Pré-market

Ibovespa futuro sobe mais de 1%, com avanços em negociações na Ucrânia; dólar volta a cair

Agências internacionais apontam que há condições para um encontro entre Volodymyr Zelensky e Vladimir Putin

Por  Mitchel Diniz

O Ibovespa abriu os negócios desta terça-feira (29) em alta, acompanhando o movimento dos índices no exterior. O dia já começou com muita volatilidade nos preços das commodities, com sinais de avanço nas negociações entre Ucrânia e Rússia. Segundo a agência Reuters, citando porta-vozes ucranianos, já haveria condições para um encontro entre os presidentes Volodymyr Zelensky e Vladimir Putin.

Com a notícia, os preços do petróleo que vinham se recuperando de um tombo de 7% na véspera, voltaram a cair enquanto o minério de ferro opera com ganhos moderados, em meio a novos lockdowns na China.

Analistas não esperam que as medidas rígidas de contenção da Covid-19 em andamento no país diminuam rapidamente, o que pode afetar os mercados de aço e minério de ferro. Ao mesmo tempo, se os casos estiverem restritos a regiões específicas, as siderúrgicas chinesas poderiam aumentar a produção em outros lugares, segundo análise do Bradesco BBI.

Às 9h11 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro operava em alta de 0,97%, aos 120.610 pontos, indicando abertura positiva para a Bolsa brasileira.

Os investidores devem voltar a repercutir a troca na presidência da Petrobras e assimilam o nome de Adriano Pires no lugar do General Joaquim Silva e Luna. A princípio, a escolha do novo presidente da petrolífera foi bem recebida pelo mercado.

O que Adriano Pires, futuro presidente da Petrobras (PETR4), pensa sobre combustíveis – e o que esperar dele à frente da estatal

Depois da Vale (VALE3), as ações da Petrobras (PETR3, (PETR4))são a de maior peso do Ibovespa e o desempenho da estatal também pode impactar no comportamento de outras petrolíferas listadas na Bolsa nos negócios de hoje.

Nos Estados Unidos, os investidores aguardam dados de confiança do consumidor e o relatório JOLTs, de vagas de trabalho em aberto, e costuma ser utilizado pelo Federal Reserve como termômetro da economia e na tomada de decisões sobre juros.

As Bolsas em Nova York fecharam em alta ontem e devem abrir hoje também no positivo, como indicam os índices futuros. O Dow Jones futuro sobe 0,59%, enquanto os futuros de S&P 500 e Nasdaq avançam, respectivamente, 0,61% e 0,78%.

Na Europa, a perspectiva de um cessar fogo na Ucrânia anima os mercados e o índice Stoxx 600, composto por empresas de 17 países europeus, avançava 1,9%.

O dólar comercial volta a recuar hoje e caía 0,9%, a R$ 4,729 na compra e R$ 4,739 na venda. E os juros futuros também recuam forte nos primeiros negócios do dia, tanto nos contratos mais curtos quanto nos mais longos: DIF23 cai 4 pontos-base a 12,68%; DIF25 recua 15 pontos-base a 11,26%; DIF27 cai 15 pontos-base a 11,11%; e o DIF29 opera em baixa de 15 pontos-base a 11,29%.

Análise técnica por Pamela Semezatto, analista de investimentos e especialista em day trader da Clear Corretora

Ibovespa

Ontem deu o primeiro sinal de possível correção na região de resistência dos 120.000 pontos, acredito que hoje podemos ter uma definição melhor de como será a correção caso feche abaixo do candle de ontem, ou se volta a mostrar força na compra.

Dólar

Primeiro candle que fecha positivo em 8 dias, ainda não foi um candle muito expressivo para mostrar força na compra, mas se hoje romper a máxima podemos esperar pelo repique desse último movimento de queda.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe