Abertura

Ibovespa Futuro opera entre perdas e ganhos testando mais uma máxima histórica com BCE e espera por balanços

Investidores tentam levar índice a quebrar mais um recorde, de olho em decisões de política monetária

ações alta índices bolsa stock mercado
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em leve alta nesta quinta-feira (24) testando mais uma vez os limites do rali que já levou o índice à vista a bater três recordes históricos consecutivos. No radar macroeconômico, o Banco Central Europeu (BCE) decidiu por manter os estímulos econômicos à zona do euro.

Também no noticiário de hoje, o investidor deve acompanhar o dia mais importante da temporada de resultados do terceiro trimestre, que tem Petrobras e Vale depois do fechamento.

Às 9h13 (horário de Brasília) o contrato futuro do Ibovespa para dezembro tinha leve alta de 0,06% a 108.305 pontos. O dólar futuro para novembro caía 0,02% a R$ 4,034.

Aprenda a investir na bolsa

No mercado de juros futuros, tanto o DI para janeiro de 2021 quanto o para janeiro de 2023 operam estáveis.

O BCE optou por não mexer nos estímulos monetários em sua na última reunião chefiada por Mario Draghi, que será substituído a partir de primeiro de novembro pela ex-diretora geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde. Draghi repetiu nesta quinta seu apelo para que os governos ajam para fortalecer a zona do euro, cobrando estímulos fiscais e reformas econômicas.

Hoje, após o fechamento do mercado, saem os resultados de Vale, que devem vir com números sólidos de volumes e preços fortes de minério de ferro, parcialmente ofuscados pela alta no custo do frete, e da Petrobras, com expectativa de bons resultados impulsionados pelo aumento da produção, mesmo com a queda do preço médio do petróleo.

Ainda no Brasil, o jornal Folha de S.Paulo traz que o ministro da Economia, Paulo Guedes, quer extinguir os patamares mínimos que Estados e municípios são obrigados por lei a aplicar em saúde e educação. A mudança está prevista na minuta de uma PEC prestes a ser enviada ao Congresso.

No STF, o plenário segue julgamento que se discute a possibilidade de cumprimento da pena antes de serem esgotadas todas as possibilidades de recurso (trânsito em julgado). Até o momento, o placar do julgamento está em 3 votos a 1 a favor da prisão em segunda instância.

Noticiário Corporativo

O Ministério de Minas e Energia (MME) informou que, ao contrário do que vem sendo especulado, o pagamento de US$ 9 bilhões da União à Petrobras referente à revisão do contrato da cessão onerosa será feito ainda este ano. Ou seja, assim que a União receber o pagamento pelos blocos vendidos no leilão do excedente da cessão onerosa, previsto para 6 de novembro, será feita a transferência para a Petrobras.

PUBLICIDADE

A primeira parcela do bônus total de R$ 106 bilhões, referente à venda dos quatro blocos ofertados no leilão, no valor de R$ 70,5 bilhões terá que ser paga em 27 de dezembro. O restante, ou R$ 35,5 bilhões, poderá ser pago até junho de 2020. “A realização do leilão dos volumes excedentes da cessão onerosa possibilitará prontamente o pagamento à Petrobras”, disse o MME em nota oficial.

O Valor Econômico traz que a BR Distribuidora pretende estender sua atuação para além da distribuição de combustíveis. O plano, segundo o presidente da empresa, Rafael Grisolia, é criar comercializadoras (tradings) de etanol, energia e gás natural. Também estão em curso a revisão de contratos assinados quando a Petrobras era controladora e reduzido o quadro de empregados.

Na safra de resultados, a CSN registrou prejuízo líquido de R$ 871 milhões no terceiro trimestre, revertendo lucro de R$ 752 milhões de igual período do ano passado – impactado pelo aumento das despesas com variações monetárias e cambiais. O Ebitda ajustado registrou redução de 4%, para R$ 1,567 bilhão, ficando abaixo do consenso da Bloomberg, de R$ 1,77 bilhão. A receita líquida consolidada somou R$ 6,006 bilhões, queda de 3%.

Já a Localiza apresentou um Lucro líquido no terceiro trimestre, sem os efeitos do IFRS 16, de R$ 205,9 milhões, representando aumento de 28,8% em relação ao mesmo período – puxado pelo aumento do Ebtida, que somou R$ 545,1 milhões (+26,8%) e menores despesas financeiras. A receita líquida consolidada somou R$ 2,671,1 bilhões, expansão de 28,8%.

A TIM entrou com um recurso no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) contra a aprovação, sem restrições, da compra da Nextel pelo grupo América Móvil, dono da Claro. A compra foi anunciada em março, pelo valor de US$ 905 milhões, e o aval do órgão regulador foi concedido em setembro.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) rejeitou uma proposta de membros do Conselho de Administração da Qualicorp envolvendo multa à autarquia de R$ 1,2 milhão. O caso remete ao pagamento de um contrato de não competição proposto ao fundador da empresa, José Seripieri Filho, conhecido como Júnior, em outubro de 2018, de R$ 150 milhões.

A Caixa Econômica Federal pretende concluir até meados do ano que vem a abertura de capital de ao menos duas subsidiárias – a Caixa Seguridade e a Caixa Cartões. Esse é o plano, mas, para que saia do papel, depende ainda de aprovação do Tribunal de Contas da União (TCU) e da B3, afirmou o presidente do banco, Pedro Guimarães.

(Com Agência Estado, Agência Brasil, Agência Senado, Agência STF e Bloomberg)

PUBLICIDADE

Invista melhor seu dinheiro. Abra uma conta na XP Investimentos clicando aqui