Fechamento

Ibovespa avança pela 5ª sessão consecutiva com otimismo externo e dólar fecha abaixo de R$ 5

Principal índice da bolsa brasileira acompanhou movimentação do exterior, com maior otimismo com a China

Por  Felipe Moreira

A bolsa brasileira engatou a quinta alta consecutiva nesta terça-feira (17), sem o apoio de algumas blue chips ligadas a commodities mas acompanhando os principais índices dos EUA.

O mercado operou com um pouco mais de otimismo com notícias de que os casos de Covid-19 na China diminuíram, levando a um possível relaxamento das restrições no país. Já indicadores da economia americana – de produção industrial e do varejo – apresentaram desempenho em linha com o esperado.

O Ibovespa subiu 0,51%, aos 108.789 pontos, após oscilar entre 108.244 e 109.773 pontos. O volume financeiro foi de R$ 32,3 bilhões.

As ações da Locaweb (LWSA3) e da Cogna (COGN3) foram os destaques positivos, subindo, respectivamente, 11,15% e 5,86%, seguidas pelas ações da Ultrapar (UGPA3), com ganhos de 5,10%. Os papéis da Locaweb reverteram a forte queda da sessão anterior e acompanharam o movimento de empresas techs no exterior.

As ações da Hapvida (HAPV3) e Magazine Luiza (EMBR3) foram os destaques negativos da sessão, recuando, respectivamente, 16,84% e 11,46%, seguidas das ações do IRB (IRBR3), com perdas de 7,89%. O movimento para baixo das duas últimos veio após ambas divulgarem resultados no primeiro trimestre de 2022.

O dólar caiu pela quarta sessão consecutiva, repercutindo o otimismo com países emergentes, com notícias de que os casos de Covid-19 na China diminuíram, levando a uma possível flexibilização das restrições no país. A moeda americana recuou 2,15%, a R$ 4,942 após oscilar entre R$ 4,927 e R$ 5,102.

No aftermarket, às 17h10, os juros futuros operam estáveis na ponta curta e sobem nas pontas mais longas. O DIF23, 0,00 pp, a 13,35%; DIF25, -0,08 pp, a 12,42%; DIF27, +0,08 pp, a 12,19%; DIF29, +0,25 pp, a 12,25%.

Em Wall Street, as bolsas aceleraram as altas após o presidente do Fed, Jerome Powell, falar em entrevista ao Wall Street Journal. Ele afirmou, entre outras coisas, que o Federal Reserve continua com seu compromisso de controlar a inflação e que pode ter errado ao não antecipar a alta dos juros.

Com isso, o S&P 500 está saindo de uma sequência de seis semanas de derrotas – a mais longa desde 2011. O Dow Jones, por sua vez, caiu por sete semanas consecutivas, marcando sua maior queda semanal desde 2001.

O índice Dow Jones subiu 1,34%, aos 32.655 pontos. O S&P 500 avançou 2,02%, aos 4.088 pontos, enquanto o Nasdaq teve alta de 2,76%, aos 11.984 pontos.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe