Visão do mercado

Hypera (HYPE3): os pontos do balanço que reforçam a visão positiva para a ação após alta de 50% no ano

Analistas seguem vendo potencial para ações depois de um resultado forte do 2º tri, apesar do bom desempenho das ações já registrado

Por  Lara Rizério -

A Hypera (HYPE3), dona de marcas como Dramin, Benegrip e Buscopan, apresentou fortes resultados no 2T22, com lucro líquido de R$ 456 milhões. Com isso, as ações fecharam  a sessão desta sexta-feira (29) com ganhos de 5,19%, a R$ 42,59. Com isso, acumula ganhos de cerca de 50% no ano, a segunda maior alta do Ibovespa no período.

A receita líquida aumentou 26% no ano principalmente devido a um aumento de 25% no sell-out, vendas dos produtos das prateleiras das farmácias aos consumidores, orgânico. A margem Ebitda (Ebitda, ou lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, sobre receita líquida) ajustada cresceu 1,4 ponto percentual (p.p.) à medida que a empresa continua a capturar sinergias de aquisições recentes, destaca a XP.

A conversão de caixa operacional também foi destaque, totalizando 79% do Ebitda ajustado. “A empresa continua apresentando bons resultados trimestre após trimestre, corroborando nossa visão positiva em relação às ações”, avaliam os analistas da casa.

O faturamento foi beneficiado por (i) receita de R$ 128 milhões no mercado institucional (versus R$ 50 milhões no 2T21) – que por sua vez foi impactado positivamente pelas vendas de imunoglobulina – e (ii) receita de R$ 54 milhões das marcas da Sanofi.

A Eleven Financial ainda aponta que o ganho de 6,5 pontos percentuais de vendas acima do crescimento de mercado resulta em um potencial ganho de market share (participação de mercado), que foi favorecido pelo desempenho dos meses de maio e junho, com o aumento dos casos de covid e gripe.

Em teleconferência, a farmacêutica destacou que os ganhos de participação adquiridos no segundo trimestre são sustentáveis, diante dos investimentos feitos nos últimos anos em pesquisa e desenvolvimento, aumento de capacidade produtiva e aquisições. “Estamos confiantes de que os ganhos de participação de mercado são sustentáveis no longo prazo”, disse Breno de Oliveira, presidente-executivo da Hypera.

Dentre os destaques de produtos, o lançamento de produtos com Power Brands contribuiu para o portfólio da Hypera e aumento nas vendas. “Além disso, entendemos que as margens bruta e Ebitda não sofreram com o aumento dos custos e inflação dos materiais, o que contribui para um alívio na margem líquida, que foi pressionada pela alavancagem financeira, e aumento das taxas de juros”, avaliam os analistas da Eleven.

“Assim, com resultados levemente acima do consenso, mantemos nossa recomendação de compra, com preço alvo de R$ 42 (potencial de alta de cerca de 4% frente o fechamento da véspera) e devemos revisar nossos números em breve”, apontam.

O Bank of America avalia que segue vendo um rico conjunto de oportunidades para a Hypera, apesar do desempenho considerável do preço das ações no acumulado do ano.

“Reconhecemos uma gama de novos produtos muito forte, agregando oportunidades em terapias no rejuvenescimento de marcas e moléculas adquiridas. As aquisições recentes também parecem acima do planejado, e apontamos a consolidação como uma oportunidade contínua de criar valor para a Hypera. O aumento do teto de preço do Brasil em 2022 de 10,9% também parece ter boa aderência e permitir que o Hypera recupere a margem”, avaliam. Os analistas têm recomendação de compra para as ações, com preço-alvo de R$ 51 (upside de 26%).

(com Reuters)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe