Abertura

Ibovespa Futuro sobe com alívio em Wall Street e atenções voltadas à eleição na Câmara e no Senado por aqui

Pré-market mostra algum retorno do apetite por risco enquanto o dólar se desvaloriza em relação ao real

ações índices gráfico bolsa mercados stocks alta
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em alta nesta segunda-feira (1) com expectativas pela eleição para as presidências da Câmara dos Deputados e do Senado. Lá fora, os índices futuros das bolsas dos Estados Unidos sobem depois dos principais benchmarks acionários do país caírem 3% na semana passada.

Os investidores internacionais deixaram, no momento, para trás as preocupações em torno do ataque especulativo de pessoas físicas coordenadas em um fórum do Reddit para obrigar grandes fundos de investimento e bancos de Wall Street a zerarem posições vendidas com prejuízo.

Nas eleições da Câmara e do Senado os francos favoritos são os parlamentares apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro, respectivamente Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG). A vitória de ambos seria bem vista pelo mercado, pois tornaria maior a chance de aprovação das reformas que o Ministério da Economia prega, como a Administrativa, a Tributária e o Pacto Federativo.

Entretanto, o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) se irritou com a notícia de que seu partido abandonaria a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) para apoiar Lira. Maia, em reunião com líderes de partidos, ameaçou abrir um dos processos de impeachment contra Bolsonaro como retaliação.

Às 9h12 (horário de Brasília), o contrato futuro do Ibovespa com vencimento em fevereiro de 2021 tinha alta de 1,1%, a 116.210 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial cai 0,66% a R$ 5,4368 na compra e a R$ 5,4383 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em março tem perdas de 0,49%, a R$ 5,439.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 tem queda de um ponto-base a 3,29%, o DI para janeiro de 2023 cai dois pontos-base a 4,81%, o DI para janeiro de 2025 recua cinco pontos-base a 6,29% e o DI para janeiro de 2025 registra variação negativa de cinco pontos-base a 6,96%.

A semana passada foi marcada pela queda dos principais índices, em meio à apreensão do mercado em geral após investidores individuais passarem a comprar coordenadamente ações que vinham em tendência de queda, e eram usadas em operações de “short selling” -quando o investidor aluga uma ação, a vende, depois recompra por um preço menor e a devolve.

Nesse tipo de operação, o investidor aposta, portanto, na queda do valor da ação, e garante seus ganhos na venda antes da recompra a preços mais baixos. A ação foi organizada pela rede social Reddit, principalmente por meio da comunidade “WallStreetBets”, e contribuiu para o pior desempenho das bolsas americanas desde outubro de 2020.

PUBLICIDADE

Pelo domingo à noite, os índices futuros americanos tiveram, no entanto, altas. Nesta semana, grandes empresas devem apresentar seus resultados. Entre estes nomes estão Alphabet, Amazon, Alibaba, Snap, Exxon, Biogen, Pfizer e Chipotle.

Além disso, um grupo de 10 senadores republicanos enviou no domingo uma carta ao presidente democrata Joe Biden instando-o a considerar uma proposta de pacote de estímulo econômico menor e mais direcionada para lidar com a pandemia. A proposta atual tem valor de US$ 1,9 trilhão.

O pacote proposto pelos republicanos é de US$ 600 bilhões; os parlamentares devem detalhar o plano nesta nesta segunda, mas anteciparam que o auxílio emergencial terá valor de US$ 1 mil. Vale ressaltar que democratas precisam do apoio de 10 republicanos para aprovar o projeto sem manobras; Biden convidousenadores à Casa Branca para discutir a proposta.

As ações asiáticas também tiveram altas na segunda, apesar de números abaixo do esperado para a economia chinesa.

A atividade industrial da China expandiu no ritmo mais fraco em sete meses no início de 2021, pressionada pela queda nas encomendas de exportação em meio à pandemia global e ao aumento dos custos, mostrou nesta segunda-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit.

A desaceleração no setor industrial destaca a fragilidade da recuperação econômica na China, que enfrenta o ressurgimento dos casos locais de Covid-19 bem como o aumento das tensões com os Estados Unidos e seus aliados.

O PMI do Caixin/Markit caiu a 51,5 no mês passado, nível mais fraco desde junho do ano passado e bem abaixo dos 53,0 de dezembro. A marca de 50 separa crescimento de contração. Analistas consultados pela Reuters projetavam leitura de 52,7.

Na Europa, investidores acompanham o ritmo de distribuição de vacinas, após atritos entre União Europeia e AstraZeneca sobre a distribuição de imunizantes pela empresa. Autoridades europeias vêm sendo alvo de críticas pela velocidade da vacinação no bloco.

PUBLICIDADE

Já entre os indicadores econômicos, o crescimento da indústria da zona do euro permaneceu resiliente no início do ano mas o ritmo perdeu força em relação a dezembro diante de novas medidas de lockdown no continente, mostrou a pesquisa PMI. O PMI final de indústria do IHS Markit para a zona do euro caiu a 54,8 em janeiro de 55,2 em dezembro, embora tenha ficado acima da preliminar de 54,7.

Relatório Focus

A mediana das projeções dos economistas do mercado financeiro para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 oscilaram de um crescimento 3,49% para um avanço um pouco maior, de 3,50%, revelou o Relatório Focus do Banco Central. Já para 2022 a expectativa segue em uma alta de 2,50% na atividade econômica nacional.

Em relação ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) a mediana das projeções subiu de 3,50% para 3,53% em 2021. Já para 2022 as estimativas são de um avanço de 3,50% no índice oficial de inflação.

Para o dólar, a expectativa mediana dos economistas oscilou de R$ 5,00 para R$ 5,01 ao fim de 2021 e se manteve em R$ 5,00 para 2022.

A estimativa para a taxa básica de juros, Selic, por sua vez, ficou em 3,50% ao ano para 2021 e em 5,00% ao ano para 2022.

Eleição na Câmara e no Senado

Deputados e senadores se reúnem hoje para definir quem comandará as duas casas nos próximos dois anos. O Senado será a primeira casa a definir o novo presidente, com eleição marcada para começar as 14h. Já a Câmara começa a definir quem será o futuro presidente a partir das 19h. Por definição das mesas diretoras das duas casas, ambas as eleições serão presenciais. O voto também é secreto e apurado pelo sistema eletrônico. Tanto na Câmara, quanto no Senado, os mandatos têm duração de dois anos.

No Senado, quatro parlamentares concorrem ao cargo. São eles: Simone Tebet (MDB-MS), Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO). Novas candidaturas podem ser apresentadas até pouco antes do início da votação. A disputa, entretanto, está polarizada entre a senadora Simone Tebet e o senador Rodrigo Pacheco.

A reunião preparatória para a eleição está marcada para as 14h. Ela pode ser aberta com o quórum de 14 senadores, o equivalente a um sexto da composição do Senado. Mas a votação propriamente dita só começa com a presença da maioria absoluta da Casa, que é de 41 senadores. Para ser eleito, o candidato precisará ter no mínimo a maioria absoluta dos votos, ou seja, pelo menos 41 dos 81 senadores.

Já na Câmara, até o momento, nove deputados concorrem ao cargo de presidente – dois por blocos partidários, dois de partidos e cinco candidaturas avulsas. Novas candidaturas podem ser apresentadas até pouco antes do início da votação. A disputa, entretanto, está polarizada entre as candidaturas dos deputados Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP). Lira foi o primeiro parlamentar a se lançar na disputa. Já Rossi conta com o apoio do atual presidente da Casa.

PUBLICIDADE

Conforme aponta o Estadão, Lira aparecia com 235 votos, contra 132 de Baleia. Contudo, com a eleição secreta, Maia contava com 120 votos não declarados para uma surpresa. São necessários 257 votos para eleger o presidente. No Senado, a vitória de Rodrigo Pacheco (DEM) está praticamente assegurada.

Após uma reunião durante a noite de domingo, o DEM, sigla do atual presidente, Rodrigo Maia (RJ), decidiu que ficará isento na disputa, de forma que seus congressistas possam votar livremente. Até então, o partido vinha anunciando formalmente apoio à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), candidato apoiado por Maia. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a proposta de o partido se isentar partiu do presidente do DEM, ACM Neto (BA), e teve apoio de nomes importantes na sigla, como Ronaldo Caiado, governador de Goiás, Mendonça Filho, ex-governador de Pernambuco, e o ex-senador José Agripino. A notícia enfraquece Baleia Rossi, que disputa contra Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão que é o candidato preferido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com reportagem de bastidores publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, Maia ficou irritado com a decisão de sua legenda e, em uma reunião tensa em sua casa, afirmou no domingo a interlocutores que chegou a cogitar  um dos pedidos de impeachment contra Bolsonaro.

Greve dos caminhoneiros

A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Autônomos (Abrava) e a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) reforçaram no domingo que não participarão da paralisação dos caminhoneiros que está sendo organizada para esta segunda-feira. Ambos também afirmaram que o momento atual, no meio da pandemia de covid-19, não é propício para greves.

O presidente da Abrava, Wallace Landim, conhecido como Chorão, um dos principais líderes da greve de caminhoneiros de 2018, reconheceu que a categoria não pode ficar de “braços cruzados” e precisa reivindicar as conquistas do movimento anterior, em 2018 mas argumentou que a manifestação atual ganhou cunho político e está polarizada, com parte defendendo o presidente Jair Bolsonaro e outra parte contrária. “Uns estão focando na questão da eleição na Câmara e no Senado. Outros estão contra os governadores.”

A greve prevista para hoje, por sua vez,tem apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL), do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e do Sindicato das Indústrias de Petróleo.

Segundo Ministério da Infraestrutura e Polícia Rodoviária Federal, não havia às 6h pontos de retenção ou bloqueio em nenhuma rodovia federal.

No final de semana, vale ressaltar, vazou o áudio de uma conversa do atual ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) com representantes da Associação dos Caminhoneiros e Condutores de Capão da Canoa (RS).

O ministro afirmou que uma atual paralisação “fecha a porta” para negociações, e sugeriu que a escolha da data de início, concomitante com eleições para as presidências das Casas do Congresso, teria conotação política.

A fala acirrou os ânimos de caminhoneiros, mas o governo espera baixa adesão à movimentação, por não contar com apoio de empresas transportadoras ou com associações de autônomos. Entre os principais problemas levantados pelos caminhoneiros está a tabela de frete, conquista da paralisação de 2018, que não tem funcionado.

Em nota, o ministro afirmou que: “Durante a conversa [o ministro] reafirmou o seu posicionamento em referência às ações setoriais adotadas pela pasta; a total abertura para o diálogo com todas as entidades que demonstram interesse em fazer parte da formulação da política pública; o posicionamento de não negociar com qualquer indicativo de paralisação ou locaute; e sua opinião, de de amplo conhecimento de todo o setor, sobre temas de interesse, como a tabela de frete e a necessidade de estimular a economia para ampliar o mercado do transporte rodoviário de cargas”.

Radar corporativo

A temporada de resultados ganha força nessa segunda-feira com a divulgação dos números do Itaú Unibanco depois do fechamento do mercado. A sessão também marca a estreia das ações da Espaço Laser.

Já a estatal Eletrobras informou que seu conselho de administração aprovou na sexta-feira o pagamento de dividendos intermediários no valor de R$ 2,29 bilhões. A companhia efetuará o pagamento dos dividendos em 19 de fevereiro de 2021, de acordo com comunicado divulgado junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). “A decisão de distribuição dos dividendos intermediários decorre da revisão da situação financeira da companhia e de sua liquidez”, afirmou. Terão direito aos valores acionistas que constem da base acionária da companhia em 3 de fevereiro.

Na Unidas, Jayme Nicolato Correa renunciou ao cargo de integrante do conselho de administração. Já a CCR informou alta de 1,7% no movimento do tráfego de veículos nas rodovias de sua administração entre os dias 22 e 28 de janeiro em comparação com 2020. A alta foi puxada pelos veículos comercias, que tiveram elevação de 11,9%.

A Eztec  lançou o Eredità – empreendimento localizado no Parque da Mooca, na cidade de São Paulo, com um total de R$ 141 milhões em Valor Geral de Venda (VGV). Levando em conta que a Eztec detém 50% de participação sobre o projeto, o VGV é de R$ 70,9 milhões para a empresa.

Já o Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu na sexta-feira prorrogar por mais 15 dias úteis o processo de mediação do principal acordo sobre a tragédia de Brumadinho (MG). A extensão do prazo atendeu um pedido da mineradora Vale,  responsável pelo rompimento da barragem que causou impactos em diversas cidades no entorno do Rio Paraopeba e deixou 270 mortos no dia 25 de janeiro de 2019. A tragédia completou dois anos na última segunda-feira (25).

O Magazine Luiza decidiu ampliar sua atuação no mercado de financiamento de máquinas agrícolas brasileiro, por meio do Consórcio Magalu, que negocia cartas de crédito. Em 2020, a unidade dobrou sua equipe dedicada às vendas para 600 pessoas, e ampliou as faixas de renda de entre R$ 60 mil e R$ 120 mil para entre R$ 120 mil e R$ 300 mil. Como cada produtor pode juntar três cotas para aquisição, é em tese possível financiar máquinas mais caras, de até R$ 900 mil.

Aposta da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) para a diversificação de seus negócios, a CSN Cimentos começa a operar nesta segunda como empresa independente. É o primeiro passo para a companhia realizar uma oferta pública inicial de ações, a exemplo da CSN Mineração, focada em minério de ferro.

(Com Agência Estado, Reuters e Agência Brasil)

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!