Abertura

Ibovespa Futuro sobe após se descolar do exterior na véspera por notícia da CPMF

Pré-market registra ganhos após o susto ocorrido no pregão anterior; acordo comercial EUA-China segue movendo o exterior

Painel de ações e gráfico (Crédito: Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em alta nesta terça-feira (17), após o índice à vista ter se descolado do exterior no último pregão. Enquanto as bolsas dos Estados Unidos fecharam nas máximas históricas ainda na esteira do acordo comercial assinado entre o país e a China, as ações brasileiras foram derrubadas pelas falas do presidente Jair Bolsonaro, que voltou a defender a CPMF, com o benchmark da bolsa fechando em baixa de 0,59% na véspera.

“Todas as alternativas estão sobre a mesa”, disse Bolsonaro. Segundo a equipe de análise da XP Política, a volta do imposto sobre operações financeiras não é popular, mas da maneira como era defendido pelo ex-secretário da Receita, Marcos Cintra, era um tributo que vinha para simplificar. “Nos parece uma tentativa da equipe econômica, agora verbalizada pelo presidente, de sentir o clima e medir reações para avaliar a viabilidade de se retomar essa discussão”, destacou a XP.

Às 9h14 (horário de Brasília) o contrato futuro do Ibovespa para dezembro tem alta de 0,33%, a 112.535 pontos.

Aprenda a investir na bolsa

Já o dólar comercial tinha perdas de 0,12% no mesmo horário, a R$ 4,0526 na compra e R$ 4,0531 na venda. O dólar futuro com vencimento em janeiro de 2020 registrava perdas de 0,16%, a R$ 4,057.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 sobe cinco pontos-base a 4,59% e o DI para janeiro de 2023 avança cinco pontos, a 5,87%.

Entre os indicadores, o Banco Central divulgou nesta manhã a ata de 277ª reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). Para 2020, o Copom prevê que a Selic sofrerá nova redução para 4,25%, mas que a taxa básica de juros sofrerá um pequeno aumento e fechará o próximo ano em 4,5%. O Copom destacou que a recuperação da economia brasileira “ganhou tração” a partir do segundo trimestre de 2019, mas alerta que a ociosidade ainda é alta, principalmente na indústria.

“Dados de atividade econômica a partir do segundo trimestre indicam que a recuperação da economia brasileira ganhou tração, em relação ao observado até o primeiro trimestre de 2019. O cenário do Copom supõe que essa recuperação seguirá em ritmo gradual”, comenta o Copom. O Comitê alerta, contudo, que a economia “segue operando com alto nível de ociosidade nos fatores de produção, refletido nos baixos índices de utilização da capacidade da indústria e, principalmente, na taxa de desemprego”.

Noticiário corporativo 

A Natura Cosméticos e a Natura & Co. Holding S.A. informaram na noite de ontem à CVM que realizarão nesta terça-feira (17) a incorporação das ações da primeira empresa pela segunda, que a substituirá na Bovespa.

Haverá aumento de capital da Natura & Co. Holding, com a emissão de 370,2 milhões de ações ordinárias da nova empresa, em um valor total de R$ 1,1 bilhão. Já a Guararapes, controladora das Lojas Riachuelo, informou na noite de ontem à CVM que pediu à Receita Federal que libere R$ 140 milhões em créditos tributários do ICMS sobre o PIS e a Cofins.

PUBLICIDADE

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos