Homenagem: na compra de flores, consumidor paga até 18,91% de impostos

Quantidade é alta para produto que pode durar pouco; no caso das velas, os impostos compõem 42,10% do valor final

Por  Flávia Furlan Nunes -

SÃO PAULO – No momento de homenagear uma pessoa querida, os consumidores não pensam duas vezes antes de escolher por velas e flores. Mas o que o cidadão precisa considerar é o total de impostos pagos por esses itens.

No caso das velas, por exemplo, paga-se 42,10% do valor total com tributos no Estado de São Paulo, segundo dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário). Nas flores, por sua vez, são pagos 18,91%, tributação alta para um produto que pode durar pouco.

Arrecadação

Para se ter uma noção do peso da carga tributária no bolso dos brasileiros, a arrecadação total de impostos e contribuições federais chegou a R$ 48,480 bilhões no nono mês do ano, o que representa um aumento real (com base no IPCA) de 4,14% sobre o total verificado em setembro do ano passado.

“A elevada carga tributária embutida nos produtos aumenta o seu preço final, tornando-os inacessíveis à maioria da população que deixa de consumir”, disse o diretor técnico do IBPT, João Eloi Olenike.

Comércio

Com o feriado do Dia de Finados, lojistas do setor de flores, plantas e velas esperam crescimento de até 15% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em comparação com os dias normais, o feriado é responsável por um volume de vendas 50% maior no setor, de acordo com dados divulgados pelo Diário do Comércio, periódico da Associação Comercial de São Paulo.

Na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), o crisântemo deve ser o campeão de vendas no feriado, contribuindo para o aumento de 30% nas vendas na comparação com os dias normais.

Compartilhe