Hypera (HYPE3) emitirá R$ 800 mi em debêntures, dividendos da Petz (PETZ3), Track&Field (TFCO4) e Wilson Sons (PORT3)

Confira os principais destaques do noticiário corporativo nesta terça-feira (25)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (25) traz a distribuição de dividendos da Petz (PETZ3), Track&Field (TFCO4) e Wilson Sons (PORT3).

A Hypera (HYPE3) aprovou a 15ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, para distribuição pública, no montante total de R$ 800 milhões.

O Carrefour (CRFB3) registrou alta de 30,7% nas vendas no 1º trimestre de 2023, para R$ 27,1 bilhões.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A Lavvi (LAVV3) teve vendas líquidas de R$ 233,1 milhões no 1º trimestre, alta anual de 43%.

Ibovespa hoje: acompanhe o que movimenta Bolsa, Dólar e Juros Ao Vivo

O IRB (IRBR3), por sua vez, fez acordo nos EUA e pagará valor de US$ 5 milhões por informação falsa sobre Berkshire Hathaway.

Continua depois da publicidade

Confira mais destaques:

Hypera (HYPE3)

O Conselho de Administração da Hypera (HYPE3) aprovou a 15ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, para distribuição pública, no montante total de R$ 800 milhões, com prazo de vencimento de 5 anos, contados de 25 de abril de 2023.

Os recursos obtidos por meio da Emissão serão destinados para reperfilamento de dívidas da companhia.

Petz (PETZ3)

Os acionistas da Petz (PETZ3) aprovaram a distribuição de valores complementares destinados a alcançar o valor do dividendo mínimo obrigatório relativos ao resultado da companhia apurado no exercício social findo em 31 de dezembro de 2022, no valor de R$ 4,9 milhões, correspondentes a R$ 0,01054754952 por ação ordinária de emissão da empresa.

Terão direito ao dividendo declarado as pessoas inscritas como acionistas da companhia, no encerramento do pregão da B3 de 24 de abril de 2023 (data-base).

As ações da companhia serão negociadas “ex-dividendos” a partir de 25 de abril de 2023.

O pagamento dos dividendos será realizado em moeda corrente nacional em 29 de maio de 2023.

Track&Field (TFCO4)

A assembleia geral ordinária da Track&Field (TFCO4), realizada na última segunda-feira (24) aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 5.392.911,68.

O valor por ação preferencial é equivalente a R$ 0,034673755780. O valor por ação ordinária é de R$ 0,003467375578.

Os dividendos serão pagos no dia 10 de maio de 2023. A base de cálculo dos dividendos será a posição acionária no encerramento do pregão da B3 do dia 27 de abril de 2023. A partir de 28 de abril de 2023 as ações serão negociadas na B3 “ex” dividendos.

Wilson Sons (PORT3)

Os acionistas da companhia aprovaram a distribuição de dividendos no valor unitário de R$ 0,3120000 por ação ordinária de emissão da companhia, equivalente a um valor total de R$ 137,3 milhões.

Os dividendos terão como base de cálculo a posição acionária de 27 de abril de 2023, considerando um total de 439.964.900 ações, já excluindo-se as ações mantidas em tesouraria, sendo que, a partir de 28 de abril de 2023, inclusive, as ações passarão a ser negociadas em caráter ex-dividendos.

Os dividendos serão pagos até 8 de maio de 2023 aos titulares de ações negociadas na B3.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

A Eletrobras (ELET3) informou que, de acordo com o previsto na Resolução CNPE 30, de 21 de dezembro de 2021, e no âmbito do processo de desestatização da companhia, foi realizada a segunda parcela de pagamentos à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), no valor de R$ 620,6 milhões.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras recebeu de acionistas que detêm, em conjunto, mais de 5% das ações ordinárias da companhia, a solicitação de adoção de voto múltiplo na eleição de membros do Conselho de Administração na Assembleia Geral Ordinária (AGO) que será realizada no dia 27 de abril de 2023, de modo exclusivamente digital.

A Petrobras ainda informou que o boletim de voto à distância (BVD) divulgado aos acionistas para esta AGO já contempla a hipótese de adoção de voto múltiplo e os BVDs devidamente preenchidos e tempestivamente enviados através dos canais disponíveis terão seus votos computados na eleição para o Conselho de Administração da companhia.

Gafisa (GFSA3)

O Conselho de Administração da Gafisa (GFSA3) homologou parcialmente o aumento de capital privado previamente aprovado em 10 de março de 2023, no montante de R$ 65,1 milhões, mediante a emissão de 9.276.939 ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal, subscritas e totalmente integralizadas, pelo preço de emissão de R$ 7,02.

Sequoia (SEQL3)

O Conselho de Administração da Sequoia (SEQL3) aprovou aumento do capital social de, no mínimo, R$ 50.000.001,00 e, no máximo, R$100.000.000,50, mediante a emissão de ações ordinárias.

Serão emitidas, no mínimo, 33.333.334 ações, e, no máximo, 66.666.667 ações.

O preço de emissão de R$ 1,50 por ação foi fixado com base na média das cotações das ações da Companhia nos últimos 15 (quinze) pregões da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão (“B3”), ponderada por volume de negociação, no período de 30 de março de 2023 a 20 de abril de 2023, inclusive, com desconto de 17,00% sobre o valor apurado.

Santander Brasil (SANB11)

O Santander Brasil reportou lucro líquido gerencial de R$ 2,140 bilhões no primeiro trimestre de 2023, o que representa alta de 26,7% ante o trimestre imediatamente anterior e queda de 46,6% na comparação com o mesmo período de 2022.

As receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias somaram R$ 4,699 bilhões, com baixa de 7,4% no trimestre e avanço de 1,8% em 12 meses. Já as despesas gerais totalizaram R$ 5,913 bilhões, com diminuição de 2,3% no trimestre e crescimento de 6,8% em 12 meses.

Lavvi (LAVV3)

A Lavvi (LAVV3) reportou vendas líquidas de R$ 233,1 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), crescimento de 43% na comparação com primeiro trimestre de 2022 (ou +60% na participação Lavvi).

A velocidade de vendas (VSO), por sua vez, atingiu 13% no trimestre e 53% nos últimos 12 meses.

Carrefour Brasil (CRFB3)

O Carrefour Brasil (CRFB3) registrou vendas consolidas de R$ 27,1 bilhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), um aumento de 30,7% na base anual.

O volume bruto transacionado (GMV, na sigla em inglês) total atingiu R$ 1,6 bilhão entre janeiro e março de 2023, um crescimento de 43% em relação ao mesmo período do ano passado.

IRB (IRBR3)

O IRB-Brasil Resseguros (IRBR3) celebrou, em 20 de abril de 2023, com o United States Justice Department (DOJ) um Non-Prosecution Agreement (NPA), tendo por objeto principal a informação inverídica de que o Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett, integraria a base acionária da companhia, divulgadas, em território americano, entre fevereiro e março de 2020.

A companhia disponibilizará o montante de US$ 5 milhões, a título de compensação. “O acordo não prevê o pagamento de qualquer multa pecuniária e/ou o desembolso de outros valores com relação aos fatos em exame”, diz comunicado.

Light (LIGT3)

Depois de questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Light (LIGT3) disse que todas as potenciais alternativas para implementar a pretendida readequação e/ou equalização financeira seguem sendo estudadas pela companhia, em conjunto com seus assessores.

“Como é de conhecimento público, estão em curso as atividades no âmbito do procedimento de mediação instaurado em razão da decisão liminar proferida em 12 de abril de 2023 nos autos da Ação de Tutela Cautelar Requerida em Caráter Antecedente (Medida Cautelar) ajuizada por Light, Light SESA, Light Energia e Lajes Energia, diz comunicado.

A Light comenta ainda que os esforços da administração estão concentrados, nesse momento, nas interações e tratativas com credores no contexto da mediação, de modo que, se necessário, a eventual tomada de outras alternativas dependerá da evolução e dos desdobramentos do procedimento de mediação.