Abertura do mercado

Ibovespa Futuro tem leve queda à medida que preocupações com crescimento persistem

Investidores seguem à espera dos dados de inflação nos EUA e de início de temporada de balanços

Por  Felipe Moreira -

O Ibovespa futuro opera em baixa nos primeiros negócios desta terça-feira (12), em linha com o pré-mercado em Nova York, com Wall Street antecipando uma temporada de resultados corporativos desafiadora à medida que as empresas lidam com alta das taxas de juros e da inflação, e enquanto investidores debatem a probabilidade de uma recessão. No cenário doméstico, as atenções estão voltadas para votação da PEC dos Auxílios em segundo turno na Câmara dos Deputados.

Os investidores avaliarão cuidadosamente o relatório do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) de junho amanhã (13). O número da inflação global, incluindo alimentos e energia, deve subir para 8,8% em relação ao nível de 8,6% de maio, segundo estimativas da Dow Jones.

Às 9h20 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro com vencimento para agosto operava em baixa de 0,20%, aos 98.995 pontos.

O dólar comercial subia 0,14%, a R$ 5,376 na compra e R$ 5,379 na venda. O dólar futuro para agosto tinha queda de 0,08%, a R$ 5,402.

As bolsas europeias também operam no vermelho após um pregão negativo no início da semana, com os mercados fechando em baixa na segunda-feira, enquanto os investidores se preparam para mais dados importantes da inflação dos EUA nesta semana.

As ações de petróleo e gás estão voláteis nesta terça-feira, oscilando entre território positivo e negativo, já que os investidores pesaram os riscos em relação ao fornecimento de gás para a Europa depois que a Rússia suspendeu as entregas de gás para a Alemanha através do gasoduto Nord Stream 1 enquanto passa por sua manutenção anual de verão.

rescem os temores de que a Gazprom, a estatal russa de energia que administra o oleoduto, aproveite esta oportunidade para estender a paralisação, especialmente porque a União Europeia está se preparando para impor um embargo gradual ao petróleo russo e proibir o transporte marítimo seguro para qualquer petroleiro que transporta petróleo russo.

O índice de sentimento econômico na Alemanha, ZEW, caiu para -53,8 pontos, de -28,0 em junho, pressionado justamente por temores com o fornecimento de energia no país.

Já mercados asiáticos fecharam em baixa, com ações japonesas liderando as perdas. Os mercados da China caíram pelo segundo dia seguido, à medida que surgiram temores de medidas rigorosas contra o Covid.

Por aqui, a PEC dos Auxílios, que deve custar R$ 41 bilhões ao governo, deve ser votada hoje (12) em segundo turno na Câmara dos Deputados.

Em indicadores, foi divulgada a pesquisa do setor de serviços em maio, com dado acima do esperado ao apontar avanço de 0,9% na comparação com abril. O consenso Refinitiv aponta para uma alta de 0,2% na base mensal.

Análise técnica por Pamela Semezatto, analista de investimentos e especialista em day trader da Clear Corretora

Ibovespa

“O dia mais vendedor ontem rompeu a mínima dos últimos dois candles, mas ainda não rompeu o fundo da consolidação. O candle mostrou bastante força vendedora e, se tiver continuidade hoje, podemos esperar por teste no próximo suporte de 94 mil pontos”.

Dólar

“Segue na tendência de alta e trabalhando acima do suporte de R$ 5,300. O candle de ontem mostra força compradora, mas a confirmação de uma nova perna de alta acontece com o rompimento do topo anterior de R$ 5,500. Por estar na média aritmética de 200 períodos e ter mudado o comportamento com os dois candles seguidos na venda, pode ficar um pouco mais lateral nessa região entre R$ 5,300 e R$ 5,500”.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe