Bolsa

Ibovespa tem 5ª semana seguida de ganhos; Bolsa fechou em alta mesmo com tensões entre Rússia e Ucrânia

Já o dólar teve mais uma semana de perdas, acumulando queda de 1,5%

Por  Mitchel Diniz -

O Ibovespa resistiu a pressão do mercado internacional e conseguiu fechar mais uma sessão em alta. A Bolsa brasileira chegou a oscilar acima dos 114 mil pontos, patamar que não havia estreado ainda este ano, mas acabou recuando com notícias de que a Rússia poderia invadir a Ucrânia a qualquer momento.

As tensões entre os dois países tem sido monitoradas ao longo das últimas semanas, fazendo preço, sobretudo, no mercado de commodities, mas chegaram ao ápice com informações de que o presidente Vladimir Putin já teria ordenado que suas tropas invadissem o país vizinho.

O Ibovespa zerou ganhos, chegou a cair, mas fechou em alta de 0,18%, aos 113.572 pontos. O volume financeiro da sessão ficou em R$ 43,1 bilhões. Na semana, o índice subiu 1,18%.

Vale (VALE3), ação de maior peso do Ibovespa, fechou em baixa de 2,02. Outras blue chips reduziram ganhos com os conflitos na fronteira ucraniana, mas fecharam com alta expressiva. Itaú  (ITUB4) subiu 5,91% e Petrobras (PETR3, PETR4) também ficou entre as maiores altas, com PETR3 subindo 4,29% e PETR4 avançando 4,07%.

Os preços do barril do petróleo chegaram a subir quase 5%. No after market, o barril do Brent avançava 4,09%, a US$ 95,15 enquanto o WTI subia 4,52%, a US$ 93,94.

“O petróleo poderia passar de US$ 120 [caso haja uma guerra] e teria o efeito em outras commodities. A Rússia não só é o maior exportador mundial de trigo, como também é a maior exportadora de matérias-primas para fabricação de fertilizantes”, explica Attuch.

As Bolsas em NY acentuaram perdas. Dow Jones fechou em baixa de 1,43%, o S&P 500 caiu 1,90% e a Nasdaq despencou 2,78%, chegando a cair mais de 3% na mínima do dia.

O dólar, que chegou a ser negociado abaixo de R$ 5,20 nos negócios de hoje, recuperou fôlego e terminou o dia próximo da estabilidade, cotado a R$ 5,241 na compra e R$ 5,242 na venda, com ligeira alta de 0,01%. Mas na semana, a moeda americana voltou a perder valor, recuando 1,5% no acumulado das sessões.

Os juros, que vinham em baixa ao longo do dia, passaram a subir forte com escalada de tensões na fronteira ucraniana: DIF23, +0,09 pp, a 12,43%; DIF25, +0,10 pp, a 11,38%; DIF27, +0,02 pp, a 11,30%; DIF29, -0,04 pp, a 11,46%.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe