Abertura

Ibovespa Futuro sobe e dólar cai após atividade econômica de novembro superar as expectativas

IBC-Br vai na contramão dos demais indicadores de 2019, aliviando cenário de desaceleração da economia brasileira

(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em alta nesta quinta-feira (16) com o alívio após o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) ir na contramão dos dados econômicos divulgados até agora e superar as expectativas dos economistas. Em novembro, o IBC-Br subiu 0,18% na comparação mensal com ajuste sazonal, acima da projeção indicada pelo consenso Bloomberg.

Às 9h15 (horário de Brasília) o contrato futuro do Ibovespa com vencimento em fevereiro sobe 0,51% a 117.390 pontos, enquanto o dólar futuro com o mesmo vencimento tinha queda de 0,16% a R$ 4,1725. Já o dólar comercial registrava baixa de 0,37%, a R$ 4,1688 na compra e R$ 4,1695 na venda.

No mercado de juros futuros o DI para janeiro de 2022 avança um ponto-base a 5,03%, os DIs para janeiro de 2023 e janeiro de 2025 ficam estáveis a 5,59% e 6,34% respectivamente.

PUBLICIDADE

Lá fora, os futuros dos índices acionários dos Estados Unidos também operam com ganhos, estimulados pela assinatura do acordo comercial entre EUA e China ontem. O gigante asiático se comprometeu a comprar US$ 200 bilhões em produtos agrícolas, combustíveis e outros tipos de mercadorias dos americanos.

A China divulgará, às 23h de hoje, o seu PIB de 2019, indicador que mostrará qual é a desaceleração do gigante asiático.

Acordo EUA-China e efeito no Brasil

O jornal O Globo aponta que, segundo cálculo da consultoria Oxford, a primeira fase do acordo comercial assinada ontem entre Estados Unidos e China poderá gerar uma perda de até US$ 10 bilhões nas exportações brasileiras.

A China se comprometeu ontem a aumentar suas compras de produtos agrícolas americanos em US$ 50 bilhões nos próximos dois anos, incluindo soja, milho, carnes bovina e suína, aves e algodão, produtos que o Brasil exporta para o gigante asiático. Segundo a matéria, os US$ 10 bilhões equivalem a 5% dos US$ 223 bilhões exportados pelo Brasil no ano passado.

Por outro lado, o Brasil pode ganhar com o fato de que o acordo beneficia a economia chinesa, o que pode aumentar as exportações brasileiras para o país.

Noticiário corporativo

A fabricante de papel e celulose Klabin comunicou que emitirá US$ 200 milhões (R$ 812 milhões) em notes nos Estados Unidos. A empresa brasileira fará a emissão através de sua subsidiária na Áustria e pagará um yield (retorno) de 6,10% ao ano para os compradores dos papéis. Já a Petrobras iniciou a etapa de venda (teaser) dos polos de Golfinho e Camarupim, que ficam em águas profundas na Bacia do Espírito Santo.

PUBLICIDADE

Ainda em destaque, Décio Odonne, diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), enviou uma carta ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciando antecipação do fim de seu mandato, que venceria em dezembro deste ano.

Invista melhor seu dinheiro. Abra uma conta na XP Investimentos clicando aqui