Bolha já está formada

Homem que previu crise de 2008 alerta para “crash iminente” nos EUA

Para Thomas Kee Jr., ex-Morgan Stanley e presidente da Stock Traders Daily, há, sim, uma bolha de ações já formada nos EUA e ela está prestes a ser estourada, a depender do Fed

Por  Paula Barra

SÃO PAULO – O americano Thomas Kee Jr., ex-Morgan Staley e presidente da Stock Traders Daily, previu em 2007 que o mercado, em dezembro daquele ano, iria começar a sua terceira grande crise da história nos Estados Unidos. Descoberta possível pelo uso de uma ferramenta criada por ele para estudos macroeconômicos chamada “The Investment Rate”, com base nas normas sociais que regem os padrões de investimentos e gastos dos investidores individuais. Agora, o especialista voltou a fazer suas avaliações sobre o mercado e as expectativas novamente não são nada boas.

Para o americano, há, sim, uma bolha de ações já formada nos Estados Unidos e ela está prestes a ser estourada, a depender do Federal Reserve. Segundo ele, o problema é que a política do Fomc (Federal Open Market Committee) provocou uma condição de divergência natural no mercado. Nos últimos anos, foi identificada uma força na economia em meio à entrada de mais e mais dinheiro (por meio de programas de estímulo do Fed), enquanto que, inversamente, havia cada vez menos dólares para se investir naturalmente. O  mercado já está em uma bolha de ações hoje: “não há nenhuma dúvida sobre isso em minha mente, e é resultado da política do Fed”, comenta. 

A questão que ele coloca é que se a recuperação da economia dos Estados Unidos nos últimos anos foi motivada somente por esses estímulos e se eles cessarem agora, o que vai acontecer com o mercado? “Minha resposta é que a economia vai reverter todo o ganho para sua condição natural, que é muito mais fraca que a de hoje, sugerindo que ambos preços das ações e mercado imobiliário vão contrair, o que significa que o crash é iminente”, alerta.

Para ele, a única maneira de se evitar um crash seria se o Fed continuasse injetando dinheiro para suportar a economia dos EUA, o que em outras palavras, se daria por meio de estímulos adicionais. Os investidores conservadores ainda acreditam que o rali que tem se visto nas Bolsas dos EUA é interminável, mas se pergutar para um investidor de empresas small caps, a resposta certamente será outra, disse. Os índices que acompanham as small caps no mercado americano já estão indicado sinais de perigo, e que pode ser realmente uma fuga de segurança que está acontecendo bem diante dos olhos, comentou.

Compartilhe