor afirma que a Azul iniciou uma estratégia para tentar comprar a operação da Latam no Brasil. Segundo o jornal, a empresa aérea tenta costurar um acordo com empresas de leasing de credoras da concorrente e, a partir desse apoio, impulsionar a proposta de compra da empresa dentro do processo de recuperação judicial, que corre nos Estados Unidos.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

*Errata: notícia corrigida às 14h10 para correção de informações sobre a matéria do NeoFeed envolvendo a Alelo.

Sócia da XP Investimentos oferece curso gratuito de como alcançar a liberdade financeira. Clique aqui para se inscrever.