Bolsa

Ibovespa cai com correção das bolsas internacionais, risco fiscal e aumento da restrição em SP; dólar sobe a R$ 5,45

Mercado engata quarto dia consecutivo de perdas diante de informações que colocam em xeque o teto de gastos

ações bolsa mercado stocks índices gráficos
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa opera em queda nesta sexta-feira (22) com as bolsas internacionais corrigindo a sequência de altas recentes, na qual bateram recordes históricos, e os investidores por aqui ainda monitoram o noticiário sobre a pauta fiscal do governo.

Na véspera, o candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro à presidência do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse ser necessário retomar a discussão sobre um auxílio aos mais necessitados frente à crise provocada pelo coronavírus.

Pesquisa XP/Ipespe do início da semana mostrou queda de 38% para 32% na aprovação do presidente. Analistas acreditam que a tendência de retração na sua popularidade fará com que Bolsonaro adote políticas de assistência social mesmo que elas furem o teto de gastos, pois isso lhe garantia maior aprovação de olho nas eleições de 2022.

Também no radar, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje medidas mais rígidas para conter o avanço da Covid-19. O estado foi colocado na fase vermelha, que proíbe o funcionamento de bares, restaurantes, comércio e shoppings no fim de semana, e entre 20h e 6h nos dias úteis. A decisão vem após São Paulo registrar três semanas seguidas com mais de 10 mil novos casos de coronavírus.

Vale lembrar que São Paulo já começou a vacinar as pessoas na linha de frente do combate à doença com o imunizante CoronaVac.

Por outro lado, uma boa notícia pode ser a chegada ao Brasil de 2 milhões de doses da vacina desenvolvida em parceria entre AstraZeneca e Universidade de Oxford, produzidas pelo Instituto Serum, da Índia.

Às 13h50 (horário de Brasília), o Ibovespa tinha queda de 1,16%, a 116.960 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial sobe 1,67% a R$ 5,4525 na compra e a R$ 5,4535 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em fevereiro tem ganhos de 1,92%, a R$ 5,454.

PUBLICIDADE

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 cai quatro pontos-base a 3,35%, o DI para janeiro de 2023 tem queda de cinco pontos-base a 5,10%, o DI para janeiro de 2025 sobe sete pontos-base a 6,73% e o DI para janeiro de 2025 registra variação positiva de 12 pontos-base a 7,42%.

Voltando ao cenário internacional, as farmacêuticas Pfizer e BioNTech concordaram em fornecer imunizantes ao projeto Covax Facility da Organização Mundial de Saúde (OMS), focado em países de baixa renda. As informações foram publicadas na quinta-feira pela agência internacional de notícias Reuters, que citou duas fontes cujo nome não foi identificado.

Os investidores também ficam atentos à votação no Senado dos EUA para a nomeação de Janet Yellen como secretária do Tesouro da administração do democrata Joe Biden.

Nesta sexta foram divulgados dados sobre a atividade na zona do euro, medidos pelo índice PMI (sigla em inglês para índice do gerente de compras) composto Markit, que mede o desempenho de indústria e serviços. O índice teve queda a 47,5 pontos em janeiro, frente 49,1 em dezembro. Qualquer leitura abaixo de 50 indica retração; acima, expansão da atividade.

O PMI Composto preliminar do IHS Markit caiu mais ainda abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração, chegando a 47,5 em janeiro de 49,1 em dezembro. Pesquisa da Reuters apontava queda a 47,6.

“Uma recessão de duplo mergulho para a economia da zona do euro está parecendo cada vez mais inevitável já que as restrições mais rigorosas devido à Covid-19 afetaram ainda mais as empresas em janeiro”, disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

As ações asiáticas tiveram quedas à medida que investidores buscando embolsar os ganhos dos dias anteriores, impulsionadas pela expectativa de que o novo presidente dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden, consiga aprovar amplos pacotes de estímulos.

PUBLICIDADE

Os mercados asiáticos também foram negativamente influenciados pela expectativa de que a China volte a implementar restrições para reduzir o risco de avanço da pandemia no país. O número de novos casos vem crescendo. Na quinta, a China registrou 144 diagnósticos. O patamar fica bem abaixo dos 6.905 registrados em 11 de fevereiro, mas acende uma luz vermelha, à medida que significa avanço do ritmo de contaminação.

As ações da petroleira chinesa CNOOC caíram 5,57% após o anúncio de que a empresa será retirada dos índices ACWI e MSCI. Na semana passada, o Departamento do Comércio dos Estados Unidos, ainda sob a gestão de Donald Trump, anunciou que havia incluído a CNOOC em uma lista que restringe os itens que pode receber dos Estados Unidos.

Covid no Brasil

O consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias estaduais de Saúde no Brasil divulgou, às 20h de quinta (21), o avanço da pandemia em 24 h no país.

A média móvel de casos confirmados em 7 dias foi de 53.386, alta de 18% frente ao período encerrado 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 59.946 casos. A média móvel de mortes em 7 dias foi de 1.010, alta de 16% frente ao patamar registrado 14 dias antes. Em apenas um dia foram registradas 1.335 mortes, o maior patamar desde o dia 4 de agosto.

Nesta sexta, a gestão de João Doria (PSDB) anunciará uma nova classificação das regiões do estado de São Paulo no plano que determina o grau de restrição como forma de buscar reduzir o ritmo de contágio por Covid.

Segundo a Folha de S. Paulo, a partir das 20h desta sexta, passará a valer a fase vermelha, a mais restritiva, para todas as cidades. A medida será reproduzida nas outras semanas e, nos finais de semana e feriados, valerá durante o dia e a noite.

Assim, bares, restaurantes e comércio considerado não essencial, como shopping centers e salões, deixarão de funcionar até a manhã seguinte. A medida se deve à alta de 42% nos casos no estado em um mês, e alta de 39% nas mortes.

Também nesta sexta, a Anvisa decidirá sobre o segundo pedido emergencial do Instituto Butantan para a CoronaVac, referente a mais de 4,8 milhões de doses do imunizante da farmacêutica chinesa Sinovac. No domingo, a Anvisa liberou as primeiras 6 milhões de doses que haviam chegado da China.

PUBLICIDADE

Também devem chegar nesta sexta 2 milhões de doses da vacina desenvolvida em parceria entre AstraZeneca e Universidade de Oxford, produzidas pelo Instituto Serum, da Índia. Na semana passada, o Brasil preparou um avião para buscar o imunizante, cujo envio foi, no entanto, atrasado.

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) informou que pretende checar qualidade, segurança, rotulagem e etiquetagem para estar com o material pronto para aplicação no sábado (23) à tarde. Até o momento, a vacina havia sido enviada pela Índia apenas para países vizinhos.

Em ao menos 12 estados e no Distrito Federal há denúncias de que políticos, empresários e funcionários públicos receberam doses da CoronaVac mesmo não fazendo parte dos grupos prioritários. Na quinta, a vacinação foi suspensa em Manaus e Tupã (interior de São Paulo). Houve denúncias de privilégio a médicas e parentes de empresários locais em Manaus, e da vacinação de um integrante da administração da Santa Casa em Tupã. Os casos são investigados pelo Ministério Público Federal.

Auxílio emergencial é tema na disputa pelo Congresso

Segundo a Folha de S. Paulo, o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) deve adotar um tom mais amigável em relação à participação da gigante chinesa Huawei no leilão de tecnologia 5G no Brasil, buscando agilizar a importação de insumos para a produção de vacinas contra a Covid.

Na quinta, os dois candidatos apoiados por Bolsonaro (sem partido) para as presidências das Casas do Congresso fizeram declarações sobre uma possível nova rodada de auxílio emergencial para aqueles mais afetados pela crise de Covid.

O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), candidato à presidência do Senado, afirmou à agência internacional de notícias Bloomberg que será necessário “sacrificar algumas premissas econômicas para poder manter alguma forma de socorro a essas pessoas [as mais pobres] (…) O teto de gastos foi uma medida importante, ele deve ser observado, mas vivemos estado de necessidade absolutamente excepcional, com pessoas morrendo e desempregadas, então é preciso que o Estado as socorra”.

Em entrevista a O Globo, afirmou que, em um primeiro passo, Senado, Câmara e Ministério da Economia encontrariam “uma forma de compatibilizar a responsabilidade fiscal com a necessidade da assistência social a essas pessoas”.

Candidato à presidência da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL) afirmou que um potencial novo programa seria desenhado “de forma que o mercado possa suportar”. Ele respondia a uma pergunta em evento da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), na capital paulista. As falas foram mal recebidas pelos mercados, e Lira foi às redes sociais para afirmar que “qualquer discussão sobre eventual auxílio emergencial adicional deve ser feita de forma responsável e acompanhada do aprofundamento de reformas”.

Recentemente, Lira se beneficiou da adesão de deputados do PSL a sua candidatura, na disputa contra Baleia Rossi (MDB-SP), que é apoiado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O comando do MDB busca recuperar dissidentes.

Nesta sexta, a Folha de S. Paulo estampa como reportagem de capa um trabalho de compilação de 23 situações em que o presidente Jair Bolsonaro promoveu atitudes que, segundo o jornal, poderiam ser enquadradas como crime de responsabilidade, destacando a publicação de um vídeo pornográfico nas redes sociais e o apoio a atos antidemocráticos, além da atuação na pandemia. Segundo o jornal, a crise sanitária teria ampliado a base jurídica para um potencial impeachment.

Radar corporativo

Em destaque no noticiário, a Vale e o governo de Minas Gerais não chegaram a um acordo global sobre reparações pelo desastre de Brumadinho e as negociações estão encerradas, disse nesta quinta-feira o secretário-geral da administração estadual, Mateus Simões. “Estamos saindo da última audiência de mediação com a Vale, última porque não haverá uma nova audiência”, afirmou ele.

“No entanto, foi dado um prazo de uma semana para que a Vale possa apresentar uma nova proposta de valor. É o momento de a Vale agir com responsabilidade, agir com dignidade e reparar os danos que foram causados”, acrescentou o secretário.

Ainda chamando a atenção do mercado, a Oi receberá as propostas para o leilão de fibra óptica. De acordo com a Bloomberg, o Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) associou-se a um fundo gerido pelo Banco BTG Pactual SA para apresentar oferta vinculante pela unidade.

Já a Wiz anunciou que fez acordo para formar uma corretora de seguros com a montadora de veículos Caoa, com participação de 50% cada no negócio. A Caoa tem uma rede de 233 concessionárias de veículos, sendo 156 próprias e, no fim de 2019, entrou no mercado de locação de automóveis. A marca é distribuidora oficial das marcas Subaru, Hyundai e Chery no Brasil.

A Gafisa apresentou seu guidance, prevendo dobrar lançamentos em 2021, para até R$ 1,7 bilhão.

A Eletropar braço de participações da Eletrobras, informou nesta quinta-feira que vendeu todas as ações que tinha da Light. As operações aconteceram na B3 entre 8 e 20 de janeiro. No radar da Eletrobras, ainda está a redução de recomendação das ações pelo Bradesco BBI para neutra após a fala de Rodrigo Pacheco (DEM-MG), candidato à presidência do Senado, de que a privatização da estatal não é uma prioridade.

Onde Investir 2021
Baixe de graça o ebook e participe do evento com os melhores especialistas do mercado:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.